Bismuto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pix.gif Bismuto Stylised Lithium Atom.svg
ChumboBismutoPolônio
Sb
  Rhombohedral.png
 
83
Bi
 
               
               
                                   
                                   
                                                               
                                                               
Bi
Uup
Tabela completaTabela estendida
Aparência
cinza lustroso


Cristal de Bismuto sinteticamente produzido. A superfície iridescente é resultado de uma camada muito fina de oxidação. Junto, um cubo de 1 cm3 de bismuto de alta pureza (99,99%) para comparação.
Informações gerais
Nome, símbolo, número Bismuto, Bi, 83
Série química metais representativos
Grupo, período, bloco 5A, 6, p
Densidade, dureza 9780 kg/m3, 2,25
Número CAS 7440-69-9
Número EINECS
Propriedade atómicas
Massa atômica 208,98040 u
Raio atómico (calculado) 156 pm
Raio covalente 148±4 pm
Raio de Van der Waals 207 pm
Configuração electrónica [Xe] 4f14 5d10 6s2 6p3
Elétrons (por nível de energia) 2, 8, 18, 32, 18, 5 (ver imagem)
Estado(s) de oxidação 3, 5 (óxido levemente ácido)
Óxido
Estrutura cristalina romboédrico
Propriedades físicas
Estado da matéria sólido
Ponto de fusão 544,7 K
Ponto de ebulição 1837 K
Entalpia de fusão 11,3 kJ/mol
Entalpia de vaporização 104,8 kJ/mol
Temperatura crítica  K
Pressão crítica  Pa
Volume molar m3/mol
Pressão de vapor 1 Pa a 941 K
Velocidade do som 1790 m/s a 20 °C
Classe magnética Diamagnético
Susceptibilidade magnética -1,6x10-4
Permeabilidade magnética
Temperatura de Curie  K
Diversos
Eletronegatividade (Pauling) 2,02
Calor específico 122 J/(kg·K)
Condutividade elétrica S/m
Condutividade térmica 7,87 W/(m·K)
Potencial de ionização 703 kJ/mol
2º Potencial de ionização 1610 kJ/mol
3º Potencial de ionização 2466 kJ/mol
4º Potencial de ionização 4370 kJ/mol
5º Potencial de ionização 5400 kJ/mol
6º Potencial de ionização 8520 kJ/mol
7º Potencial de ionização kJ/mol
8º Potencial de ionização kJ/mol
9º Potencial de ionização kJ/mol
10º Potencial de ionização kJ/mol
Isótopos mais estáveis
iso AN Meia-vida MD Ed PD
MeV
207Bi sintético 31,55 a ε, β+ 2,399 207Pb
208Bi sintético 368 000 a ε, β+ 2,880 208Pb
209Bi 100% (19±2)×1018 a α 3,14 205Tl
210mBi sintético 3,04×106 a TI 0,271 210Bi
Unidades do SI & CNTP, salvo indicação contrária.

O bismuto (do alemão "Wismut", "massa branca") é um elemento químico de símbolo Bi , de número atômico 83 (83 prótons e 83 elétrons), de massa atómica igual a 208,9 u, encontrado no grupo 15 (VA) da classificação periódica dos elementos químicos. À temperatura ambiente, o bismuto encontra-se no estado sólido.

Este elemento é pesado, frágil , trivalente, cristalino, de coloração rosácea que se assemelha quimicamente ao arsênio e ao antimônio. É o mais diamagnético de todos os metais, e com a condutividade térmica mais baixa entre todos os elementos, exceto do mercúrio. De todos os metais, é o que menos conduz corrente elétrica.

Ligas metálicas com bismuto são utilizados em soldas, fabricação de termopares e dispositivos para detectar fogo. Compostos de bismuto, livres de chumbo, são usados em cosméticos e em procedimentos médicos.

A existência deste metal foi demonstrado em 1753 pelo francês Claude Geoffroy Junine. O seu mineral mais importante é a bismutinita.

Características principais[editar | editar código-fonte]

É um metal frágil com uma tonalidade rosácea e com brilho iridescente. Entre os metais pesados , é o único que praticamente não é tóxico. Não existe outro metal mais diamagnético que o bismuto, o mercúrio vem logo depois. Este metal, quando na forma elementar nativa, tem uma alta resistência elétrica e, também tem o mais alto efeito Hall entre os metais, ou seja, ocorre um aumento considerável da resistência elétrica quando colocado num campo magnético. Quando aquecido em presença do ar queima com chama azul e seu óxido (óxido de bismuto) forma vapores amarelos.

Aplicações[editar | editar código-fonte]

Glossy lips small.jpg

O oxicloreto de bismuto é usado extensivamente em cosméticos , e o subnitrato de bismuto, o subcarbonato de bismuto são usados em medicina. O subsalicilato de bismuto é um líquido cor-de-rosa usado como antidiarreico.

Alguns outros usos são:

  • Imãs permanentes fortes podem ser feitos com ligas Mn-Bi denominadas bismanol.
  • Muitas ligas de bismuto apresentam baixos pontos de fusão, por isso são usados para a produção de dispositivos de segurança de detecção de incêndios.
  • O bismuto é usado para a produção de ferros maleáveis.
  • O bismuto está encontrando uso como catalisador para a produção de fibras acrílicas.
  • Usado também como um material em termopares.
  • Em reatores nucleares como suporte para combustível U-235 ou U-233.
  • O bismuto foi usado também em soldas. O bismuto e muitas de suas ligas ( de estanho e chumbo ) apresentam baixos pontos de fusão e se expandem ligeiramente quando solidificados, que as tornam ideais para este propósito.
  • O subnitrato de bismuto é um componente dos esmaltes produzindo um brilho iridescente.

Recentemente, na década de 1990 , foram iniciadas pesquisas no sentido de avaliar a utilização do bismuto não tóxico em substituição ao chumbo tóxico para a produção de ligas, que serão usadas em cerâmicas, esmaltes, pesos de anzóis de pescaria, equipamentos de processamento de alimentos e, como substituto para encanamentos.

História[editar | editar código-fonte]

O bismuto (do alemão weisse masse, "massa branca" e, posteriormente, Wismuth e bisemutum, do latim) é um elemento químico cujos primeiros registros datam da Idade Média, não como um elemento mas como uma substância.

No século XV, Basil Valentine, refere-se a uma substância denominada de "wismuth". No século XVI, Georgus Agrícola, denominou esta substância de "bisemutum".

O bismuto foi confundido durante épocas com o estanho e o chumbo devido a semelhança com os dois elementos. Claude Geoffroy Junine demonstrou em 1753 que este metal não é o chumbo, porém um novo elemento metálico.

Ocorrência[editar | editar código-fonte]

Cristais de bismuto. A superfície iridescente é resultado de uma camada muito fina de oxidação.

O bismuto existe na crosta terrestre na forma nativa, não muito abundante, e na forma de minerais.Os mais importantes minerais do bismuto são a bismutinita e a bismita.

Canadá, Bolívia, Japão, México, e Peru, são os maiores produtores. O bismuto nos Estados Unidos é obtido como subproduto do processamento de minerais de cobre, ouro, prata, estanho e, principalmente, do chumbo.

Cristais de bismuto: O bismuto de grande pureza pode formar diferentes cristais coloridos. Estes cristais são produzidos em laboratório e vendidos aos aficionados.

Precauções[editar | editar código-fonte]

Entre os metais pesados é considerado o menos tóxico. O bismuto e os seus sais causam danos moderados ao fígado.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui multimídias sobre Bismuto

Ver também[editar | editar código-fonte]