Carvalhópolis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2019). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Município de Carvalhópolis
Bandeira de Carvalhópolis
Brasão de Carvalhópolis
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 17 de maio
Fundação 17 de maio de 1912
Gentílico carvalhopolitano
Prefeito(a) José Antônio de Carvalho (DEM)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Carvalhópolis
Localização de Carvalhópolis em Minas Gerais
Carvalhópolis está localizado em: Brasil
Carvalhópolis
Localização de Carvalhópolis no Brasil
21° 46' 40" S 45° 50' 27" O21° 46' 40" S 45° 50' 27" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Sul/Sudoeste de Minas IBGE/2008 [1]
Microrregião Alfenas IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Machado, Poço Fundo e Turvolândia
Distância até a capital 377 km
Características geográficas
Área 80,703 km² [2]
População 3 563 hab. Censo IBGE/2016[3]
Densidade 44,15 hab./km²
Altitude 882 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,724 alto PNUD/2010[4]
PIB R$ 42 719 mil IBGE/2014[5]
PIB per capita R$ 12 125,89 IBGE/2014[5]
Página oficial
Prefeitura www.carvalhopolis.mg.gov.br
Câmara www.camaracarvalhopolis.mg.gov.br

Carvalhópolis é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em 2004 era de 3.353 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

O município foi criado em 1953, e se chamava Cana do Reino, no Sul, com boa infra-estrutura urbana. Sua principal festa é a de São Sebastião, o padroeiro, com barraquinhas, leilões de animais, alvorada musical, missa, bênção, procissões, queima de fogos de artifício, pau-de-sebo e outros divertimentos.

A povoação denominada Carvalhos foi elevada a distrito em 1923, passando a se chamar Cana-do-Reino. A criação do município, desmembrado do de Machado, deu-se em 1953. Em 1962, o município passou a se chamar Carvalhópolis. Um dos seus atrativos naturais é uma queda d'água com aproximadamente 3 metros de altura e 60 metros de largura localizada no bairro dos Macacos, distante 5 km do município. As outras opções da cidade são as festas do padroeiro São Sebastião e de São Vicente de Paula, com barraquinhas e leilões.[carece de fontes?]

Esportes e Cultura[editar | editar código-fonte]

Carvalhópolis Futebol Clube (Seleção da Cidade), Veteranos Futebol Clube (Futebol de Campo), C.R. Bela Vista (Futebol de Campo) e Manchester Futebol Clube (Society), são seu maiores clubes de futebol na atualidade.

A atual seleção da cidade conta com jogadores já consagrados como: Marcelo (Marcelinho), Tinho, José Nilcel (Juninho), Marcos (Marcão) entre outros, e com jovens promessas da cidade como: João Paulo (Zé Araújo), Daniel Paiva (Danielzinho), Rhuan, Juninho, Ian, Ulisses (Iti), Julio entre outros. Alguns dos jogadores da seleção também realizam alguns jogos pelas outras equipes.

Outros jogadores também marcaram sua história na cidade, são os casos do atacante Leon, o lateral direito Rodrigo do Zé Reis (este último mais atuante no Futsal), Leandro do Zé Paulo, entre outros, caso também dos goleiros, Luizinho, Roberval (atuante pelo time dos veteranos) e o João pipoca considerados os melhores que já atuaram e atuam pela cidade. Todavia, Vermelhinho e Amarelinho são clubes históricos de futebol que já não existem mais.

Na cultura, atualmente existem a Congada, criada em 1953, sendo esquecida por um tempo e resgatada em 2005, com 25 integrantes, com vários instrumentos de percussão, de sopro e de corda. Normalmente se apresentam em várias cidades do sul e do sudoeste de Minas Gerais e em nosso município em meados de setembro e novembro, organizada pelo Presidente da Congada Santa Efigênia, o senhor José dos Reis Carvalho, recebendo por volta de 30 apresentações de 20 municípios diferentes, sendo apresentações que vão desde congadas até Caiapó, Música para as almas, Folia de Reis, companhia de Pastorinhas e Catira. A festa de novembro é exclusivamente composta por grupos de Congadas, Moçambique e grupos Afro.

A cidade conta com uma Casa da Cultura, onde podem ser vistos acervos de fotos antigas, instrumentos antigos, contando também com um professor de música, diariamente e gratuitamente.

No aniversário da cidade é realizado uma grande festa de peão de rodeio, no parque de exposições Jorge Alberto, com 4 dias de festa com bandas regionais e consagradas nacionalmente. Nesse local também são realizadas festas como a queima do alho, festas folclóricas, encontro de motos, MotoCross, entre outras.

Em outras datas comemorativas como fim de ano, carnaval, etc, são realizados shows em praça pública.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «ESTIMATIVAS DA POPULAÇÃO RESIDENTE NO BRASIL E UNIDADES DA FEDERAÇÃO» (PDF). Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2016. Consultado em 16 de fevereiro de 2017 
  4. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 11 de junho de 2015 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2014». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 16 de fevereiro de 2017 
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.