Eckhart Tolle

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eckhart Tolle
Data de nascimento 16 de fevereiro de 1948 (67 anos)
Local de nascimento Lünen, Alemanha
Ocupação Escritor, orador

Eckhart Tolle, pseudônimo de Ulrich Leonard Tolle (Lünen, 16 de fevereiro de 1948) é um escritor e conferencista alemão, residente no Canadá, conhecido como autor de best sellers sobre iluminação espiritual. Seu livro mais conhecido é O Poder do Agora.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Depois de se formar pela Universidade de Londres, tornou-se pesquisador e supervisor da Universidade de Cambridge.[1] Tolle conta que, aos 29 anos, depois de vários episódios depressivos, passou por uma profunda transformação espiritual, dissolveu sua antiga identidade e mudou o curso de sua vida de forma radical. Os anos seguintes foram dedicados ao entendimento, integração e aprofundamento desta transformação, que marcou o início de uma intensa jornada interior.[1] Em seu livro, O Poder do Agora, relata as respostas obtidas através dessa busca, explicando que, quando nos alinhamos ao momento presente, uma nova percepção da realidade surge, muito mais pura, profunda, poderosa.

Seu último bestseller foi "A New Earth" conhecido tambem por "O Despertar de uma Nova Consciência". Eckhart Tolle não está vinculado a qualquer religião mas utiliza-se dos ensinamentos do zen budismo, sufismo (do poeta Rumi), hinduísmo (Advaita Vedânta), dos escritos de Mestre Eckhart e da Bíblia. [2] Alcançou maior notoriedade em 2008, ao participar, durante três meses, do programa da apresentadora norte-americana Oprah Winfrey, para explicar seus livros.

Eckhart Tolle e Mooji são dois seres atuais que despertaram. Falam a mesma coisa, com quase as mesmas palavras, cada um do seu jeito. Quando citam Jesus, Buda, Mahavira, citam seres que também despertaram, explicam pela ótima dos iluminados e não a nossa, que é absurda, repleta de conjecturas e pensamentos, pois são justamente estes que impedem-nos de nos iluminar. O foco é sempre aqui e agora, acordar neste instante, sem ego, que é o resultado de memórias, pensamentos, identificações. Falam em consciência, presença, vazio, silêncio. Eckhart Tolle fala em um video que se encontra no youtube, como tantos outros dele e de Mooji, que a época de ouro tanto falada, no passado longínquo da humanidade, era o paráiso, quando não havia pensamento, e estávamos todos, sem ego, imersos na haromin do todo, sem o sentimento da separatividade. Quando surgiu o pensamento, fomos expulsos daquele paraíso, com o propósito de desenvolver o conhecimento através do pensamento, e construir toda esta civilização que, ao longo da história, foi erguida através do fruto deles, nossos egos. Diz que chegamos ao ponto da evolução que agora devemos retornar à nossa casa, à casa do Pai, ao Paraíso, mas agora com o conhecimento, despertar para a nossa unidade com tudo e com todos, após essa jornada, com a consciência enriquecida pelos frutos do ego, o que somente é possível transcendendo-o, vivendo o aqui e agora, a presença, sem apego aos pensamentos. Mooji nos diz que somos anteriores ao Universo, jamais nascemos, jamais morreremos, somos esta consciência eterna, inabalável, somente nos esquecemos disso, que só é atingida enquanto estamos na ilusão do ego e dos pensamentos. Isso é tudo. Pode ser alongado, explicado em mil vertentes, mas o resumo é este, e eu concordo totalmente. Não porque procurar outra coisa. Conheça você mesmo, é o que sempre foi dito pelos sábios e iluminados, agora começo a entender o que é isso. E isso não leva um tempo para acontecer, não exige busca, simplesmente quando se entende com o mais profundo de si mesmo, aí está. Procurei a verdade toda minha vida e agora encontrei. ESqueça as religiões, conceitos de qualquer espécie. Isto não é um conceito, não exige crença em ninguém, nem em nada. Deus está em você, em cada um de nós, cabe a nós depertá-lo em nós mesmos, reconectarmo-nos a Ele dentro de nós, e simplesmente Ser. Se alguém lhe dissesse, um cara que fosse considerado um sábio extraordinário admirado por todos, que tudo o que ele fez foi descobrir dentro dele todas as respostas e no instante que fez isso obteve a paz e a sabedoria e que qualquer ser humano pode fazer o mesmo e o dever de cada um é fazer isso para ser feliz, você faria o quê? Agradeceria profundamente e tentaria encontrar o que ele encontrou dentro dele dentro de você, certo? Foi isso que ele recomendou não é mesmo? Mas, se ao invés de fazer isso, de procurar seguir o recado que ele deu, você passasse a idolatrá-lo e fundasse uma religião em nome dele? E pior, dissesse que somente ele falou a verdade definitiva, que os outros sábios anteriores são menores do que ele ou, pior ainda, se você dissesse que somente aceitando-o e divulgando o nome dele as pessoas poderiam se salvar do pecado, e iriam para o céu e não para o inferno, o que você estaria fazendo? Uma loucura não é mesmo? Não foi nada disso que ele te disse. Ele foi simples e direto: - Encontre a verdade dentro de você mesmo e seja livre. Ah, mas escreveram em um livro que ele disse que ninguém chegaria à verdade - deram o nome de Deus a ela - se não fosse através dele. Ora, o que ele quis dizer e disse, e talvez foi adulterado ou mal interpretado, é que ninguém chegaria à verdade, se não fosse do modo que ele disse, ou seja, procurando a verdade dentro de si mesmo. Não parece óbvio? Ora, é isso, e isso faz toda a diferença. Estamos há milênios cultuando fora de nós Krishna, Buda, Mahavira, Jesus, quando a única coisa que devereríamos ter feito é pocurar a verdade dentro de nós, para acordarmos, despertarmos da ilusão dos pensamentos, que resultaram em nossos egos, que nos trouxeram de um lado o conhecimento, mas de outro o sentimento de separatividade e todas as ilusões vindas deste sentimento, que nos impede sermos felizes, conectados e totalmente integrados uns aos outros, com o mundo, os universos, o cosmos. É hora de acordar, voltar para casa. Todos somos filhos da verdade, ou Deus, se preferir chamar assim. Esta é, em síntese, pelo que pude aprender, a mensagem de Eckhart Tolle.


Obras[editar | editar código-fonte]

  • O poder do agora: guia para o crescimento espiritual (2001);
  • A prática do poder do agora: meditações, exercícios e trechos essenciais (2002);
  • A voz da serenidade (2003);
  • Um novo mundo: despertar para a essência da vida (2007);
  • Guardiões do ser (2009);
  • O silêncio no mundo: lições do retiro de Findhorn (2011).

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Eckhart Tolle
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.