Cayetano Ré

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Informações pessoais
Nome completo Cayetano Ré Ramírez
Data de nasc. 7 de fevereiro de 1938
Local de nasc. Assunção,  Paraguai
Nacionalidade Paraguaio e espanhol
Falecido em 26 de novembro de 2013 (75 anos)
Local da morte Elche, Flag of Spain.svg Espanha
Informações profissionais
Posição Atacante
Clubes de juventude
Paraguai Cerro Porteño
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1954-1958
1958–1959
1959–1962
1962–1966
1966–1971
1971–1972
Paraguai Cerro Porteño
Paraguai Guaraní
Espanha Elche
Espanha Barcelona
Espanha Espanyol
Espanha Terrassa


79 (25)
114 (67)
102 (23)
Seleção nacional
1958-1959 Flag of Paraguay.svg Paraguai 25 (7)
Times/Equipas que treinou
1974-1975
1981-1982
1983-1984
1984
1985
1985-1987
1987-1988
1988-1989
1992
1996
1998-1999
2000
2000
Espanha Almería
Espanha Córdoba
Espanha Elche
Paraguai Guaraní
Paraguai Cerro Porteño
Flag of Paraguay.svg Paraguai
México Necaxa
Espanha Betis
Chile Deportes Temuco
Paraguai Cerro Porteño
Espanha Ceuta
Paraguai Guaraní
Paraguai Cerro Porteño

Cayetano Ré Ramirez (Assunção, 7 de fevereiro de 1938 - Elche, 26 de novembro de 2013) foi um futebolista e treinador de futebol paraguaio.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Clubes[editar | editar código-fonte]

Revelado pelo Cerro Porteño, atuaria pelos "Gigantes" entre 1954 e 1958. Ainda teve uma curta passagem pelo Guaraní quando foi contratado pelo Elche, clube que defenderia até 1962 (79 jogos, 25 gols). O desempenho chamaria a atenção do Barcelona, sendo que nos "Blaugranas" Ré tornaria-se artilheiro do Campeonato Espanhol de 1964-65, com 25 gols, cinco a mais que o brasileiro Waldo Machado, à época no Valencia.[1]

Após quatro anos, Ré deixou o Barcelona e assinou com o Espanyol, onde faria 102 jogos e marcaria 23 gols.

Sua aposentadoria como jogador deu-se em 1972, quando defendia outro clube catalão, o Terrassa. Ré tinha 34 anos quando despediu-se dos gramados.

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Um ano após parar de jogar, Ré iniciaria a nova carreira de técnico no Eldense, onde voltaria a exercer a função entre 1975 e 1978. Além do Eldense, treinou AD Almería, Ontinyent, Córdoba, Elche, Guaraní e Cerro Porteño antes de assumir o comando técnico da Seleção Paraguaia de Futebol em 1985. Sob seu comando, a equipe conquistou a classificação para a Copa de 1986, 28 anos após sua primeira participação no torneio.

O momento mais famoso de sua passagem no comando técnico dos Guaranis foi sua expulsão no jogo contra a Bélgica. Ao perceber que Ré estava ficando muito próximo de entrar no gramado, o árbitro búlgaro Bogdan Dotschev pediu para que o ex-atacante saísse de campo. Esta foi a primeira vez que um técnico acabaria sendo expulso de um jogo de Copa.

Seu último trabalho como treinador foi em 2000, quando, aos 62 anos, comandou o Guaraní pela segunda vez.

Seleção[editar | editar código-fonte]

Entre 1958 e 1959, Ré foi convocado 25 vezes para a Seleção Paraguaia, marcando sete gols. Presente na Copa de 1958, a primeira de seu país, marcou o segundo gol paraguaio na vitória por 3 a 2 frente à Escócia. Embora tivesse feito campanha regular (uma vitória, um empate e uma derrota), o Paraguai cairia na primeira fase[2].

Falecimento[editar | editar código-fonte]

Em 26 de novembro de 2013, aos 75 anos de idade, Ré faleceu em Elche, cidade onde morava[3].

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como jogador[editar | editar código-fonte]

Cerro Porteño
Barcelona

Referências


Ligações externas[editar | editar código-fonte]