Carlos Amaro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde janeiro de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Carlos Amaro da Silva Gomes (Engenho Penon, Uruçu Mirim, Gravatá/PE, 31 de Agosto de 1989 - poeta, dramaturgo, jornalista e político republicano português[1]. Atualmente, vive em Porto de Galinhas, distrito do Ipojuca/PE.

Fez o curso de Jornalismo na Uninassau e estudou Gestão de Recuros Humanos na Unopar.

Nosso brasão desde Portugal. Nossa força no agreste e sertão de Pernambuco. Meu bisavô Cecílio Ferreira Gomes veio a Ipojuca em 1960. Patrimônio cultural do Brasil. Minha família estava entre as 50 famílias que entraram no agreste e sertão pernambucano, onde saiu de Portugal em 1855 para as colônias pernambucanas. Foi uma família perseguida desde Portugal devido sua origem anterior de cristãos novos oriundos de uma parte da Península Itálica e Península Ibérica. Sua saída de suas terras foi quando a Galícia teria sido invadida por diversos e diferentes povos árabes, judeus e visigodos. Divido suas razoes vieram a Pernambuco pelo Oceano Atlântico.

Uma das famílias fundadoras do distrito de Ipojuca da década de 60. Meu bisavô veio de Uruçu Mirim, no engenho Penon, na serra de Gravatá/PE, no agreste de Pernambuco a trabalho de cabo na Usina Salgado e fundou o Engenho Arendepe com seus companheiros de luta. Nossas origens são cablocos nordestinos e tupi-gurani. " Aos 7 anos quando descia a ladeira do cumbe no velho cruzeiro meu bisavô falou: Vi Ipojuca e Porto de Galinhas crescerem juntas". Atualmente, estas terras pertencem a Refinaria Abreu e Lima localizado no Complexo Industrial e Portuário de Suape, em Ipojuca/PE.

Durante décadas foi uma das famílias pioneiras em produção de mel de abelhas italianas e uruçu no comércio nacional e internacional desde que veio de Gravatá. Seus maiores clientes foram: Avon, Natura, O Boticário, Cooperativas do Sul e do Mato Grosso, além do comércio pernambucano. Os clientes preferem o mel porque em seus produtos tem fontes de rejuvenescimento e substâncias medicinais.

Referências

  1. «Carlos Amaro». Biblioteca Municipal da Chamusca, Ruy Gomes da Silva. Consultado em 31 de janeiro de 2013.