Camaquã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Não confundir com Minas do Camaquã.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Camaquã (desambiguação).
Camaquã
  Município do Brasil  
Todos os distritos de Camaquã
Todos os distritos de Camaquã
Símbolos
Bandeira de Camaquã
Bandeira
Brasão de armas de Camaquã
Brasão de armas
Hino
Lema Liberdade e trabalho
Gentílico camaquense
Localização
Localização de Camaquã no Rio Grande do Sul
Localização de Camaquã no Rio Grande do Sul
Camaquã está localizado em: Brasil
Camaquã
Localização de Camaquã no Brasil
Mapa de Camaquã
Coordenadas 30° 51' 03" S 51° 48' 43" O
País Brasil
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Municípios limítrofes Cerro Grande do Sul, São Lourenço do Sul, Arambaré, Sentinela do Sul, Dom Feliciano, Amaral Ferrador, Cristal e Chuvisca
Distância até a capital 127 km
História
Fundação 1864 (158 anos)
Administração
Prefeito(a) Ivo de Lima Ferreira (PSDB, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [1] 1 679,556 km²
População total (est. IBGE/2018[2]) 66 034 hab.
Densidade 39,3 hab./km²
Clima subtropical (Cfa)
Altitude 39 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [3]) 0,768 alto
PIB (IBGE/2008[4]) R$ 924 042,937 mil
PIB per capita (IBGE/2008[4]) R$ 14 771,45

Camaquã é um município do estado do Rio Grande do Sul, é o 30° município mais antigo do estado,situado na região centro-sul.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 30º51'04" sul e a uma longitude 51º48'44" oeste, estando a uma altitude de 39 metros. Sua população estimada em 2004 era de 63 128 habitantes. Pertence à Microrregião de Camaquã.

O município de Camaquã está localizado na Serra do Sudeste (Encosta da Serra do Sudeste); faz parte da Região Centro-Sul; localiza-se a 30º51' minutos de latitude Sul e 51º e 48' de longitude Oeste, situando-se à margem esquerda da Laguna dos Patos e à margem esquerda do Rio Camaquã, hoje município de Cristal (ex-distrito de Camaquã), distante 127 km da Capital do Estado - Porto Alegre, e 125 km de Pelotas. No km 362 da BR-116.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Barragem de Arroio Duro.

O município conta com as águas do Rio Camaquã, do Arroio Duro e ainda é banhado pela Laguna dos Patos onde se localiza um belo balneário, conhecido pelos camaquenses como Areal ou como IRGA (Instituto Rio Grandense do Arroz), pois lá existe uma unidade desativada dessa instituição.

A barragem do Arroio Duro, além de ser grande ponto turístico por sua beleza, constitui também um importante marco para a economia da região, com 170 milhões de metros cúbicos de água acumulada para irrigar a área de 50.000 has de terras férteis.

Em 2008 iniciaram as obras da Barragem do Passo do Maria Ulguim, que além de aumentar a proteção contra enchentes, irá aumentar a capacidade de água acumulada.

Dados Gerais[editar | editar código-fonte]

  • Área territorial: 1.680 km²
  • Área urbana: 77,95%
  • Área rural: 22,05%
  • População: 63.128 habitantes
  • Masculina: 49,68%
  • Feminina: 50,32%

Distritos[editar | editar código-fonte]

O município de Camaquã é constituído por 8 distritos:[5]

  • Camaquã (sede): possui 47 117 habitantes.[6]
  • Bandeirinha: o distrito possui 2 379 habitantes.[6]
  • Banhado do Colégio: o distrito possui 1 619 habitantes.[6]
  • Bonito: o distrito possui 2 653 habitantes e está situado na região norte do município.[6]
  • Capela Santo Antônio: o distrito possui 1 451 habitantes.[6]
  • Capela Velha: o distrito possui 1 569 habitantes e está situado na região oeste do município.[6]
  • Pacheca: o distrito possui 1 368 habitantes e está situado na região sul do município.[6]
  • Sant'Auta: o distrito possui 2 227 habitantes e está situado na região norte do município.[6]

Origem do nome[editar | editar código-fonte]

Dentre os diversos significados dados ao município de Camaquã o mais adequado segundo o autor Antonio Cândido Silveira Pires é o de rio correntoso ou rio forte. Camaquã vem de Icabaquã e na língua tupi-guarani, onde "I" significa rio, água e "Cabaquã" quer dizer velocidade, correnteza. O Rio Camaquã cruza a região, sendo a origem do nome do município.

Referências

  1. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. «Estimativas populacionais para os municípios e para as Unidades da Federação brasileiros em 2018». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 23 de junho de 2019 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. «O histórico de Camaquã» (PDF). Consultado em 23 de junho de 2019 
  6. a b c d e f g h Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. «Censo Demográfico 2000». Consultado em 23 de junho de 2019 

História[editar | editar código-fonte]

  • A região onde atualmente localiza-se Camaquã, é conhecida desde os tempos coloniais de 1714. a origem do povoamento remonta a 1763, quando casais açorianos dirigem-se para o sul, fundando fazendas e charqueadas. Sua história no entanto, tem início em 1815, com a criação da Capela Curada de São João Batista, em terreno doado por Joaquim Gonçalves da Silva, pai do Gal. Bento Gonçalves. O povoado se desenvolveu às margens do Arroio Duro
  • A Vila da Pacheca é a região mais importante da cidade em termos de vestígios históricos. Todas as casas da vila estão na beira do Rio Camaquã que era, para esse povoado, o acesso ao mundo. Ali, está a casa de Manoel da Silva Pacheco, considerado fundador de Camaquã.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Camaquã