Davi Alves Silva

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2016). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Davi Alves Silva (Vitorino Freire, 25 de julho de 1951Imperatriz, 23 de setembro de 1998) foi um político e empresário brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Davi Alves Silva concluiu os estudos depois de mudar para Imperatriz onde, posteriormente, se elegeu como deputado estadual em 1982, assumindo em 1983.

Em 1986 candidatou-se a deputado federal, quando se elegeu e após renunciar a concorrer ao cargo de deputado estadual.

Em 1988, candidatou-se à prefeito de Imperatriz, pelo PDS, elegendo-se no mesmo ano, e renunciou ao mandato de deputado federal, para assumir a prefeitura de Imperatriz, de 1 de janeiro de 1989 até 1993.

Em 1994, candidatou-se novamente ao deputado federal, pelo PFL, e se elegeu. Assumindo em 1 de fevereiro de 1995, filiando-se ao PDT.

Em 1997, durante o mandato como deputado estadual, passa a ser oposição à governador Roseana Sarney, ao trocar o PDT, para filiar-se ao PPB.

Em 1998, foi candidato a deputado federal, pelo PPB. Foi assassinado.

Assassinato[editar | editar código-fonte]

No dia 23 de setembro de 1998, mais de uma semana antes das eleições de outubro, Davi Alves Silva estava abastecendo em um posto de gasolina em Imperatriz, na BR-010, próximo ao Coco Grande, sentido Belém, quando um de seus homens de confiança e ex-cunhado, Abraão, chegou armado e desferiu-lhe um único tiro no peito.

Outros integrantes do grupo de Davi afirmam que havia um desentendimento entre Abraão e outro homem da confiança do deputado, Gileno, que frequentemente falava para Abraão que ele sairia do grupo. Sentindo-se acuado e com medo de uma possível queima de arquivo, Abraão intentou contra seu chefe e, segundo essas mesmas pessoas, suicidou-se logo em seguida.

O deputado federal, que era candidato favorito a reeleição, preparava-se para disputar o governo nas eleições de 2002.

Mesmo depois de ter sido assassinado dias antes das eleições, alcançou votação suficiente para eleger-se pela terceira vez como deputado Federal.

Cargos políticos[editar | editar código-fonte]

  • Deputado estadual, 1983–1987
  • Deputado federal, 1987–1989
  • Prefeito de Imperatriz, 1989–1993
  • Deputado federal, 1995–1998

Homenagens[editar | editar código-fonte]

  • Em 2001, a Vila Davi, um distrito da cidade de Imperatriz com aproximadamente 20 mil habitantes, tornou-se um município e recebeu o nome de Davinópolis, em sua homenagem.
  • Em 23 de setembro de 2009, seu filho, Davi Silva Júnior, publicou em seu site pessoal uma saudosa homenagem ao seu pai.[1]

Referências gerais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Homenagem a Davi Alves Silva». Consultado em 27 de julho de 2010.