Castelo de Messejana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Castelo de Messejana
Messejana - castelo.JPG
Castelo de Messejana, Aljustrel
Mapa de Portugal - Distritos plain.png
Construção ()
Estilo
Conservação Mau
Homologação
(IGESPAR)
N/D
Aberto ao público Não

O Castelo de Messejana, no Alentejo, localiza-se na vila e Freguesia de mesmo nome, Concelho de Aljustrel, Distrito de Beja, em Portugal.

O nome Messejana é originário do árabe "masjana", com o significado de prisão ou cárcere, palavra derivada do verbo "sajana" (encarcerar, meter em prisão).

História[editar | editar código-fonte]

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Embora não se disponha de informações seguras a respeito da primitiva ocupação humana deste sítio, a povoação e sua defesa já existiam ao tempo da Invasão muçulmana da Península Ibérica.

O castelo medieval[editar | editar código-fonte]

À época da Reconquista cristã da península, a povoação foi reconquistada aos mouros, em 1235, pelas forças de Sancho II de Portugal (1223-1248).

Sob o reinado de D. Dinis (1279-1325) foi elevada à categoria de Concelho, tendo este soberano doado a vila e seus domínios aos cavaleiros da Ordem de Santiago, com a determinação de restaurar o seu castelo (1288).

A vila recebeu Foral Novo de D. Manuel I (1495-1521) a 1 de Julho de 1512. Aqui pousou D. João II (1481-1495), entre 8 e 9 de Outubro de 1495, quando viajava doente para as Caldas de Monchique.

Sob o reinado de D. João III (1521-1557), este soberano doou-a a D. João da Silva, 6º Senhor de Vagos, conhecido pelo epíteto de Grande Regedor. Sucedeu-lhe à frente dos domínios o seu filho, D. Lourenço da Silva, 7º Senhor de Vagos, que determinou erguer, entre 1566 e 1570 o Convento Franciscano da vila e a Igreja da Misericórdia. Este nobre pereceu, com mais cinco irmãos, na desastrosa Batalha de Alcácer-Quibir (1578), em que participaram a pedido da mãe, que recebera D. Sebastião (1568-1578) em Messejana, em 1573.

Do século XIX aos nossos dias[editar | editar código-fonte]

No contexto da Guerra Civil Portuguesa (1828-1834), o duque da Terceira esteve na vila com a sua força militar, aqui reunindo o seu conselho de brigadeiros no dia 17 de Julho de 1833. Nela decidiu-se a tomada de Lisboa, operação que deu a vitória aos liberais, com a derrota dos miguelistas em 24 de Julho de 1833.

O Concelho veio a ser extinto em 24 de Outubro de 1835, pelo Ministro do Reino, Rodrigo da Fonseca.

Além das igrejas podemos ainda ver em Messejana as ruínas do seu castelo medieval e a Torre do Relógio.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Castelos de Portugal :: Distrito de Beja

Aljustrel :: Alvito :: Beja :: Cola :: Mértola :: Messejana :: Montel :: Moura :: Noudar :: Odemira :: Serpa :: Vidigueira

Ver também: Fortalezas de Portugal