Corrente (Piauí)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Corrente
"Capital da Pecuária"
Boi Nelore, muito comum na região

Boi Nelore, muito comum na região
Bandeira de Corrente
Brasão de Corrente
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 8 de dezembro
Fundação 1754
Emancipação 8 de dezembro de 1873 (142 anos)
Gentílico correntino ou correntense
Padroeiro(a) Nossa Senhora da Conceição
CEP 64.980-000[1]
Prefeito(a) Jesualdo Cavalcanti Barros (PTB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Corrente
Localização de Corrente no Piauí
Corrente está localizado em: Brasil
Corrente
Localização de Corrente no Brasil
10° 26' 34" S 45° 09' 43" O10° 26' 34" S 45° 09' 43" O
Unidade federativa  Piauí
Mesorregião Sudoeste Piauiense IBGE/2008 [2]
Microrregião Chapadas do Extremo Sul Piauiense IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Riacho Frio, São Gonçalo do Gurguéia, Parnaguá, Sebastião Barros, Cristalândia do Piauí, Formosa do Rio Preto (Bahia)
Distância até a capital 864 km
Características geográficas
Área 3 051,161 km² (BR: 506º)[3]
Área urbana 1,46 km² est. Embrapa[4]
Distritos Corrente
População 26 084 hab. (PI: 20º) –  est. IBGE/2015[5]
Densidade 8,55 hab./km²
Altitude 438 m[6]
Clima Tropical[6] [7]  Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,642 (BR: 3254°) – médio PNUD/2010[8]
Gini 0,60 PNUD/2010[8]
PIB R$ 203 085 676,20 (PI: 20º) – IBGE/2013[9]
PIB per capita R$ 7 832,98 IBGE/2013[9]
Página oficial
Prefeitura corrente.pi.gov.br
Câmara www.corrente.pi.leg.br

Corrente é um município brasileiro do estado do Piauí. A cidade é um dos principais centros regionais do sul do Piauí e fica próxima da divisa com o estado da Bahia, a poucos quilômetros.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se à latitude de 10º26'36" sul e à longitude de 45º09'44" oeste, estando a uma altitude de 438 metros. Possui uma área de 3045,9 km2.

Possui campos de pastagens e é banhado pelo rio Corrente, rio Paraim, vários riachos e riachões. É também porta de entrada para as nascentes do rio Parnaíba. Alguns dos seus interiores são os rios Simplicío, Calumbí, Santa Marta, Vereda da Porta, Morro Redondo, entre outros.

Algumas distâncias[editar | editar código-fonte]

Fonte: Google Maps[10]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1754, o município de Corrente teve suas terras divididas por um engenheiro das Côrtes Portuguesas (José da Silva Balmar) que, por ordem do Rei de Portugal, teve como pioneiro de sua fundação Caetano Carvalho da Cunha que adquiriu, através do requerimento, a Fazenda Corrente de Cima (com 6.300 braças) onde desenvolveu diversas atividades, atraindo grande número de pessoas, incluindo agregados no início da povoação.

Por força da Lei Provincial nº 500 em 7 de agosto de 1860, foi criada a Paroquia de Nossa Senhora da Conceição no povoado de Corrente, que era pertencente ao termo de Paranaguá, assegurando esses limites. Por consequência da Lei Provincial nº 782, de 10 de dezembro de 1872, o povoado foi elevado à categoria de vila, cuja instalação só se deu em 8 de dezembro de 1873 pelo juiz da comarca de Paranaguá Doutor José Mariano Lustosa do Amaral. Nesse tempo, foi juramentada e começou a funcionar a sua municipalidade, que teve por primeiros membros os seguintes pioneiros: Antônio Elesbão Cassiano Paraguassu, Venceslau da Cunha Ribeiro, Francisco Ribeiro de Sousa, Emiliano Rodrigues Alves, Francisco Carvalho de Araújo, Jesuino dos Reis Lobato e José Seixas Louzeiro. Apesar do relativo desenvolvimento, até 1904 Corrente viveu em fase de estagnação histórica.

O município começou a ter o seu interesse despertado para a instrução e educação da mocidade. Consolidou-se com a fundação da Igreja Batista de Corrente e a criação de escolas de ensino primário por influência de elementos de projeção política no cenário nacional, como Benjamim Nogueira e Joaquim Nogueira Paranaguá, nomes com destaque nas campanhas republicana e abolicionista. Em terras doadas à Missão Batista do Norte do Brasil, por algum de seus seguidores, em 1920 foi fundado o Instituto Batista Industrial (hoje Instituto Batista Correntino), com a finalidade de divulgar a religião Batista, educando e instruindo a mocidade, não só de Corrente como de municípios e Estados vizinhos. De 1922 a 1924, Corrente sofreu as conseqüências da ação de bandoleiros, que então se verificou, tendo de um lado José Honório Granja, e de outro lado José Nogueira. Passando essa fase, Corrente retomou o seu desenvolvimento e a partir de 1940 foram inauguradas várias obras referentes ao ensino e esporte.

Nome[editar | editar código-fonte]

O nome do município provavelmente é uma homenagem ao rio homônimo.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2010 era de 25.407 habitantes (Censo de 2010 do IBGE), com 60% de sua população em área urbana:[5] [11]

  • População urbana: 15.693
  • População rural: 9.714


Em 2015, houve uma contagem que atualizou a população do município para 26.084 habitantes, um crescimento de 677 habitantes com relação á 2010.[5] [11]

Cultura e religião[editar | editar código-fonte]

Até os dias de hoje, os moradores de Corrente, devido à distância da capital do estado, têm mais contato com a população baiana que vive nas cidades que fazem divisa com o município. A organização da Igreja Batista, em 1904, e do Instituto Batista Correntino pelo pastor e professor Augusto Carlos Fernandes, em 1920, impulsionou o desenvolvimento educacional e cultural da região.

A disputa pela hegemonia entre os Protestantes Batistas e a Igreja Católica proporcionou à população da região acesso a escolas confessionais (além das escolas públicas estaduais), com consequente melhoria dos índices de alfabetização e desenvolvimento cultural. Além disso, a natural troca de experiências culturais entre os missionários protestantes estadunidenses e o povo local gestou uma cultura própria no sul – rica e diversificada em muitos aspectos sociológicos. Ainda que predomine a tradição ibérica, patriarcal e patrimonialista nordestina, há traços de influências de outras culturas (notadamente a estadunidense), com suas práticas, costumes, ritos e códigos.

Embora o colegio mais importante do Corrente seja o Colegio Mercédario São José.

Centro[editar | editar código-fonte]

  • Igreja Nossa Senhora da Conceição
  • Colegio Mercedario São José
  • Museu Municipal de Corrente
  • Casa da Cultura de Corrente

Economia[editar | editar código-fonte]

A expressiva tradição pecuária, com forte presença da raça zebuína Nelore, sobretudo a partir de fins da década de 50. A microrregião de Corrente e seus municípios vizinhos constituem o maior polo pecuário do Piauí, com destacados criadores da raça Nelore.

Na Agricultura:

Turismo[editar | editar código-fonte]

Situada próximo a divisa com a Bahia e distante da capital do estado Teresina, Corrente também é dotado de belezas naturais.

Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

Eventos[editar | editar código-fonte]

Calendário de eventos do município:

Julho
  • Expocorrente
  • Vaquejada

Urbanização[editar | editar código-fonte]

Corrente possui um urbanismo recente com ruas que correm em formato retilíneo, com bairros de formação recente, tais como o bairro Nova Corrente.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Acesso e transporte[editar | editar código-fonte]

Rodovia BR-135, rodovia que corta Corrente ao meio.

A principal rodovia que atende Corrente é BR-135, que faz ligação principalmente com Brasília (a capital federal) e as cidades piauienses de Teresina (capital estadual), Floriano, Picos e Parnaíba. Essa rodovia também dá acesso aos estados da Bahia, Goiás e ao Tocantins. Além da BR-135, que também serve como importante avenida da cidade, outras vias que se destacam dentro da cidade são a Rua Augusta de Oliveira, Rua Adolfo John Tierry, Rua do Ipiranga, Rua Almirante Tamandaré, Rua Eutimio Messias, Rua Juscelino Kubitscheck e Rua Nuna Pompilio.

Rodoviária de Corrente

O município possui ainda linhas de transporte rodoviário por ônibus com o Terminal Rodoviário de Corrente para diversos destinos do resto do estado, da região e do restante do país. É atendida por várias empresas, entre elas Expresso Guanabara, Trans Piauí, Itapemirim, Real Expresso e Transbrasiliana. Interliga Corrente às seguintes cidades:

  • Teresina (PI)
  • Brasília (DF)
  • Goiânia e Anápolis (GO)
  • Palmas (TO)
Aeroporto de Corrente

Localiza-se na Rodovia Estadual PI-255 e suas coordenadas são as seguintes: 10°27'07.00"S de latitude e 45°08'11.00"W de longitude. Possui uma pista de 1000m de cascalho e é um dos 7 aeroportos do Estado do Piauí inclusos no PDAR (Plano de Desenvolvimento da Aviação Regional), criado em 2012, pelo Governo Federal. Um total de 150 milhões de reais serão destinados para a reforma dos aeroportos do estado.[12]

Bancos[editar | editar código-fonte]

  • Banco do Brasil
  • Banco do Nordeste
  • Bradesco
  • Caixa Econômica Federal

Comunicações[editar | editar código-fonte]

Rádios
  • 92.1 - Rádio Cerrado FM
  • 97.5 - Rádio Eldorado FM
Televisão
  • 3 VHF (analógico) - TV Antena 10 (Record)
  • 7 VHF (analógico) - TV Cidade Verde (SBT)
  • 9 VHF (analógico) - TV Meio Norte (independente)
  • 11 VHF (analógico) - TV Assembleia PI (TV Câmara)
  • 13 VHF (analógico) - Band (Rede)
  • 20 UHF (analógico) - TV Clube (Globo)
Correios
  • Ac Corrente[13]
  • O CEP local é 64.980-000.[1]

Ensino[editar | editar código-fonte]

Educação básica

Existem no município escolas de ensino básico e médio.

CMSJ - Colégio Mercedário São José (Particular)

IBC - Instituto Batista Correntino (Particular)

IFPI - Instituto Federal do Piauí, Campus Corrente (Escola Federal)

Educação superior
  • Faculdade do Cerrado Piauiense - FCB
  • Fundação de Ensino Superior do Sul do Piauí - FESPI
  • Universidade Estadual do Piauí - UESPI
  • Instituto Federal do Piaúí - IFPI

Saúde[editar | editar código-fonte]

  • Hospital Regional João Pacheco Cavalcanti
  • Policlínica de Corrente (particular)

Segurança[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «CEP de cidades brasileiras». Correios. Consultado em 31 de Julho de 2008. 
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  4. «Urbanização das cidades brasileiras». Embrapa Monitoramento por Satélite. Consultado em 30 de Julho de 2008. 
  5. a b c «Estimativa populacional 2015». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2015. Consultado em 28 de agosto de 2015. 
  6. a b «Piauí». Embrapa. Consultado em 19 de julho de 2011. 
  7. «Clima:Corrente». climate-data.org. Consultado em 17 de janeiro de 2016. 
  8. a b Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (2013). «Perfil do município de Corrente (PI)». Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. Consultado em 17 de janeiro de 2016. 
  9. a b «Produto Interno Bruto dos municípios 2010-2013». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 18 de dezembro de 2015. 
  10. Google Maps
  11. a b CidadeSat
  12. Governo anuncia investimento de R$ 150 milhões em aeroportos do Piauí (jan/15)
  13. Endereço local dos Correios