Dióxido de urânio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Abril de 2011). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
dióxido de Urânio
Alerta sobre risco à saúde
UO2lattice.jpg
Nome IUPAC Uranium dioxide
Uranium(IV) oxide
Outros nomes Urania
óxido de Urânio
Identificadores
Número CAS 1344-57-6
Número RTECS YR4705000
Propriedades
Fórmula molecular UO2
Massa molar 270.03 g/mol
Aparência pó preto
Densidade 10.97 g/cm3
Ponto de fusão

2865 °C (3140 K)

Solubilidade em água insoluvel
Estrutura
Estrutura cristalina Fluorita (cúbico), cF12
Grupo de espaço Fm3m, No. 225
Geometria de
coordenação
Tetraédrica (O2–); cúbico (UIV)
Riscos associados
MSDS ICSC 1251
Classificação UE Muito tóxico (T+)
Perigoso para o ambiente(N)
Índice UE 092-002-00-3
Frases R R26/28, R33, R51/53
Frases S S1/2, S20/21, S45, S61
Ponto de fulgor Não inflamável
Compostos relacionados
óxidos de Urânio relacionados octaóxido de Triurânio
trióxido de Urânio
Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

O Dióxido de Urânio(UO2) é um composto químico de Urânio e Oxigênio. É um pó preto, cristalino e radioativo que ocorre naturalmente no mineral pechblenda. É utilizado em barras de combustível nuclear nos reatores nucleares. Uma mistura de dióxido de urânio e plutônio é usado como combustível MOX. Antes de 1960 era utilizado como corante amarelo e preto em esmaltes cerâmicos e vidros.

Produção[editar | editar código-fonte]

O Dióxido de urânio é produzido pela redução do trióxido de urânio com o hidrogênio.

UO3 + H2 → UO2 + H2O a 700 °C (970 K)

Propriedades[editar | editar código-fonte]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

É isoestrutural com a fluorita, dióxido de plutónio e de netúnio.

Oxidação[editar | editar código-fonte]

O Dióxido de urânio é oxidado em contato com o oxigênio, produzindo octaóxido de triurânio.

3UO2 + O2 → U3O8 a 700 °C (970 K)

Usos[editar | editar código-fonte]

Combustível nuclear[editar | editar código-fonte]

O UO2 é utilizado principalmente como combustível nuclear, podendo ser usasdo puro ou misturado a PuO2(dióxido de plutónio). A mistura de U02 e PuO2 É conhecida como óxido misto (MOX), e é muito usada como combustível em reatores nucleares.

Propriedades semicondutoras[editar | editar código-fonte]

O dióxido de urânio é um material semicondutor. Sua gap é de cerca de 1,3 e.V, que se situa entre a abertura da faixa de silício e arsenieto de gálio, próximo do ideal da eficiência vs a curva da gap de energia de absorção de radiação solar, sugerindo seu possível uso em eficientes células solares baseadas em estruturas de diodos Schottky; tambem absorve cinco diferentes tipos de comprimentos de onda, incluindo o infravermelho, aumentando ainda mais sua eficiência. Sua condutividade intrínseca à temperatura ambiente é aproximadamente a mesma de silício monocristalino.

Antigamente era usado como condutor de calor.

Sua constante dielétrica é cerca de 22, que é quase o dobro do silício (11,2) e do GaAs (14,1), o que representa uma vantagem sobre Si e GaAs para a construção de circuitos integrados.

O coeficiente de Seebeck do dióxido de urânio à temperatura ambiente é de cerca de 750 mV / K, um valor significativamente superior à 270 mV / K do telureto de tálio com estanho (Tl2SnTe5), do telureto de tálio com germânio (Tl2GeTe5) e de ligas de telúrio-bismuto, outros materiais promissores para aplicações em termelétricas e elementos Peltier.

O impacto do decaimento radioativo do 235U e 238U em suas propriedades semicondutoras não foi avaliado a partir de 2005. Devido à taxa de decomposição lenta destes isótopos, ela não deve influenciar significativamente nas propriedades das células solares de dióxido de urânio e dispositivos de termelétricas, mas pode se tornar um fator importante para os chips VLSI. Uso do óxido de urânio empobrecido é necessário para essa reação. A captura do partículas alfa emitidas durante o decaimento radioativo de átomos de hélio na estrutura cristalina também pode causar mudanças graduais de longo prazo em suas propriedades.

A estequiometria do material influencia dramaticamente em suas propriedades elétricas.

O Dióxido de urânio, como U3O8, é um material cerâmico capaz de suportar altas temperaturas (cerca de 2300 °C, em comparação com, no máximo, 200 °C para a o silício ou GaAs), tornando-o adequado para aplicações de alta temperatura como dispositivo termofotovoltaico.

O Dióxido de urânio também é resistente a danos causados ​​pela radiação, tornando-o útil em dispositivos rad-hard destinados a aplicações militares e aeroespaciais.

Um diodo Schottky de U3O8 e um transistor p-n-p do UO2 foram fabricados com sucesso em laboratório.

Toxicidade[editar | editar código-fonte]

O Dióxido de urânio é conhecido por ser absorvido por fagocitose nos pulmões[1]

Referências

  1. Principles of Biochemical Toxicology. Timbrell, John. PA 2008