Eclipse lunar de 8 de outubro de 2014

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eclipse Lunar Total
8 de outubro de 2014
Lunar eclipse October 8 2014 California Alfredo Garcia Jr mideclipse.JPG
Meio do eclipse visto de Lomita, Califórnia - 10:56 UTC
Lunar eclipse chart close-2014Oct08.png
A Lua passando pela região norte do cone de sombra da Terra, de oeste para leste (da direita para a esquerda), com a superfície recebendo um tom avermelhado.
Gamma +0,3826
Saros (e membro) 127 (42 de 72)
Sequência de eclipses lunares
Anterior 15 de abril de 2014
Próximo 4 de abril de 2015
Duração (hr:mn:sc)
Total 0:58:50
Parcial 3:19:31
Penumbral 5:18:03
Fases e Horários do Eclipse (UTC)
P1 8:15:36
U1 9:14:48
U2 10:25:09
Máximo 10:54:35
U3 11:23:59
U4 12:34:19
P4 13:33:39

O eclipse lunar de 8 de outubro de 2014 foi um eclipse total, o segundo e último de dois eclipses lunares do ano. Foi o segundo de quatro eclipses totais da Lua seguidos, numa série conhecida como tétrade. Os outros eclipses totais da tétrade são os de 15 de abril de 2014, 4 de abril de 2015 e 28 de setembro de 2015.

Teve magnitude umbral de 1,1659 e penumbral de 2,1456. Sua totalidade teve duração de cerca de 59 minutos.[1]

A Lua cruzou dentro a metade norte do cone de sombra da Terra, em nodo ascendente, dentro da constelação de Peixes.


Série Saros[editar | editar código-fonte]

Eclipse pertencente ao ciclo lunar Saros de série 127, sendo de número 42, do total de 72 eclipses na série. O último eclipse desta série foi o eclipse total de 27 de setembro de 1996, e o seguinte será com o eclipse total de 18 de outubro de 2032, o qual será parte da próxima temporada de tétrades (2032-2033).

Visibilidade[editar | editar código-fonte]

Foi visível sobre o Pacífico, Austrália, centro-leste da Ásia e grande parte das Américas.

Sendo que o eclipse foi visivel na sua totalidade ao longo da região central do Pacífico e também do Pacífico Norte. A América do Norte assistiu o fenômeno após a meia-noite quarta-feira, 8 de outubro. Já na Austrália e no centro-leste asiático, incluindo Indonésia e Japão, a lua vermelha ocorreu após o pôr-do-Sol, na noite de 8 de outubro.

Lunar eclipse from moon-2014Oct08.png
Região do planeta onde o eclipse foi visível durante o máximo da totalidade - 10:55 UTC.
A parte central do Oceano Pacífico, incluindo o Havaí, obteve a melhor observação do meio do eclipse, de onde foi visível à meia-noite.
2014-10-08 Lunar Eclipse Sketch.png
Gráfico do eclipse - NASA
Visibility Lunar Eclipse 2014-10-08.png
Mapa de visibilidade do eclipse

Galeria[editar | editar código-fonte]

Lunar eclipse of 2014 October 8.JPG
Conjunto de imagens do eclipse da prefeitura de Aichi, no Japão
Lunar Eclipse Windchu.jpg
Outro conjunto de imagens de Coralville, Iowa (EUA), mostrando a evolução do início do eclipse até a totalidade.
Lunar eclipse at sunrise Minneapolis October 2014.png
Lua parcialmente eclipsada, visível após o nascer do Sol em Minneapolis, Minnesota (EUA), às 12:26 UTC, visto através de árvores, em primeiro plano.

Antecedentes[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Eclipse lunar

Um eclipse lunar ocorre quando a Lua passa dentro da umbra da Terra (sombra). Quando o eclipse começa, a sombra da Terra escurece gradualmente a Lua. Então, a sombra começa a "cobrir" parte da Lua, se apresentando com uma cor vermelha-escura (isso geralmente, pois a cor e a tonalidade pode variar de acordo com as condições atmosféricas). A Lua parece ser avermelhada devido à dispersão de Rayleigh (o mesmo efeito que faz com que o pôr-do-Sol apareça avermelhado) e a refração da luz pela atmosfera terrestre em sua sombra.[2]

A simulação abaixo mostra a visão aproximada da Lua que cruza a sombra da Terra. A porção sul da Lua estava mais próxima do centro da sombra, tornando-a mais escura e de aparência mais vermelha, enquanto a região norte do disco estava notavelmente mais clara e um pouco mais brilhante.

Animation October 8 2014 lunar eclipse appearance.gif

No momento do eclipse, o planeta Urano estava perto da oposição do Sol (oposição em 7 de outubro[3]), a pouco mais de 1° da Lua eclipsada. Brilhando com magnitude 5.7, Urano pôde ser visto por meio de binóculos. Devido à paralaxe, a posição de Urano com relação à Lua variou significativamente, dependendo de onde o observador está situado na superfície da Terra.

Horários do Eclipse[editar | editar código-fonte]

Horários locais de contatos
Fuso horário
em relação ao fuso
UTC
+8h +11h +13h -9h -8h -7h -6h -5h -4h -3h
AWST AEDT NZDT HADT AKDT PDT MDT CDT
PET
EDT
BOT
ADT
AMST
ART
Eventos Noite de 8 de outubro (quarta) Noite de 7 de outubro (terça) Madrugada / Manhã de 8 de outubro (quarta)
P1 Início Penumbral* N/D† 7:16 pm 9:16 pm 11:16 pm 12:16 am 1:16 am 2:16 am 3:16 am 4:16 am 5:16 am
U1 Início Parcial N/D† 8:15 pm 10:15 pm 12:15 am 1:15 am 2:15 am 3:15 am 4:15 am 5:15 am 6:15 am
U2 Início Total 6:25 pm 9:25 pm 11:25 pm 1:25 am 2:25 am 3:25 am 4:25 am 5:25 am 6:25 am 7:25 am
Máximo do Eclipse 6:55 pm 9:55 pm 11:55 pm 1:55 am 2:55 am 3:55 am 4:55 am 5:55 am 6:55 am N/D†
U3 Término Total 7:24 pm 10:24 pm 12:24 am 2:24 am 3:24 am 4:24 am 5:24 am 6:24 am N/D† N/D†
U4 Término Parcial 8:34 pm 11:34 pm 1:34 am 3:34 am 4:34 am 5:34 am 6:34 am N/D† N/D† N/D†
P4 Término Penumbral 9:34 pm 12:34 am 2:34 am 4:34 am 5:34 am 6:34 am N/D† N/D† N/D† N/D†

† A Lua não foi visível durante esta parte do eclipse neste fuso horário.

* A fase penumbral do eclipse muda a aparência da Lua levemente, quanto ao brilho e escurecimento sutil da superfície, e geralmente não é perceptível.[4]

Pontos de contato lunar relativos às sombras umbral e penumbral da Terra, aqui com a Lua perto de seu nodo descendente

O tempo de eclipses lunares totais é determinado pelos seus contatos:

  • P1 (Primeiro contato): Início do eclipse penumbral. Uma extremidade da Lua já entra na penumbra terrestre.
  • U1 (Segundo contato): Início do eclipse parcial. Uma extremidade da Lua entra na umbra terrestre.
  • U2 (Terceiro contato): Início do eclipse total. A superfície da Lua está inteiramente dentro da umbra da Terra.
  • Máximo do Eclipse: É o estágio máximo do eclipse total. A Lua está no seu ponto mais próximo do centro da umbra da Terra.
  • U3 (Quarto contato): Fim do eclipse total. Uma extremidade da Lua sai da umbra terrestre.
  • U4 (Quinto contato): Fim do eclipse parcial. Uma extremidade da Lua sai da penumbra terrestre.
  • P4 (Sexto contato): Fim do eclipse penumbral. A Lua já sai totalmente da penumbra da Terra.



Referências

  1. F. Espenak. «Total Lunar Eclipse of 2014 October 8» (PDF). NASA Eclipse Website. Consultado em 9 de agosto de 2017 
  2. Fred Espenak & Jean Meeus. «Visual Appearance of Lunar Eclipses». NASA. Consultado em 13 de abril de 2014 
  3. http://in-the-sky.org/news.php?id=20141007_13_100
  4. Espenak, Fred. «Lunar Eclipses for Beginners». MrEclipse. Consultado em 7 de abril de 2014 
Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.