Ducado de Módena e Régio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde junho de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ducado de Módena e Régio

Ducato di Modena e Reggio
Ducatus Mutinae et Regii
Ducado de Módena

Ducado do Sacro Império Romano-Germânico

Bandeira   Escudo
Bandeira Escudo
Lema nacional Dextera Domini exaltavit me
("A mão direita do Senhor me exaltou")
Duchy of Modena 1815 (location).png
O Ducado de Módena e Régio na península Itálica em 1815
Continente Europa
Região Noroeste da península Itálica
Capital Módena
País atual Itália

Línguas oficiais
Religião oficial e maioritária catolicismo
Religião minoritária judaísmo
Moeda

Forma de governo monarquia absoluta
Duque
•  1452–1471   Borso d'Este
•  1846–1859   Francisco V

História  
•  1452   Concessão do título de duque a Borso d'Este por Frederico III
•  1796   Ocupação napoleónica e criação da República Cispadana
•  1598   Perda de Ferrara
•  1814   Reestabelecimento do ducado
•  11 de junho
de 1859
  Criação das Províncias Unidas da Itália Central, um Estado satélite do Reino de Sardenha
•  1861   Integração no Reino de Itália

Área
 • 1850   6 019 km²

População
 • 1859   600 000  (est.)
A península Itálica em 1796, com a localização do Ducado de Módena e Régio

O Ducado de Módena e Régio (em italiano: Ducato di Modena e Reggio), também conhecido apenas como Ducado de Módena, foi um Estado italiano que existiu de 1452 a 1859 (salvo um intervalo entre 1798 e 1814), cujo núcleo se situava no que são hoje, entre outras, as atuais províncias de Módena, Régio da Emília e Ferrara, na atual região da Emília-Romanha. O ducado teve origem com a família Este, originária de Ferrara (onde teve a capital até 1597).

Origem[editar | editar código-fonte]

Em 1288, a comuna livre de Módena, devido às lutas internas entre as famílias nobres locais, renunciou à liberdade comunal em favor de Obizzo II d'Este, marquês de Ferrara. Um ano depois também Régio ofereceu-se a Obizzo II que tornou-se assim senhor dessas duas províncias como vassalo do Sacro Império Romano-Germânico, enquanto Ferrara era feudo do Papa.

Em 1452, Borso d'Este (1413-1471) recebeu do sacro-imperador Frederico III o título de Duque de Módena e Régio e em 1471 do papa Paulo II o título de Duque de Ferrara.

A invasão por Napoleão[editar | editar código-fonte]

Em 1796, o ducado foi ocupado pelas tropas revolucionárias francesas de Napoleão Bonaparte e tornou-se parte da República Cispadana. Com o Congresso de Viena, o ducado passou a Francisco IV de Módena de Áustria-Este, que herdou de sua mãe também o território do Ducado de Massa e Carrara, obtendo assim uma saída para o mar Lígure.

Neste período, o ducado compreendia oficialmente as seguintes províncias:

Com um tratado pacífico, em 1847, foi incorporada ao ducado a província de Guastalla, anteriormente possessão do Ducado de Parma e Placência, e chegou assim à sua máxima extensão territorial.

O fim do ducado[editar | editar código-fonte]

Em 1859, o ducado, juntamente com o Ducado de Parma e Placência e com a Toscana, tornou-se parte das Províncias Unidas da Itália Central, anexadas pelo Reino da Sardenha.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre Estado extinto, integrado ao Projeto Estados Extintos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.