Saltar para o conteúdo

Dicondylia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Dicondylia
Intervalo temporal: 396–0 Ma
Devoniano Inferior[1] (veja o texto)–Presente
No sentido horário a partir do canto superior esquerdo: Empis livida, Rhinotia hemistictus, Gryllotalpa brachyptera, Vespula germanica, Opodiphthera eucalypti, Harpactorinae
Um coro de várias espécies de Magicicada
Classificação científica e
Domínio: Eukaryota
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Subfilo: Hexapoda
Classe: Insecta
(não classif.): Dicondylia
Subgrupos
Sinónimos
  • Ectognatha
  • Entomida

Dicondylia é um grupo taxonômico que inclui todos os insetos, exceto os Archaeognatha. Os dicondilios possuem uma mandíbula fixada com duas dobradiças à cápsula cefálica (dicondil), em contraste com a mandíbula original com uma articulação esférica única (monocondil).

Mandíbula dicôndilo e outras características[editar | editar código-fonte]

O táxon se distingue pela posse de uma mandíbula modificada com um canal articular adicional, que também altera as inserções musculares das ferramentas da boca e permite um movimento mandibular modificado em comparação com outras mandíbulas (crustáceos, centopeias, cerdas saltadoras). A chamada mandíbula dicôndilo tem duas articulações com as quais é fixada à cápsula cefálica, enquanto outros táxons têm apenas uma articulação esférica única.[2][3]

Além dessa característica principal, todos os membros do Dicondylia têm uma série de outras características específicas do grupo em seu projeto. Eles têm uma costura occipital contínua e uma outra junta entre os membros superiores e inferiores.[3] Na base do tubo de oviposição (ovipositor), existe um esclerito adicional, o gonângulo, que permite uma melhor coordenação do movimento das gonapófises. Além disso, todos esses insetos possuem um tarso de cinco membros[3] e os estiletes estão presentes no máximo nos dois últimos segmentos abdominais. Outra característica está relacionada ao desenvolvimento embrionário; todos os Dicondylia formam uma cavidade amniótica fechada ao redor dos embriões, produzindo duas conchas embrionárias completas (o âmnion e a serosa).

Sistemática[editar | editar código-fonte]

O Dicondylia inclui todos os insetos alados e secundariamente sem asas (Pterygota) e o Zygentoma que foram anteriormente classificados com as cerdas saltadoras na agora obsoleta ordem Thysanura.

O táxon Dicondylia contém os seguintes grupos de insetos:[4]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Engel, Michael S.; David A. Grimaldi (2004). «New light shed on the oldest insect». Nature. 427 (6975): 627–630. Bibcode:2004Natur.427..627E. PMID 14961119. doi:10.1038/nature02291 
  2. Merkmale nach Klausnitzer 1997.
  3. a b c Ward C. Wheeler, Michael Whiting, Quentin D. Wheeler, James M. Carpenter: The Phylogeny of the Extant Hexapod Orders. Cladistics 17, 2001; S. 113–169. (PDF).
  4. Systematik nach Klausnitzer 1997.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Bernhard Klausnitzer: Insecta (Hexapoda), Insekten In Westheide, Rieger (Hrsg.): Spezielle Zoologie Teil 1: Einzeller und Wirbellose Tiere. Gustav Fischer Verlag, Stuttgart, Jena 1997; S. 626f.