Igreja de São Pedro de Miragaia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Igreja de São Pedro de Miragaia: vista geral
Igreja de São Pedro de Miragaia: janelão e torre.

A Igreja de São Pedro de Miragaia localiza-se na freguesia de Miragaia, na cidade e Distrito do Porto, em Portugal.

História[editar | editar código-fonte]

Em sua origem Miragaia foi uma terra de pescadores. Como tal, é natural que o seu orago fosse o santo pescador, São Pedro.

A igreja de São Pedro de Miragaia que hoje podemos ver é a mais recente de várias outras que terão existido naquele mesmo local. Tem origem na Idade Média e terá tido diversas configurações e aspectos. Mais tarde, a pequena vila de pescadores acabou por se aproximar ao Porto, graças à expansão espacial da cidade, que forçou à construção da segunda cintura de muralhas, a Muralha Fernandina, que já passava paredes meias com o chamado Arrabalde de Miragaia. Os pescadores, que estavam no areal de Miragaia, acabariam por se deslocar para zonas mais distantes do Porto, pelo menos a maioria, para Lordelo ou Afurada. O areal de Miragaia foi então ocupado pelos estaleiros navais onde se construíram muitas das embarcações usadas na expansão portuguesa ultramarina e no comércio do Porto com o Norte da Europa.

São Pantaleão[editar | editar código-fonte]

Em 1453, a cidade cristã de Constantinopla cai às mãos dos turcos. Então, alguns cristãos de origem arménia embarcaram e fugiram da cidade, atravessando todo o Mar Mediterrâneo e aportando no Douro. Então, desembarcando com uma carga muito valiosa, foram à Igreja de Miragaia e entregaram o que traziam, o que haviam salvo aos turcos: as relíquias de São Pantaleão, uma carga muito valiosa, numa época de fé como foi aquele século XV. As relíquias do santo foram depositadas na igreja e alvo da devoção popular, até que o bispo D. Diogo de Sousa, décadas depois, as transladou para a Sé, um local mais adequado para as relíquias de um santo do que uma igreja de pescadores. Foi feito padroeiro da cidade, a par com Nossa Senhora de Vandoma. Ainda lá está, num cofre de prata, tendo apenas ficado em Miragaia um braço. Os arménios que trouxeram a relíquia ficaram por cá a residir, em Miragaia, na depois chamada rua dos Arménios ou Rua da Arménia. Daí o nome da rua.[carece de fontes?]

As obras[editar | editar código-fonte]

Em 1672, o bispo D. Nicolau Monteiro reformou a igreja. Nada que não fosse usual, dado que cada bispo gostava de eternizar a sua passagem pela diocese na pedra do burgo. Mas não foi só isso que moveu as obras. A igreja, com o avançar dos anos, o crescimento da população e consequentemente, do número de fiéis, era pequena demais. Em 1740, foi parcialmente demolida, aproveitando-se na actual construção só a capela-mor e o transepto. É desta campanha de obras que resulta a igreja actual.

A igreja é muito simples. A fachada tem um portal com frontão e um grande janelão gradeado e é rematada por um frontão triangular com a legenda «Divo Petro Dicata» (Dedicada a S. Pedro) e encimado por uma cruz. As paredes foram revestidas de azulejos entre 1863 e 1876. A nave única da igreja é enriquecida apenas pelo altar de talha dourada dedicado a Nossa Senhora do Carmo e que pertenceu à igreja do extinto e arruinado Convento de Monchique e pelo altar de Santa Rita, do século XVII. A capela-mor é revestida de talha reforçada com elementos vindos de Monchique.[1][2]

Referências

  1. CARVALHO, Rosário. «Igreja de São Pedro de Miragaia». Bens com Protecção Legal. IGESPAR. Consultado em 27 de fevereiro de 2010 
  2. SERENO, Isabel / NOÉ, Paula (1997). «Igreja de São Pedro de Miragaia». SIPA. IHRU. Consultado em 27 de fevereiro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Igreja de São Pedro de Miragaia

Igreja de São Pedro de Miragaia na base de dados SIPA da Direção-Geral do Património Cultural

Ícone de esboço Este artigo sobre Património, integrado no Projecto Grande Porto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.