Ed Balls

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ed Balls

Edward Michael "Ed" Balls (nascido em 25 de fevereiro de 1967) é um político britânico membro dos partidos Partido Trabalhista e Partido Cooperativo.[1] Ele foi Membro do Parlamento (MP) por Normanton de 2005 a 2010 e por Morley e Outwood de 2010 a 2015.

Balls foi Assessor-Chefe Econômico do Tesouro (1997-2004), Secretário Econômico do Tesouro (2006-07) e atuou como Secretário de Estado para Crianças, Escolas e Famílias no governo de Gordon Brown, de 2007 a 2010. Ele era Chanceler do Tesouro Paralelo , no momento de sua derrota eleitoral, o que foi descrito por Larry Elliott do The Guardian como o "Momento Portillo" da eleição.[2]

Atualmente, ele é um membro sênior do Centro Mossavar-Rahmani de Negócios e Governo da Kennedy School da Universidade de Harvard, e professor visitante do Instituto de Política no King's College de Londres. Ele foi nomeado presidente do Norwich City F. C. em dezembro de 2015.[3]

Balls é casado com a ex-Secretária de Estado Paralelo e MP do Partido Trabalhista, Yvette Cooper. Em junho de 2007, eles se tornaram o primeiro casal a servir juntos no Gabinete do Reino Unido quando Cooper tornou-se Chefe da Secretaria do Tesouro.

Juventude[editar | editar código-fonte]

O pai de Balls, Michael Bolas, é zoólogo; sua mãe, Carolyn Janet Balls (nascida em Riseborough).[4] Seu irmão mais novo é Andrew Balls, o chefe de operações européias em título e investimento na empresa PIMCO.

Balls nasceu em Norwich e foi educado na escola primária de Bawburgh em Norwich, escola primária de Crossdale Drive em Keyworth, Nottinghamshiree, em seguida, no internato para meninos de Nottingham High School, onde tocava o violino.[5][6] Leu Filosofia, Política e Economia no Keble College, Oxford, onde se formou com honras de primeira classe — de acordo com John Rentoul em The Independent — à frente de David Cameron.[7] Mais tarde, participou da John F. Kennedy School of Government, de Harvard, onde foi bolsista com especialização em Economia.[7]

Balls juntou-se ao Partido Trabalhista em 1983, ainda na escola.[5] Em Oxford, foi um membro parcialmente ativo do Clube do Trabalhador, mas também inscreveu-se no Clube Liberal,[8] bem como a Associação Conservadora, "porque eles costumavam reservar palestras de políticos de peso e apenas os membros podiam assistir suas palestras", segundo amigos.[9] Balls foi um membro fundador do clube de bebidas só para homens, The Steamers, e sofreu certo constrangimento quando uma foto desta época dele vestindo uniforme nazista apareceu nos jornais.[10]

Início da carreira[editar | editar código-fonte]

De 1988 a 1990 Balls foi um Professor Associado na Harvard University.[11] Integrou o Financial Times em 1990 como redator chefe de economia até momento de sua indicação como consultor de economia  para o Chanceler Paralelo de Gordon Brown em 1994. Quando o Partido Trabalhista venceu as eleições gerais em 1997, Brown se tornou Chanceler e Balls continuou como seu consultor de economia; acabou por se tornar Consultor Chefe de Economia do Tesouro.

Carreira Política[editar | editar código-fonte]

Em julho de 2004, Balls foi selecionado para se apresentar como candidato a um assento no parlamento de Normanton em West Yorkshire pelo Partido Cooperativo, um acento estratégico para os trabalhistas do qual o MP, Bill O'Brien, estava se aposentando. Deixou o cargo de Consultor Chefe de Economia do Tesouro Real, mas foi agraciado com uma posição no Smith Institute, um think tank sobre política. Posteriormente, o Tesouro Real e o Escritório do Gabinete afirmaram que "os procedimentos foram normais e apropriados".[12]

Membro do Parlamento[editar | editar código-fonte]

Nas Eleições Gerais de 2005, foi eleito membro do parlamento por Normanton com uma maioria de 10.002  votos (51.2%). Depois que a Boundary Commission propôs mudanças que aboliriam seu Círculo Eleitoral, Balls realizou campanhas aliado ao jornal local, Wakefield Express,[13] para salvar o assento, e com outros três membros do parlamento por Wakefield (sua mulher Yvette Cooper, Mary Creagh e Jon Trickett), lutou uma batalha com um mal sucedido processo na Suprema Corte contra a proposta da Boundary Commission.

References[editar | editar código-fonte]

  1. «Ed Balls». The Labour Party. Consultado em 25 de junho de 2010. Cópia arquivada em 9 de junho de 2010. Ed Balls is the Labour and Co-operative MP for Morley and Outwood 
  2. Elliott, Larry (8 de maio de 2015). «Defeat of Ed Balls gives Tories their 'Portillo moment'». The Guardian. London 
  3. «ED BALLS BECOMES NEW NORWICH CITY CHAIRMAN». Norwich City F.C. Consultado em 27 de dezembro de 2015 
  4. Who's Who, published by A & C Black, (2001 edition) ISBN 0713654325
  5. a b Matt Chorley (12 de setembro de 2010). «Ed Balls: Running his race to the beat of the people's drum». The Independent. London. Consultado em 11 de junho de 2011. Cópia arquivada em 14 de setembro de 2010 
  6. «Ed Balls MP, Economic Secretary to the Treasury». Cooperatives Europe. Consultado em 11 de junho de 2011. Cópia arquivada em 14 de maio de 2007 
  7. a b John Rentoul (30 de março de 2011). «Origins of the Cameron-Balls Feud». The Independent. London. Consultado em 4 de abril de 2011. Cópia arquivada em 3 de abril de 2011 
  8. Routledge, Patrick (8 de março de 1998). «Profile: Ed Balls – Brown's young egghead». Independent 
  9. Guy Adams (5 de julho de 2006). «Revealed: How Ed Balls was a Tory under Thatcher». The Independent. London. Cópia arquivada em 22 de outubro de 2009 
  10. Calder, Jonathan (13 de outubro de 2008). «Labour's private school heroes». New Statesman. Consultado em 21 de janeiro de 2012. Cópia arquivada em 28 de julho de 2010 
  11. «New Report on Inclusive Prosperity Recommends Progressive Solutions». Consultado em 5 de abril de 2015 
  12. Winnett, Robert (12 de novembro de 2007). «Call for inquiry over Balls's think tank». The Daily Telegraph. London. Consultado em 14 de junho de 2010. Cópia arquivada em 13 de novembro de 2007 
  13. «MP Ed is calm over his future». Wakefield Express. 19 de outubro de 2006. Consultado em 28 de junho de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]