Capela dos Alfaiates

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Capela dos Alfaiates
Nomes alternativos Capela de Nossa Senhora de Agosto
Estilo dominante Renascentista
Início da construção 1554
Restauro 1953 (reedificação no local atual)
Proprietário inicial Irmandade dos Alfaiates
Património Nacional
Classificação  Monumento Nacional
Data 1927
DGPC 70200
SIPA 5528
Geografia
País Portugal
Cidade Porto
Coordenadas 41° 8' 36" N 8° 36' 27" O

A Capela dos Alfaiates ou Capela de Nossa Senhora de Agosto é uma capela localizada na freguesia da , na cidade do Porto, em Portugal.

Considerada monumento nacional, tem como principal interesse o facto de constituir a marcação, no Norte de Portugal, da transição do estilo arquitectónico tardo-gótico para as novas formulações maneiristas de inspiração flamenga.

História[editar | editar código-fonte]

São Bom Homem e Nossa Senhora de Agosto foram os padroeiros e protectores da Confraria dos Alfaiates e a imagem da primeira era, no início do século XVI, venerada no primeiro andar de uma casa junto à Sé, cujo piso térreo servia de celeiro do cabido.

Em 1554, iniciou-se a construção de uma nova capela frente à fachada principal da Sé do Porto, em edifício cedido à Confraria pelo bispo D. Rodrigo Pinheiro. Onze anos depois, só as paredes tinham sido levantadas e, com o empenho do prelado, o mestre-pedreiro Manuel Luís contratou com a Irmandade a conclusão do templo.

Em 1853, a capela teve obras de beneficiação, promovidas pela Associação dos Alfaiates. Foi considerada monumento nacional em 1927, tendo, em 1935, devido às obras de demolição programadas para a abertura do Terreiro da Sé, sido expropriada pela Câmara Municipal do Porto.

Em 1953, foi reedificada na sua actual implantação, entre as Ruas do Sol e de São Luís, e pela mesma época foram restaurados, pelo pintor Abel de Moura, os painéis da Epístola, os quais representam a Anunciação, a Adoração dos Reis Magos, a Visita a Santa Isabel, Natividade, o Menino Jesus entre os Doutores e a [[Fuga para o Egipto]

Arquitectura, escultura e pintura[editar | editar código-fonte]

Retábulo.

A capela, de planta rectangular, abre para o exterior por um portal ladeado por duas colunas coríntias caneladas assentes em pedestais, sendo o portal rematado por um nicho com decoração flamenga, desenhado por Manuel Luís, em que se abriga uma imagem de barro de Nossa Senhora de Agosto.

No interior do templo, iluminado pela grande janela rasgada na fachada, a abóbada elevada sobre o espaço quadrado da nave é de cruzaria tardo-gótica, mostrando já motivos ornamentais maneiristas.

Um arco cruzeiro de volta-redonda, assente em pilastras jónicas, separa a nave da capela-mor, sendo esta coberta por uma pequena abóbada de canhão, com dois tramos formados por caixotões de granito que arrancam de mísulas clássicas.

O retábulo da capela-mor, também maneirista, divide-se em oito painéis que representam cenas da vida da Virgem e, iconograficamente, respeitam as prescrições do Concílio de Trento (que proibiam o uso de fontes apócrifas na decoração de igrejas), divulgadas em Portugal sobretudo a partir de 1580 através das Constituições sinodais. As pinturas são atribuídas, entre outros, a Francisco Correia, tendo sido executadas provavelmente entre 1590 e 1600.

Ao centro, a imagem calcária da Nossa Senhora de Agosto, mais antiga, mostra influências da imaginária norte-europeia.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Capela dos Alfaiates
Ícone de esboço Este artigo sobre Património, integrado no Projecto Grande Porto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.