Cisleitânia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Brasão de Cisleitânia.

Cisleitânia (alemão: Cisleithanien, tcheco: Předlitavsko) era o nome da parte austríaca da Áustria-Hungria, a monarquia dual criada em 1867 e dissolvida em 1918, após a derrota na Primeira Guerra Mundial. As terras das Cisleitânia, de certa maneira, continuavam a constituir o Império Austríaco e o nome oficial era "Die im Reichsrate vertretenen Königreiche und Länder" (ou, em português, "Os reinos e estados representados pelo Conselho Imperial).

A capital da Cisleitânia era a cidade austríaca de Viena. O território tinha uma população de 28.571.900 em 1910.

O nome latino Cisleitânia deriva do rio Leitha,[1] que se encontrava a leste da parte austríaca do Império Austro-Húngaro. A Transleitânia, que representava as terras do Reino da Hungria dentro do sistema da monarquia dual, se encontrava do lado oriental do rio Leitha.

Apesar de tudo, nem "Cisleitânia" e nem "Transleitânia" eram termos em uso na Áustria.

Províncias[editar | editar código-fonte]

A Cisleitânia consistia em quinze reinos e estados representados no Reichsrat austríaco (o parlamento da Cisleitânia).

Mapa da Áustria-Hungria.
Cisleitânia: 1. Boêmia, 2. Bucovina, 3. Caríntia, 4. Carniola, 5. Dalmácia, 6. Galícia, 7. Custenlândia, 8. Baixa Áustria, 9. Morávia, 10. Salzburgo, 11. Silésia, 12. Estíria, 13. Tirol, 14. Alta Áustria, 15. Vorarlberga;
Transleitânia: 16. Hungria, 17. Croácia e Eslovênia; 18. Bósnia e Herzegovina
Coras da Cisleitânia com as respectivas capitais, por ordem alfabética em alemão
State Capital
Boêmia Praga (Praga)
Bucovina (Bucovina) Czernowitz (Chernivtsi)
Dalmácia Zadar
Galícia e Lodoméria Lemberga (Lviv)
Caríntia Klagenfurt
Carniola (Carniola) Liubliana
Custenlândia (Litoral Austríaco) Trieste
Morávia Brünn (Brno)
Österreich, Nieder- (Baixa Áustria) Viena
Österreich, Ober- (Alta Áustria) Linz
Salzburgo Salzburgo
Silésia (Silésia) Opava
Estíria Graz
Tirol Insbruque
Vorarlberg Bregenz

Política[editar | editar código-fonte]

Cada coroa possuía um parlamento regional, o Landtag, que enviava seus representantes para o Reichsrat até 1873, quando a população recebeu o sufrágio universal baseado nas diferenças entre classes sociais (as classes altas tinham mais influência nas eleições).

O Reichsrat (com 498 membros) era um palco para os confrontos nacionalistas entre os austríacos e o eslavos que viviam dentro das fronteiras do império, especialmente os tchecos. No começo, os austríacos dominaram o parlamento, mas os eslavos ganharam maioria depois de uma reforma eleitoral de 1907, que aboliu o sufrágio universal baseado nas classes sociais.

Para a representação de âmbito federal (finanças e defesa), o Reichsrat indicava uma delegação de sessenta membros para discutir estes assuntos com o imperador.

O parlamento era freqüentemente paralisado pelos conflitos entre as diferentes nacionalidades integrantes do império. A partir de 1909, o imperador Francisco José da Áustria passou a governar a Áustria-Hungria a partir de decretos imperais. O Reichsrat foi dissolvido temporariamente em março de 1914 e não voltou a se reunir até a morte de Francisco José e a ascensão do imperador Carlos I da Áustria em 1916.

Composição étnica da população[editar | editar código-fonte]

A região da Cisleitânia, em vermelho.

De acordo com o censo realizado em 1910.[2]

Etnicidade  % do total da população da Cisleitânia
Alemães 33%
Tchecos e eslovacos 22%
Polacos 15%
Rutenianos (ucranianos) 12%
Eslovenos 5%
Italianos 3%
Croatas 3%
Outros 7%

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Monarquia Austro-Húngara». The Columbia Encyclopedia. Consultado em 23 de abril de 2008 
  2. Allgemeines Verzeichnis der Ortsgemeinden und Ortschaften Österreichs nach den Ergebnissen der Volkszählung vom 31. Dezember 1910 (em alemão). Viena: K.K. Statistische Zentralkommission, 1915.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cisleitânia