Dagoberto III

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Dagoberto III
Rei de todos os francos (711-715)
Nascimento ca. 699
Morte 715 (16 anos)
Retrato imaginário de Dagoberto III por Jean Dassier c.  1720

Dagoberto III (ca. 699715)[1] foi rei merovíngio de todos os francos, de 711 até sua morte.

Ele era filho de Childeberto III. Ele sucedeu seu pai como chefe dos três reinos francos - Nêustria e Austrásia, unificados desde a vitória de Pipino em Tertry em 687, e o Reino da Borgonha - em 711. O poder real, no entanto, ainda permanecia com o Prefeito do Palácio, Pepino de Herstal, que morreu em 714. A morte de Pippin ocasionou um conflito aberto entre seus herdeiros e os nobres neustrianos que elegeram os prefeitos do palácio. Quanto ao próprio Dagobert, o Liber Historiae Francorum relata que ele morreu de doença, mas por outro lado não diz nada sobre seu caráter ou ações.[2]

Enquanto a atenção estava voltada para o combate aos frísios no norte, áreas do sul da Gália começaram a se separar durante o breve período de Dagobert: Savaric, o bispo lutador de Auxerre, em 714 e 715 subjugou Orléans, Nevers, Avallon e Tonnerre por conta própria, e Eudo em Toulouse e Antenor na Provença eram magnatas essencialmente independentes.[3]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Maréchal, Jean-Robert (2007). Les saints patronos protecteurs (em francês). Cheminements. p. 100.
  2. Monumenta Germaniae Historica, Scriptores rerum Merovingicarum, vol. II, pp. 324-326
  3. Chronologischer Auszug der Geschichte von Frankreich. [S.l.: s.n.] 1760. p. 34 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]