Centro Criativo Além da Imaginação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

O Centro Criativo Além da Imaginação esteve aberto na cidade de Niterói, no Rio de Janeiro, entre os anos 1989 e 1996. Fundado pelos polímatas Lucia Vasconcellos Abbondati e Lucio Abbondati Jr., foi um importante ponto de encontro e espaço criativo para a promoção de eventos, atividades e produtos relacionados à cultura Nerd, à arte e ao esoterismo, atraindo público de ambos os lados da Baía. Reconhecido como democrático e “para todas as tribos”, era usualmente chamado pelos frequentadores apenas de “O Além”.[1][2]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Inicialmente aberto no 21º andar da Torre do Niterói Shopping, no centro da cidade, o espaço contava com biblioteca, ludoteca, quadrinhoteca, acervo de vídeos em cassete para exibição e aluguel, espaço para convivência, leitura e brincadeira e ainda promovia diferentes eventos como exposições de arte, exibição de filmes, lançamento de livros, palestras, cursos, campeonatos de jogos de tabuleiro, cartas e RPGs, gincanas, leituras de tarô, contação de histórias, debates [3] entre outros . Entre os 37 serviços disponíveis, constavam: alugar e comprar livros, revistas, jogos, fanzines, quadrinhos, miniaturas e vídeos em cassete, encomendar a confecção de cosplays e participar de eventos, cursos e palestras [1][4] .

O acervo da biblioteca na abertura contava com 3000 publicações e chegou a 8000 já no segundo ano. Abrangia diferentes assuntos como ficção científica, fantasia, aventura, quadrinhos, esoterismo, medicina e ufologia, chegando a cerca de 58 temas diversos, com títulos nacionais e importados [5][6]. À época da abertura, a leitura no espaço era gratuita e quem desejasse alugar os livros para levar para casa deveria pagar uma inscrição mensal, tornando-se assim um associado.

O espaço recebia pessoas de diferentes áreas, a idade média dos frequentadores variando entre 12 e 35 anos, e estes eram incentivados a interagir fora de seus grupos habituais [7].

Em 1995, o centro criativo migrou para um casarão no bairro Vital Brazil, onde manteve suas atividades até fechar as portas em dezembro de 1996.[8]

Divulgação de Artistas[editar | editar código-fonte]

Segundo o casal dono do Além da Imaginação, houve desde o início a intenção de proporcionar oportunidades de exibição de diferentes formas de arte e expressão, em especial de artistas que ainda não tinham muita abertura nos espaços convencionais.[9] O centro criativo recebeu exposições de pinturas, miniaturas, quadrinhos, fotografias, plastimodelismo, esculturas, maquetes, apresentações de teatro, música ao vivo entre outras atividades [10][11][12][13][14]. Devido ao ambiente propício, o espaço foi frequentado por diferentes artistas, incluindo o aclamado dublador e diretor de dublagem Guilherme Briggs.

Entre algumas amostras que se destacaram nos jornais da época constam:

Uma das primeiras exposições do premiado quadrinista Marcello Quintanilha (Gaú) [15].

Uma exposição das telas do pintor boliviano Hector Jaureg Aparício.[16]

A festa de aniversário do espaço que contou com esquetes teatrais do produtor cultural Robson Leitão, além de apresentações de ballet e música ao vivo.[17][18]

O espetáculo de teatro e dança “O Grande Sabat - Uma Noite Além da Imaginação” apresentado no teatro da Universidade Federal Fluminense, promovido pelo Centro Criativo Além da Imaginação, abrindo o projeto “Terças Alternativas” da universidade.[19]

Esoterismo[editar | editar código-fonte]

O Além da Imaginação abria espaço para discussões, cursos, grupos de estudo e palestras sobre Esoterismo, além de oferecer diferentes serviços de consulta, sendo algumas oferecidas pela própria co-proprietária e taróloga, Lucia Vasconcellos. Os focos principais dos eventos eram sobre tarô, numerologia, astrologia e runas. Entre as figuras ilustres que frequentavam e que lançaram livros e participaram de eventos no local constam o cineasta, tarólogo e editor brasileiro Pedro Camargo e o numerólogo e músico Johann Heyss.[12][20][21][22][23][24][25]

Filmes e Séries de Televisão[editar | editar código-fonte]

O acervo de vídeos cassettes para aluguel possuía cerca de 300 títulos, com longa metragens, animes e séries de TV, incluindo Batman, Bonanza, James West, Arquivo X, Jornada nas Estrelas, Missão Impossível e Espaço 1999, entre outros. Além da possibilidade de locação, o espaço promoveu diferentes eventos como o Festival James Cameron (com sessões de filmes estendidos do diretor), a Festa do Seriadão (com exibições de National Kid, Vigilante Rodoviário e desenhos da Hanna-Barbera), com muitas brincadeiras e gincanas como competições de quem adivinhava mais trilhas sonoras.[2][26][27][28]

Jogos de tabuleiro e cartas colecionáveis[editar | editar código-fonte]

Aberto em 1989, o Centro Criativo Além da Imaginação foi a primeira locadora de jogos de tabuleiro e RPGs do Brasil. O acervo contava com uma gama variada de jogos, desde os tradicionais como Gamão, Xadrez, Dominó e Go a War, Diplomacia, Interpol, Yan (jogo) e É Proibido Falar a board games importados, como o de Dragonlance, entre outros. [29][30][31]

O espaço também comercializou jogos de cartas colecionáveis e promoveu torneios do jogo Magic: The Gathering.[32][33]

Jornada nas Estrelas[editar | editar código-fonte]

Teve grande relevância em particular para os adoradores da série Jornada nas Estrelas, onde os fãs podiam conversar sobre o assunto, ir fantasiados ou até encomendar os uniformes, ler livros da série, comprar produtos relacionados e assistir a exibições de episódios e filmes da franquia.[34][35][36] O fanzine trekker do grupo Jetcom foi lançado no Além da Imaginação. Membros do grupo que o escrevia foram importantes divulgadores da franquia e participaram inclusive da tradução de obras de Jornada nas Estrelas para o português.[37] Todo ano era realizada a Festa Anual de Jornada nas Estrelas, nas quais eram promovidas gincanas temáticas, exposições, exibições, estímulo ao cosplay e onde eram servidas comidas e bebidas afins com o seriado.[38][39]

Literatura[editar | editar código-fonte]

Além de contar com o acervo para aluguel, o Centro Criativo Além da Imaginação montou numerosas iniciativas para estímulo à leitura. Foram realizados lá, lançamentos de livros de temáticas variadas, visando dar espaço tanto para novos autores nacionais quanto para anunciar a chegada de títulos estrangeiros que foram trazidos para o Brasil. Dentre os eventos mais notáveis, houve destaque nos jornais para:

O I Concurso Nacional de Contos de Ficção Científica e Fantasia (1990) promovido pelo próprio Além da Imaginação que recebeu contos de autores de diferentes estados e que publicou os 10 selecionados como melhores em 1991, no livro Tukalash.[40][41][42][43]

A Festa do Dia do Livro Infantil (1992), em parceria com o Grupo Grafite e o Duerê, com diferentes atividades para estimular o interesse das crianças para a leitura.[44]

O Projeto Editoras (1992), que visava estreitar laços entre os leitores e os profissionais do ramo literário, dentre eles autores, ilustradores e tradutores. O projeto abriu em parceria com a Editora Record.[45]

RPGs e livros-jogos[editar | editar código-fonte]

A difusão dos Role-playing games foi amplamente incentivada no espaço, que disponibilizava para aluguel livros de Dungeons and Dragons, AD&D, GURPS, Lobisomem, Vampiro: A Máscara, Buck Rogers, X-Men, entre outros, todos importados à época. As edições em português foram sendo incorporadas ao acervo conforme o lançamento no Brasil.[46][47] O espaço recebeu em Niterói o lançamento da versão traduzida da coleção de livros-jogosAventuras Fantásticas” de Ian Livingstone e Steve Jackson, trazida pela editora Marques Saraiva.[48][49]

O grupo de jogadores que ficou mais conhecido era formado por 20 jovens, entre 17 e 20 anos, autointitulado “A Guilda”. A partir de seus encontros surgiu um clube que chegou a promover eventos no espaço e publicar fanzines com dicas para disseminar a prática dos RPGs.[5] O Além da Imaginação promoveu desde campeonatos a workshops para os interessados no assunto, ensinando mecânicas de jogo, como criar personagens e montar narrativas.[25][50][51][52] E foi o local de lançamento do 1º RPG brasileiro, Tagmar.[53]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Tendo como coproprietário um clínico geral homeopata, o centro criativo cedeu lugar para palestras e cursos ministrados por diversos profissionais de saúde como psicólogos, neurologistas, nutricionistas, homeopatas, terapeutas florais, entre outros.[50][54][55][56]

Ufologia[editar | editar código-fonte]

Palestras sobre ufologia, debates, exposições de arte com temática de seres extraterrestres e cursos sobre civilizações perdidas sob essa perspectiva ocorreram no local.[14][57][58]

Referências

  1. a b Helena, Letícia (23 de julho de 1989). «"No Além da Imaginação, espaço para os alternativos"». acervo.oglobo.globo.com. Jornal O Globo. pp. 44 e 45. Consultado em 12 de outubro de 2020 
  2. a b Stephan, Gustavo (17 de julho de 1992). «Uma festa para todas as 'tribos'». acervo.oglobo.globo.com. Jornal O Globo. p. 32 (Caderno Niterói). Consultado em 12 de outubro de 2020 
  3. «Política, Ecologia, e Cidadania em Debate até Maio». Jornal O Globo. 31 de março de 1996: P.16 (Caderno Niterói) 
  4. «Imaginação - "Aprendendo com Histórias"». O Fluminense (RJ). 15 de novembro de 1995: P.3 2º Caderno 
  5. a b «Grupo de adolescentes forma grupo com nome curioso». Jornal O Globo. 9 de setembro de 1990: P. 31 (Caderno Niterói) 
  6. Pedroso, João Carlos (22 de maio de 1990). «"Uma viagem fantástica"». Jornal O Globo: P.1 (2º Caderno). Consultado em 12 de outubro de 2020 
  7. Mapa HQ & RPG Rio de Janeiro. Panacea (A revista Brasileira de Quadrinhos e outros bichos). P.44. Edição Março/Abril/1995. Autor: Rafael Lima.
  8. Puga, Antonio (15 de junho de 1996). «Um Lugar Além da Imaginação». O Fluminense (RJ). p. 13 (2º Caderno - Ed.34602) 
  9. Moreira, Paulo Ricardo (16 de julho de 1989). «Contatos Imediatos de Todos os Graus». A Tribuna da Imprensa (RJ): Página 18 Ed.12267. Consultado em 12 de outubro de 2020 
  10. «Camisetas com Pinturas Além da Imaginação». Jornal O Globo. 2 de setembro de 1990: P.47 (Caderno Niterói) 
  11. «Artista Plástico Expõe Miniaturas até 13 de Março». Jornal O Globo. 16 de fevereiro de 1992: P.48 (Caderno Niterói) 
  12. a b Brasil, Jorge Luíz (14 de agosto de 1993). «Festança Multimídia Eleva o Astral». O Fluminense (RJ): P.13 (2º Caderno Ed.33720) 
  13. «A arte de Maria Celina no Além da Imaginação». Jornal O Globo. 6 de maio de 1990: P.30 (Caderno Niterói) 
  14. a b «A Pintura de Luís Moura no Centro Além da Imaginação». Jornal O Globo. 21 de julho de 1991: P.58 (Caderno Niterói). Consultado em 12 de outubro de 2020 
  15. «Além da Imaginação Expõe Histórias Em Quadrinhos». Jornal O Globo. 23 de setembro de 1990: P.70 (Caderno Niterói) 
  16. «A pintura surrealista do boliviano Hector Aparicio». Jornal O Globo. 10 de dezembro de 1989: p.72 (Caderno Niterói) 
  17. «Contos de Magia Conduzem Cenas Cheias de Energia». O Fluminense (RJ). 8 de julho de 1990: P.12. Consultado em 12 de outubro de 2020 
  18. «Mapa de Artistas - Robson Leitão». Secretária de Cultura de Niterói. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  19. «Uma noite Além da Imaginação». Jornal O Globo. 28 de outubro de 1990: P.77 (Caderno Niterói). Consultado em 12 de outubro de 2020 
  20. França Jr., Soter (23 de maio de 1992). «Efervescência Esotérica». O Fluminense (RJ): P.12 (Segundo Caderno) Ed.33338 (1) 
  21. Serpa, Ricardo (25 de julho de 1992). «Um paraíso para o esoterismo e a criatividade». Jornal do Brasil (RJ): P.45 (Edição 00108 - Caderno B) 
  22. «Esoterismo tem encontro marcado no Vital Brazil». Jornal O Globo. 1 de setembro de 1996: P.20 (Caderno Niterói) 
  23. «Encontros da Profecia Celestina». Jornal O Globo. 21 de abril de 1996: P.10 (Caderno Niterói). Consultado em 12 de outubro de 2020 
  24. «Iniciação à Carta Cigana». O Fluminense (RJ). 3 de outubro de 1992: p. 2 (2º caderno). Consultado em 12 de outubro de 2020 
  25. a b «Monstros Divertidos». O Fluminense (RJ). 2 de setembro de 1995: p. 2 (2º caderno) 
  26. Leite, Otávio (16 de junho de 1996). «Viagem Fantástica + 'Cowboys' e Invasores». Jornal do Brasil (RJ): 120 - Ed.00069(1) 
  27. «Um festival cheio de efeitos». Jornal O Globo. 3 de setembro de 1995: P.46 - Caderno Niterói 
  28. «Centro Criativo promove Festa do Seriadão nesta quinta-feira». Jornal O Globo. 26 de abril de 1992: 61 (Caderno Niterói) 
  29. Brasil, Jorge Luíz (24 de abril de 1993). «Niterói resgata jogos tradicionais». O Fluminense (RJ): P.11 (2º Caderno) Ed 33624(2) 
  30. «Madrugada sobre dados e tabuleiros». Jornal O Globo. 22 de julho de 1990: P.1 2º Caderno 
  31. Pedroso, João Carlos (22 de outubro de 2020). «Na foto, os donos com o jogo Dragonlance» 
  32. «Torneio de Magic». Jornal O Globo. 3 de março de 1996: P. 26 (Caderno Niterói) 
  33. Cabral, Alexandre (15 de outubro de 1995). «Notinha sobre I Torneio de Magic»: P. 2 (Planeta O Globo) 
  34. Tauile, Rauf (26 de agosto de 1989). «Jornada nas Estrelas da Imaginação». memoria.bn.br. Revista Manchete. p. P.93 (Edição 1949). Consultado em 12 de outubro de 2020 
  35. «Coisa de Outro Mundo». memoria.bn.br. Jornal do Brasil. 23 de julho de 1989. p. Página 115 (Edição 00106 (1)) 
  36. Monteiro, Rozane (22 de outubro de 1989). «Trekmaníacos Têm Encontro Hoje no Shopping». O Fluminense (RJ): P. 7 Edição 26456 (1) 
  37. Brasil, Jorge Luiz (24 de março de 1992). «Fanzine de Trekkers». memoria.bn.br. O Fluminense (RJ). p. 1 - 2º Caderno - edição 33286 
  38. «Nas Estrelas». memoria.bn.br. O Fluminense (RJ). 24 de outubro de 1992. p. 12 - 2º Caderno - Edição 33471 
  39. «Uma festança para Jornada nas Estrelas». memoria.bn.br. O Fluminense (RJ). 28 de outubro de 1994. p. 3 - 2º Caderno 
  40. «Além da Imaginação Quer Ver as Histórias No Papel». Jornal O Globo. 18 de março de 1990: 44 (Caderno Niterói) 
  41. «Notinha sobre lançamento do Tukalash». Jornal do Brasil (RJ). 11 de abril de 1992: p. 49 - Edição 00003 (1). Consultado em 12 de outubro de 2020 
  42. «Concurso de Contos tem inscrições abertas». O Fluminense (RJ). 10 de abril de 1990: 3. Consultado em 12 de outubro de 2020 
  43. «Tukalash: livro reúne contos de ficção científica». Jornal O Globo. 11 de julho de 1991: 64 (Caderno Niterói) 
  44. de Lellis, Camilo (18 de setembro de 1992). «Uma festança para o livro infantil». O Fluminense (RJ): 11 (Ed. 33308) 2º Caderno 
  45. «Intimidade Editorial». O Fluminense (RJ). 27 de junho de 1992: 13 - 2º Caderno - Edição 33368 (1) 
  46. «Niterói é o maior foco de irradiação de RPG». O Fluminense (RJ). 25 de julho de 1993: P.4. Consultado em 13 de outubro de 2020 
  47. «Um livro para os fãs de RPG». 17 de setembro de 1994: P. 3 (2º Caderno). Consultado em 12 de outubro de 2020 
  48. Abramo, Bia (22 de dezembro de 1990). «Aventuras Fantásticas». Folha de S.Paulo: Folha 8 
  49. D'Avila, Justo (25 de novembro de 1990). «O leitor é personagem dos livros-jogos». Jornal O Globo: P.1 (Jornal da Família) 
  50. a b «Nutrição e Jogos são Temas de Cursos». Jornal O Globo. 9 de fevereiro de 1992: p. 25 (Caderno Niterói) 
  51. «Começa amanhã o nono curso de RPG's do Além». O Fluminense (RJ). 3 de janeiro de 1993: 16 - Ed33530(1) 
  52. «Notinha sobre 1º Torneio de AD&D de Mestres e Jogadores». Jornal O Globo. 31 de outubro de 1993: p. 4 - Planeta Globo 
  53. Pedroso, João Carlos (17 de janeiro de 1992). «Magos E Jaguatiricas em Cenário Medieval». Jornal O Globo: p.21 (Rio Show) 
  54. «Livro Recupera Auto-Imagem». O Fluminense (RJ). 1 de maio de 1993: p. 12 - 2º Caderno - Edição 33630 
  55. «Curso ensina Bioenergética». O Fluminense (RJ). 12 de março de 1994: P.2 - 2º Caderno - Edição 33896 
  56. Guimarães, Fábio (8 de março de 1994). «Fonoaudióloga de boas falas». O Fluminense (RJ): p. 1 - 2º Caderno - edição 33892 
  57. «Notinha na Agenda». Jornal do Brasil (RJ). 11 de julho de 1996: P.2 (Caderno Niterói) Ed.00125 
  58. Gomes, Heloiza (8 de junho de 1994). «Palestra sobre OVNI no Além». O Fluminense (RJ): P.14 (2º Caderno Ed.33971)