Wakefield

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Wakefield (desambiguação).
Wakefield
—  Cidade  —
Wakefield vista do Castelo de Sandal
Wakefield vista do Castelo de Sandal
Wakefield está localizado em: Inglaterra
Wakefield
Localização de Wakefield na Inglaterra
Coordenadas 53° 41' N 1° 30' O
Nação  Reino Unido
País  Inglaterra
Região Yorkshire e Humber
Condado West Yorkshire
População (2011)
 - Total 77 512
Fuso horário GMT (UTC+0)
Sítio www.wakefield.gov.uk
Estação ferroviária de Westgate, em Wakefield.

Wakefield é uma cidade às margens do rio Calder e na borda oriental do Peninos, no distrito metropolitano de West Yorkshire, Inglaterra. No Censo de 2001 contava com uma população de 76.886 habitantes[1], aumentando ligeiramente em seus cinco wards (Leste, Norte, Rural, Sul e Oeste) para um total de 77.512 no Censo de 2011.

Wakefield era apelidada "Merrie City" ("Cidade Alegre") na Idade Média.

História[editar | editar código-fonte]

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O nome "Wakefield" pode ser derivado de "Waca's field", um campo aberto pertencente à alguém chamado "Waca", ou poderia ter evoluído a partir das palavras do Inglês Antigo wacu, significando "uma observação ou vigília", e feld, um campo aberto no qual uma vigília ou festival foi realizado.[2][3] No Domesday Book de 1086, ela foi grafada como Wachefeld e também como Wachefelt, e cobriu uma área muito maior do que a atual Wakefield, muito da qual foi descrita como "desperdício".[4].

História Antiga[editar | editar código-fonte]

Ferramentas de pedra e, mais tarde, bronze, e implementos de ferro foram encontrados em Lee Moor e Lupset, na área de Wakefield, demonstrando a existência de atividade humana na região desde tempos pré-históricos.[5] Esta parte de Yorkshire era o lar dos Brigantes até a ocupação romana de 43 d.C. Wakefield foi estabelecida, provavelmente, pelos Anglos no 5o ou 6o século, e após 876 d.C. a área foi controlada pelos Vikings que fundaram doze aldeias, ou thorpes, em torno de Wakefield.[7] Eles dividiram a área em wapentakes, sendo que Wakefield fazia parte do Wapentake of Agbrigg. O assentamento cresceu perto de um local de travessia do rio Calder em torno de três estradas, Westgate, Northgate e Kirkgate.[8] O sufixo "gate" deriva do norueguês antigo gata, que significa estrada[9], e "kirk", de kirkja, indicando que havia uma igreja.[10]

Antes de 1066 a mansão de Wakefield pertencia a Eduardo, o Confessor, e passou a Guilherme, o Conquistador após a Batalha de Hastings.[11] Após a conquista normanda da Inglaterra, Wakefield foi vítima de uma série de campanhas travadas por Guilherme no inverno de 1069-70 para subjugar o norte da Inglaterra, quando ele se vingou da população local por resistência à dominação normanda. A mansão foi concedida pela Coroa a Guilherme de Warenne, 1.º Conde Surrey, cujos descendentes, Condes Warenne, o herdaram após sua morte em 1088.[12] A construção do Castelo de Sandal começou no início do século XII.[13] Um segundo castelo, chamado Castelo de Wakefield, foi construído em Lawe Hill, no lado norte do Calder, mas foi abandonado.[14] Wakefield e seus arredores formaram o caput de uma extensa exploração baronial pelos Warennes, que se estendia a Cheshire e Lancashire. Os Warennes, e seus sublordes feudais, ocuparam a área até o século XIV, quando esta passou para seus herdeiros.[15]

O Domesday Book registrou duas igrejas, uma em Wakefield e outra em Sandal Magna.[16] A igreja Saxônica em Wakefield foi reconstruída em pedra em aproximadamente 1100, no estilo normando, e foi continuamente ampliada até 1315, quando a torre central desmoronou. A partir de 1420 a igreja foi novamente reconstruída, sendo ampliada entre 1458 e 1475.

Em 1203, Guilherme de Warenne, 5.º Conde Surrey recebeu uma subvenção para um mercado na cidade.[17] O mercado estava perto da Praça de Touros e da igreja.[17] Em 1204, o Rei João concedeu os direitos para uma feira na festa de Todos os Santos, 1 de novembro, e em 1258 Henrique III também concedeu o direito a uma feira na festa de São João Batista, 24 de junho. Os habitantes da cidade de Wakefield divertiam-se em jogos e esportes, ganhando o título de "Merrie Wakefield" (Alegre Wakefield). O principal esporte no século 14 era o tiro com arco[18]

Durante a Guerra das Rosas, Ricardo Plantagenet, Duque de Iorque foi assassinado em 30 de Dezembro de 1460 na Batalha de Wakefield, próximo ao Castelo de Sandal. Como preparação para a invasão iminente da Armada Espanhola em abril de 1558, 400 homens do wapentake de Morley e Agbrigg foram convocados para Bruntcliffe, próximo a Morley, com suas armas. Homens de Kirkgate, Westgate, Northgate e Sandal Magna estavam entre eles, e todos retornaram em agosto.[19] Na época da Guerra Civil, Wakefield era um reduto dos realistas. Um ataque liderado por Sir Thomas Fairfax em 20 de maio de 1643 capturou a cidade para os parlamentaristas. Mais de 1500 soldados foram presos junto com o comandante realista, Lord Goring.[20]

Em épocas medievais, Wakefield transformou-se em um porto interior no Calder e em um centro para o comércio de e couro. Em 1538, John Leland descreveu-a como "uma cidade de mercado muito ágil, bem servido de peixe e carne, tanto do mar quanto dos rios... de modo que todas as provisões são muito boas lá... Um homem direito e honesto vai bem para uma segunda refeição... Há uma abundância de carvão nos alojamentos de Wakefield ". [21] Em 1699 um Ato do Parlamento foi aprovado criando a Aire and Calder Navigation, que fornecia à cidade acesso ao Mar do Norte.[22] O primeiro Registro de Escrituras no país foi aberto em 1704. Em 1765, o mercado de gado foi estabelecido em Wakefield e tornou-se o maior do norte da Inglaterra. A cidade era um centro para comércio de tecidos, com seu próprio local para vendas, o Tammy Hall, construído em 1766.[23] No final dos anos 1700, casas no estilo georgiano e a Igreja de São João foram construídas ao norte do centro da cidade.[22][24]

No século 18, Wakefield comercializava milho, carvão mineral e têxteis. Em 1888, sua igreja paroquial adquiriu o status de catedral. Transformou-se em sede de condado e ganhou assento no Conselho do Condado de West Riding em 1889, e no Conselho Metropolitano de West Yorkshire em 1974, até que este se dissolvesse em 1986.

Revolução Industrial[editar | editar código-fonte]

Westgate c. 1900

No início do século 19 Wakefield era uma rica cidade comercial e um importante porto interno destinado a escoar a produção de e grãos.[25] A Aire and Calder Navigation, a Calder and Hebble Navigations e o Canal Barnsley foram instrumentos para o desenvolvimento da cidade como o maior e mais importante mercado de grãos do norte do país. Grandes armazéns foram construídos nas margens do rio para armazenagem de grãos em Norfolk, Cambridgeshire e Lincolnshire, para suprir a população em rápido crescimento no West Riding of Yorkshire. Grandes quantidades de cevada foram cultivadas na região e, em 1885, mais malte foi produzido em Wakefield "que em qualquer distrito de igual extensão no reino".[26] O mercado desenvolveu-se nas ruas ao redor da Praça de Touros (Bull Ring), e o mercado de gado entre George Street e Ings Road, a ponto de ser um dos maiores do país.[27] O transporte rodoviário em estradas pedagiadas era importante. As carruagens do correio partiam rumo a Leeds, Londres, Manchester, York e Sheffield. Strafford Arms era um importante serviço de estalagem que atendia aos viajantes, com alimentação para os cavalos.[28] As estradas de ferro chegaram a Wakefield em 1840 quando a estação de Kirkgate foi construída na linha de Manchester à Leeds.

Quando o comércio de tecidos declinava, as fábricas de lã que usavam vapor eram construídas pelo rio. Havia uma fábrica de vidro em Calder Vale Road, várias fábricas de cerveja, incluindo Melbourne's e Beverley's Eagle, obras de engenharia com fortes ligações com a indústria de mineração, fábricas de sabão e tijolos em Eastmoor, dando à cidade uma economia diversificada.[29][30] Barcos e Corvetas eram construídas na área do Calder.[26] Nos arredores da cidade, o carvão foi extraído desde o século 15. 300 homens eram empregados em minas de carvão na cidade em 1831.[23] Durante o século 19 outras foram cavadas, de modo que havia 46 pequenas minas em Wakefield e arredores em 1869.[30][31] A National Coal Board acabou se tornando o maior empregador de Wakefield, ao lado da Manor Colliery, em Cross Lane, e da mina de carvão Park Hill, em Eastmoor, sobrevivendo até 1982.[32]

Durante o século 19 Wakefield tornou-se o centro administrativo para o West Riding de Yorkshire, quando muitos edifícios familiares foram construídos.[33] O primeiro edifício cívico em Wood Street, o Tribunal de Justiça, foi construído em 1810.[34] O West Riding Pauper Lunatic Asylum foi construído em Stanley Royd, fora da cidade em Aberford Road, em 1816. Durante este século, ele teve um papel central no desenvolvimento da psiquiatria britânica, com Henry Maudsley e James Crichton-Browne integrando sua equipe médica. A maior parte do prédio está agora demolida. A velha Casa de Correção de 1595 foi reconstruída como Prisão de Wakefield em 1847.[35] O Clayton Hospital foi construído em 1854 após uma doação de Thomas Clayton.[33] O Instituto de Mecânica, contendo uma sala de assembleia, biblioteca pública e sala de redação, foi construído em Wood Street em 1820-21 em estilo clássico com detalhes iônicos. A Wakefield Literary Society funcionou ali de 1827 até o século 20, e sua Sociedade Geológica deixou artefatos para o Wakefield Museum.[26]

Até 1837, Wakefield contou com poços e mananciais para seu abastecimento de água; A água do rio Calder foi poluída e vários esquemas de abastecimento não tiveram êxito até que os reservatórios em Rishworth e Ardsley foram construídos, fornecendo água limpa a partir de 1888.[36] A partir de 1885, as ruas da cidade foram pavimentadas, sinalizadas e iluminadas com gás fornecido por uma empresa incorporada em 1822.[26] Entre 1870-85 as melhorias foram feitas no lado norte da cidade em torno da Igreja de St. John, agora uma área da conservação.[37]

Século 20[editar | editar código-fonte]

Em 2 de Junho de 1906, o empresário e filantropo Andrew Carnegie, o homem mais rico do mundo em seu tempo, inaugurou a nova Wakefield Library, biblioteca pública localizada em Drury Lane, construída com uma concessão de £8.000 do Carnegie Trust.[38]

Há sete antigas áreas municipais em Wakefield que o Conselho começou a edificar após a Primeira Guerra Mundial, a mais antiga sendo Portobello, a maior Lupset e as demais Flanshaw, Plumpton, Peacock, Eastmoor e Kettlethorpe. Casas não compradas pelos ocupantes com Direito de Compra foram transferidas para um proprietário social registado, Wakefield e a District Housing (WDH) em 2005.[39] As aldeias periféricas de Sandal Magna, Belle Vue e Agbrigg tornaram-se subúrbios de Wakefield.

As indústrias de vidro e têxtil encerraram as atividades nas décadas de 1970 e 1980 e o carvão enfrentou a concorrência de fontes alternativas e a diminuição da demanda. As minas de carvão ao redor de Wakefield estiveram entre as primeiras em Yorkshire a fechar sob o governo de Margaret Thatcher, que alterou a política energética nacional de dependência do carvão e se opôs ao poder político do Sindicato dos Mineradores. Entre 1979 e 1983, os poços de Lofthouse, Manor, Newmarket, Newmillerdam, Parkhill e Walton foram fechados.[40] Enquanto os poços de Wakefield eram fechados, a área carbonífera de Selby estava sendo aberta, e muitos mineiros de Wakefield aceitaram ofertas para se transferir para os novos poços que foram construídos para facilitar o deslocamento diário.[41]

Administração[editar | editar código-fonte]

Prefeitura de Wakefield

Wakefield era, antigamente, uma cidade mercantil e uma freguesia na separação de Agbrigg do wapentake de Agbrigg and Morley em West Riding of Yorkshire. Transformou-se em um distrito parlamentar (parliamentary borough) com um membro no parlamento após o Reform Act de 1832. A cidade foi incorporada como um distrito municipal (municipal borough) com conselheiros eleitos em 1848 sob o Municipal Corporations Act de 1835.[42] A atual representante de Wakefield no parlamento britânico é Mary Creagh, eleita pelo Partido Trabalhista nas eleições gerais de 2005. Ela foi reeleita em 2010 por reduzida maioria[43], e novamente em 2015, obtendo 40,3% dos votos.[44] O assento é ocupado pelo Partido Trabalhista desde 1932.

A cidade era o assento de facto do governo regional em Yorkshire por dois séculos e transformou-se na sede do conselho de condado de West Riding, criado pelo Local Government Act de 1888.[45] Depois que Wakefield foi elevada a diocese em 1888, o Conselho procurou o status de cidade, que foi concedido no mesmo ano.[46] Wakefield tornou-se um county borough em 1913.[47] Em 1974, sob os termos do Local Government Act de 1972, o county borough tornou-se extinto, uma vez que se fundiu com os locais ao redor.

Wakefield é coberto por quatro wards eleitorais (Wakefield East, Wakefield North, Wakefield South e Wakefield West) do Conselho do distrito metropolitano de Wakefield, do qual a cidade é hoje a sede. Cada ward elege três conselheiros para o Conselho de 63 membros. Em 2015, todos os conselheiros eleitos para Wakefield East, North e West eram membros do Partido Trabalhista E os conselheiros de Wakefield South representavam o Partido Conservador.[48]

A cidade também é sede do Serviço de Ambulâncias de Yorkshire e da Polícia de West Yorkshire.[49][50]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Wakefield está localizada 9 milhas (14 km) a sudeste de Leeds e 28 milhas (45 km) a sudoeste de York, no extremo leste dos Peninos, no baixo Vale do Calder. O centro da cidade está situado em uma colina baixa na margem norte do Calder, perto de um local de cruzamento, onde é atravessada por uma ponte de pedra de nove arcos, datada do século XIV, e uma ponte de concreto armado construída em 1929-30.[51][52] Encontra-se na junção das principais vias Norte-Sul para Sheffield, Leeds e Doncaster e rotas a oeste-leste para Huddersfield, Dewsbury e Pontefract. Wakefield está dentro da área da região carbonífera de Nottinghamshire, Derbyshire e Yorkshire e encontra-se em meio a bacias de carvão e arenito datadas do Período Carbonífero.[53]

Wakefield inclui as antigas aldeias periféricas da Alverthorpe, Thornes, Sandal Magna, Agbrigg, Lupset, Kettlethorpe e Flanshaw.

Dados climatológicos para Huddersfield
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez
Temperatura máxima média (°C) 7 7 9 12 16 18 21 21 17 13 9 7
Temperatura mínima média (°C) 2 2 3 4 7 7 10 12 10 7 4 3
Fonte: «Average Weather for Wakefield, ENG - Temperature and Precipitation». 

Cidades e localidades vizinhas[editar | editar código-fonte]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Comparativo Populacional de Wakefield em 2008
Estimativa Populacional do Reino Unido em 2008[54] Wakefield Yorkshire e Humber Inglaterra
População Total 322,300 5,213,200 51,446,200
Brancos 95.7% 90.6% 88.2%
Asiáticos 2.4% 5.7% 5.7%
Negros 0.5% 1.3% 2.8%

Em 2001, a área urbana de Wakefield possuía uma população de 76.886 habitantes[55], sendo 37,477 do sexo masculino e 39.409 do feminino.[55] Além disso, no momento do Censo britânico de 2001, a cidade de Wakefield tinha uma população total de 315.172 habitantes, dos quais 161.962 mulheres e 153.210 homens. Dos 132,212 agregados familiares, 39.56% eram casais casados vivendo juntos, 28.32% eram domicílios de uma só pessoa, 9,38% eram casais coabitando e 9,71% eram famílias monoparentais. O número de famílias monoparentais situou-se ligeiramente acima da média nacional de 9,5%, assim como a percentagem de casais casados, cuja média nacional era de 36,5%; A proporção de domicílios de uma pessoa foi inferior à média nacional de 30,1%.[56]

A densidade populacional era de 9,31/km2. Daqueles com idade entre 16 e 74, 39,14% não tinham qualificações acadêmicas, índice muito maior do que os 28,9% de toda a Inglaterra. Dos residentes de Wakefield, 2,53% nasceram fora do Reino Unido, significativamente abaixo da média nacional de 9,2%. O maior grupo minoritário foi registrado como o asiático, com 1,41% da população.

Crescimento populacional[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional em Wakefield entre 1881 e 1961
Ano 1881 1891 1901 1911 1921 1931 1939 1951 1961
População 22,173 23,315 24,107 43,588 52,891 59,122 56,963 60,371 61,268

Wakefield RSD 1881 - 1911[57] Wakefield MB/CB 1921 - 1961[58]

Economia[editar | editar código-fonte]

Comparativo sobre trabalho em Wakefield
Censo Britânico de 2001 Wakefield Área Urbana de West Yorkshire Inglaterra
População (16-74) 55,789 1,072,276 35,532,091
Empregados em período integral 39.7% 39.5% 40.8%
Empregados em meio-período 12.4% 12.1% 11.8%
Autônomos 6.7% 6.3% 8.3%
Desempregados 4.1% 3.8% 3.3%
Aposentados 14.1% 12.8% 13.5%
Fonte: Office for National Statistics[59]

A economia de Wakefield diminuiu no último quarto do século XX, à medida que as minas de carvão e as indústrias manufatureiras tradicionais fechavam, contribuindo para elevadas taxas de desemprego. O emprego cresceu 12% entre 1998 e 2003, quando a economia se recuperou e apresentou crescimento, com a base econômica do distrito se diversificando. O crescimento foi apoiado por investimentos internos provenientes de fundos do governo europeu e do Reino Unido, que afetaram a regeneração da área. A indústria transformadora continua a ser um importante setor de emprego, embora se preveja que o declínio prosseguirá, enquanto a distribuição e as indústrias de serviços estão agora entre os principais empregadores.[60]

No censo de 2001, havia 33.521 pessoas empregadas que residiam em Wakefield. Destes, 20,74% trabalhavam no comércio de atacado e varejo, incluindo a reparação de veículos automotivos; 14,42% trabalhavam na indústria de transformação; 11% trabalhavam no setor de saúde e trabalho social, e 6,49% trabalhavam nas indústrias de transporte, armazenagem e comunicação.[61]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Wakefield

Referências

  1. Office for National Statistics: Census 2001 : Urban Areas: Table KS01 : Usual Resident Population Retirado em 26 de agosto de 2009
  2. Reaney 1964, p. 161
  3. Mills 1998, p. 361
  4. Manor, midgleywebpages.com, http://midgleywebpages.com/index-3.html 
  5. Walker 1966, p. 3
  6. Walker 1966, p. 238
  7. Os thorpes de Wakefield são: Alverthorpe, Chapelthorpe, Gawthorpe, Hollingthorpe, Kettlethorpe, Kirkthorpe, Milnthorpe, Ouchthorpe, Painthorpe, Snapethorpe, Woodthorpe, Wrenthorpe. Flanshaw, Kirkhamgate, Carrgate e Lupset, todos com origem nórdica.[6]
  8. EarlyHistory, wakefield.gov.uk, http://www.wakefield.gov.uk/CultureAndLeisure/HistoricWakefield/History/default.htm 
  9. Mills 1998, p. 403
  10. Mills 1998, p. 405
  11. Walker 1966, p. 43
  12. The Yorkshire Archaeological Journal, 1886 Google Books [S.l.] 30 July 2007. 
  13. Butler 1991, p. 1
  14. Creighton 2004, p. 32
  15. Holt 1997, p. 19
  16. Lupton 1864, p. 10
  17. a b 1066–1600, wakefield.gov.uk, http://www.wakefield.gov.uk/CultureAndLeisure/HistoricWakefield/History/1066-1600.htm 
  18. Walker 1966, p. 114
  19. Walker 1966, p. 414
  20. Civil War Yorkshire, british-civil-wars.co.uk, http://www.british-civil-wars.co.uk/military/1643-yorkshire.htm 
  21. "A very lively market town and suitably large, well served with fish and meat both from sea and by rivers... so that all food is very good and cheap there. A right honest man shall eat well for 2d a meal. There is plenty coal in the area around Wakefield."
  22. a b 1600-1800, wakefield.gov.uk, http://www.wakefield.gov.uk/CultureAndLeisure/HistoricWakefield/History/1600-1800.htm 
  23. a b Old Wakefield, oldtowns.co.uk, http://www.oldtowns.co.uk/Yorkshire/wakefield.htm 
  24. St Johns Church, St John's Church, http://www.wakefield-stjohns.org.uk/stjohns/St_Johns_Church_History.html 
  25. Taylor 2008, p. 7
  26. a b c d Lewis, Samuel (1848), "Wakefield (All Saints)", A Topographical Dictionary of England (British History Online): pp. 432–436, http://www.british-history.ac.uk/report.aspx?compid=51368#s5 
  27. Taylor 2008, p. 89
  28. Taylor 2008, p. 73
  29. Taylor 2008, p. 92
  30. a b 1800-1900, wakefield.gov.uk, http://www.wakefield.gov.uk/CultureAndLeisure/HistoricWakefield/History/1800-1900.htm 
  31. Galloway 1971, p. 76
  32. Taylor 2008, pp. 80,81
  33. a b Taylor 2008, p. 43
  34. Taylor 2008, p. 10
  35. Prison, http://www.wakefield.gov.uk/CultureAndLeisure/HistoricWakefield/Buildings/WakefieldPrison/History/default.htm 
  36. Taylor 2008, p. 60
  37. St John's Conservation Area, Wakefield Council, http://www.wakefield.gov.uk/NR/rdonlyres/E8944333-8A9A-4EF6-918B-07C1E1797E90/0/AppraisalManagementGuidelines_St_Johns.pdf 
  38. Free Public Carnegie Library - Drury Lane, Wakefield, Wakefield Council, http://www.wakefield.gov.uk/CultureAndLeisure/HistoricWakefield/Buildings/CarnegieLibraries/DruryLaneLibrary/default.htm 
  39. WDH, wdh.co.uk, http://www.wdh.co.uk/QUICKLINKS/AboutUs/Pages/Default.aspx 
  40. Colin Jackson, The Complete A-Z of Colliery Names, Pre-1947 Owners, Areas & Dates, Volume 2, published by the National Coal Mining Museum for England, 2002
  41. Adeney, Martin; Lloyd, John (1988). The Miners' Strike 1984-5: Loss Without Limit (London: Routledge & Kegan Paul). p. 26. ISBN 0-7102-1371-9. 
  42. Taylor 2008, p. 25
  43. Election 2010, BBC, http://news.bbc.co.uk/1/shared/election2010/results/constituency/e84.stm 
  44. "Wakefield Parliamentary constituency", BBC News, http://www.bbc.co.uk/news/politics/constituencies/E14001009 
  45. Taylor 2008, p. 41
  46. Beckett 2005, pp. 39,40
  47. Freeman 1966, p. 173
  48. Your Councillors by Ward, wakefield.gov.uk, http://mg.wakefield.gov.uk/mgMemberIndex.aspx?FN=WARD&VW=LIST&PIC=0 
  49. AboutWakefield, wakefield.gov.uk, http://www.wakefield.gov.uk/AboutWakefield/aboutdistrict.htm 
  50. Local Government Yorkshire and Humber, Local Government Yorkshire and Humber, 2009, http://www.lgyh.gov.uk/ 
  51. Wakefield Bridge, imagesofengland.org.uk, http://www.imagesofengland.org.uk/Details/Default.aspx?id=444625 
  52. Wakefield New Bridge, engineering-timelines.com, http://www.engineering-timelines.com/scripts/engineeringItem.asp?id=495 
  53. (PDF) Nottinghamshire, Derbyshire & Yorkshire Coalfield Character Area 38, Natural England, http://www.naturalengland.org.uk/Images/jca38_tcm6-5073.pdf 
  54. "People and Society: Population and Migration: Key Figures: Area: Wakefield (Local Authority)", Neighbourhood Statistics (Office for National Statistics), http://www.neighbourhood.statistics.gov.uk/dissemination/LeadKeyFigures.do?a=7&b=276811&c=Wakefield&d=13&e=13&g=384621&i=1001x1003x1004&m=0&r=1&s=1258709294946&enc=1 
  55. a b KS01 Usual resident population: Census 2001, Key Statistics for urban areas, Office for National Statistics (ONS), 5 August 2004, arquivado do original em 7 September 2009, https://web.archive.org/web/20090907084312/http://www.statistics.gov.uk/StatBase/ssdataset.asp?vlnk=8271&Pos=2&ColRank=1&Rank=224 
  56. "2001 Census: Key Statistics: Household Composition (KS20): Area: Wakefield (Local Authority)", Neighbourhood Statistics (Office for National Statistics), http://www.neighbourhood.statistics.gov.uk/dissemination/LeadTableView.do?a=7&b=276811&c=Wakefield&d=13&e=15&g=384621&i=1001x1003x1004&m=0&r=1&s=1258712304810&enc=1&dsFamilyId=55 
  57. Wakefield RSD: Total Population, Vision of Britain, http://vision.port.ac.uk/data_cube_page.jsp?data_theme=T_POP&data_cube=N_TOT_POP&u_id=10555140&c_id=10001043&add=N 
  58. Wakefield MB/CB: Total Population, Vision of Britain, http://vision.port.ac.uk/data_cube_page.jsp?data_theme=T_POP&data_cube=N_TOT_POP&u_id=10136313&c_id=10001043&add=N 
  59. KS09a Economic activity - all people: Census 2001, Key Statistics for urban areas, National Statistics, arquivado do original em 5 June 2011, https://web.archive.org/web/20110605094850/http://www.statistics.gov.uk/StatBase/ssdataset.asp?vlnk=8292&Pos=4&ColRank=1&Rank=240 
  60. Hunter, Phillip (2005) (PDF), Wakefield in Depth 2005, Learning and Skills Council West Yorkshire, p. 12, http://www.wakefield.gov.uk/NR/rdonlyres/AF5093EE-1B21-44F4-AE8E-889C2BBC5236/0/WakefieldInDepth2005.pdf 
  61. KS11a Industry of Employment: Census 2001, Key Statistics for urban areas, National Statistics, arquivado do original em 5 August 2009, https://web.archive.org/web/20090805122919/http://www.statistics.gov.uk/statbase/ssdataset.asp?vlnk=8306&More=Y, visitado em 5 December 2009