Calumbi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Calumbi
Bandeira de Calumbi
Brasão de Calumbi
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 20 de dezembro
Fundação 20 de dezembro de 1963 (55 anos)
Gentílico calumbiense
Prefeito(a) Sandra de Cacia Pereira de Magalhaes Novaes Ferraz (PT)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Calumbi
Localização de Calumbi em Pernambuco
Calumbi está localizado em: Brasil
Calumbi
Localização de Calumbi no Brasil
07° 56' 27" S 38° 09' 00" O07° 56' 27" S 38° 09' 00" O
Unidade federativa Pernambuco
Mesorregião Sertão Pernambucano IBGE/2008[1]
Microrregião Pajeú IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Serra Talhada, Betânia, Triunfo, Santa Cruz da Baixa Verde, Flores
Distância até a capital 360 km
Características geográficas
Área 221,038 km² [2]
População 5 736 hab. estatísticas IBGE/2017[3]
Densidade 25,95 hab./km²
Altitude 446 m
Clima Semiárido BSh
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,571 baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 32 113 mil IBGE/2012[5]
PIB per capita R$ 5 690 70 IBGE/2012[5]

Calumbi é um município brasileiro do estado de Pernambuco. Administrativamente, o município é formado pelo distrito sede e pelos povoados de Tamborilzinho e Roças Velhas. Sua população estimada no ano de 2017 era de 5.736 habitantes, sendo o 16º município mais populoso da Microrregião do Pajeú.[6]

História[editar | editar código-fonte]

As terras onde se localiza hoje o município de Calumbi pertenciam à família Barbosa, que foram os primeiros povoadores. Ali edificaram uma igreja devotada a Nossa Senhora da Conceição, onde é celebrada sua festa desde 8 de dezembro de 1877. O povoado foi inicialmente chamado de São Serafim e pertencia à comarca de Flores. Pelo decreto-lei nº 92, de 31 de Março de 1938, o distrito de São Serafim passou a denominar-se Calumbi, em virtude da grande quantidade da planta arbustiva de mesmo nome. Elevado à categoria de município pela lei estadual nº 4938 de 20 de Dezembro de 1963.O primeiro prefeito foi nomeado pelo governador Miguel Arraes de Alencar através do Ato nº 1.028 de 21 de fevereiro de 1964, o sr Manoel Belarmino de Souza (DUNGA) e ocorreu sua posse em 1º de abril de 1964. O primeiro prefeito eleito pelo povo ocorreu em 15 de novembro de 1964, como candidato único do Sr Antonio Gomes de Lima, houve uma combinação para não ter vice e simplesmente os candidatos a vereadores ser o numero de sete (07), pois, o municio era pobre e não tinha necessidade de despesas altas. Onde foi eleitos para compor a Câmara os Senhores; Lourival Antonio Simões, (comerciante e Marceneiro, Manoel Cordeiro de Siqueira ( comerciante) Manoel Viana de Lima ( Neco Viana), Antonio Alexandre Lima ( Antonio de Xana), Dioclécio Viana de Lima, Neco Batata, Cremício Viana de Lima foi Vice-Prefeito de Calumbi no início.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 07º56'29" sul e a uma longitude 38º09'00" oeste, estando a uma altitude de 446 metros.

Possui uma área de: 221 km².

O município está incluído na área geográfica de abrangência do semiárido brasileiro, definida pelo Ministério da Integração Nacional em 2005.[7] Esta delimitação tem como critérios o índice pluviométrico inferior a 800 mm, o índice de aridez até 0,5 e o risco de seca maior que 60%.

Relevo[editar | editar código-fonte]

O município localiza-se na unidade geoambiental Depressão Sertaneja.[8] O relevo é suave-ondulado, com vales estreitos e vertentes dissecadas. As cristas e outeiros são residuais que sofreram intensa erosão.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

A vegetação predominante é a caatinga hiperxerófila com trechos de Floresta Caducifólia.[8]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O município de Calumbi encontra-se situado na Bacia Hidrográfica do Rio Pajeú. Seus principais tributários são o Rio Pajeú e os riachos de regime intermitente: do Covão, córrego do Gama, dos Barreiros, Cabaceira, Camaleão, Grande, da Cachoeira, do Bom Jesus, da Onça, Bituriana, da Lagoa, Santa Clara e São Domingos.[8]

Economia[editar | editar código-fonte]

A atividade econômica predominante é a agricultura. Possui lavouras temporárias de algodão herbáceo, feijão, mandioca e milho e lavoura permanente de algodão herbáceo e banana. A pecuária também compõe a economia local (aves, gado bovino, caprino, ovino e suíno). Possui também um grande número de dependentes de programas de ajuda governamental, como o Bolsa Família.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Estimativa Populacional 2014». Estimativa Populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Agosto de 2014. Consultado em 29 de agosto de 2014 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 01 de outubro de 2013  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2012». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2014 
  6. «IBGE Cidades». 2017. Consultado em 27 de fevereiro de 2018 
  7. Ministério da Integração Nacional, 2005. Nova delimitação do semiárido brasileiro.
  8. a b c Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome cprm

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Pernambuco é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.