Campylocentrum parahybunense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Como ler uma caixa taxonómicaCampylocentrum parahybunense
Campylocentrum parahybunense 06.jpg

Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Ordem: Asparagales
Família: Orchidaceae
Subfamília: Epidendroideae
Tribo: Vandeae
Subtribo: Angraecinae
Género: Campylocentrum
Espécie: C. parahybunense
Nome binomial
Campylocentrum parahybunense
(Barb.Rodr.) Rolfe 1903
Sinônimos
ver texto
Campylocentrum parahybunense, nectário
Campylocentrum parahybunense, planta

Campylocentrum parahybunense é uma espécie de orquídea, família Orchidaceae, que existe apenas no sudeste e sul do Brasil.[1] Trata-se de planta epífita, monopodial, com caule alongado, pouco ramificado e folhas cilíndricas, cujas inflorescências brotam nódulo do caule oposto à base da folha. As flores são minúsculas, brancas, de sépalas e pétalas livres, e nectário levemente curvo na parte de trás do labelo.[2] Pertence à secção de espécies de Campylocentrum com folhas teretes longas e robustas.[3]

Publicação e sinônimos[editar | editar código-fonte]

  • Campylocentrum parahybunense (Barb.Rodr.) Rolfe, Orchid Rev. 11: 246 (1903).

Sinônimos homotípicos:

  • Aeranthes parahybunensis Barb.Rodr., Gen. Spec. Orchid. 2: 245 (1882).

Sinônimos heterotípicos:

  • Aeranthes parahybunense var. gracile Cogn. in C.F.P.von Martius & auct. suc. (eds.), Fl. Bras. 3(6): 520 (1906).

Histórico[editar | editar código-fonte]

Barbosa Rodrigues publicou esta espécie em 1882 com base em um espécime coletado por ele mesmo em Paraibuna de Minas Gerais. Situa-se entre um grupo de espécies de plantas mais ou menos robustas, com folhas aciculares comparativamente espessas que medem mais de dois centímetros de comprimento, no caso desta espécie até oito.[2] Trata-se de espécie bastante similar ao Campylocentrum ornithorrhynchum, do qual diferencia-se por apresentar folhas muito mais longas, normalmente todas viradas para um mesmo lado do caule, e ter flores mais estreitas e alongadas, com segmentos mais triangulares e agudos, pétalas mais longas e nectário mais curvo.[3] Esta espécie é citada para os estados do sul, Minas Gerais e São Paulo.[4]

Referências

  1. R. Govaerts et al. World Checklist of Orchidaceae. The Board of Trustees of the Royal Botanic Gardens, Kew.Published on the Internet (em inglês). Consultada em 29 de dezembro 2012.
  2. a b Cogn. (1906). «Campylocentrum». in C.F.P.von Martius & auct. suc. (eds.) Fl. Bras. 3(6): 503-524 
  3. a b Pabst, Guido & Dungs, Fritz:Orchidaceae Brasilienses vol. 2 p. 206, Brucke-Verlag Kurt Schmersow, Hildesheim, 1978. ISBN 3871050106
  4. Barros, F. de, Vinhos, F., Rodrigues, V.T., Barberena, F.F.V.A., Fraga, C.N., Pessoa, E.M. «Orchidaceae in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro.». Consultado em 29 de dezembro de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Campylocentrum parahybunense
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Campylocentrum parahybunense
Ícone de esboço Este artigo sobre orquídeas (família Orchidaceae), integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.