John Smeaton

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
John Smeaton
Nascimento 8 de junho de 1724
Austhorpe
Morte 28 de outubro de 1792 (68 anos)
Austhorpe
Nacionalidade Inglaterra Inglês
Prêmios Medalha Copley (1759)
Campo(s) Engenheiro civil

John Smeaton FRS (Austhorpe, 8 de junho de 1724 — Austhorpe, 28 de outubro de 1792) foi um engenheiro civil inglês.

Frequentemente tratado como o "pai da engenharia civil" (proclamou-se inclusive como o primeiro engenheiro civil), conhecido também como o Patrono da Engenharia, contribuiu e foi responsável pelo projeto de pontes, canais, portos e faróis. Também foi um engenheiro mecânico competente e um eminente físico. Foi associado à Lunar Society. Está enterrado na Abadia de Westminster.

Coeficiente de Smeaton[editar | editar código-fonte]

Em seu artigo de 1759 "Uma Investigação Experimental Sobre os Poderes Naturais da Água e do Vento para Girar Moinhos e Outras Máquinas Dependendo do Movimento Circular" Smeaton desenvolveu os conceitos e dados que se tornaram a base para o coeficiente de Smeaton,[1] a equação de sustentação usada pelos irmãos Wright, possui a forma:[2]

Onde:

é a elevação
é o coeficiente de Smeaton (veja a nota abaixo)
é a velocidade
é a área em pés quadrados
é o coeficiente de sustentação (a sustentação em relação ao arrasto de uma placa da mesma área)

Os irmãos Wright determinaram com túneis de vento que o valor do coeficiente de Smeaton de 0,005[1] estava incorreto e deveria ser 0,0033.[3] Na análise moderna, o coeficiente de sustentação é normalizado pela pressão dinâmica em vez do coeficiente de Smeaton.

Engenharia civil[editar | editar código-fonte]

Farol de Smeaton

Smeaton é importante na história, redescobrindo e desenvolvendo o cimento moderno, identificando os requisitos de composição necessários para obter "hidraulicidade" na cal; trabalho que levou finalmente à invenção do cimento Portland. O cimento Portland levou ao ressurgimento do concreto como um material de construção moderno, em grande parte devido à influência de Smeaton.

Ponte de Perth, sobre o rio Tay

Recomendado pela Royal Society, Smeaton projetou o terceiro farol de Eddystone (1755–1759).[4] Ele foi pioneiro no uso de 'cal hidráulica' (uma forma de argamassa que irá definir debaixo de água) e desenvolveu uma técnica que envolve articulados blocos de granito no edifício do farol. Seu farol permaneceu em uso até 1877, quando a rocha subjacente às fundações da estrutura começou a sofrer erosão; foi desmontado e parcialmente reconstruído em Plymouth Hoe, onde é conhecido como Torre de Smeaton.[5]

Decidindo que queria se concentrar no lucrativo campo da engenharia civil, ele iniciou uma extensa série de projetosː

  • Ponte Coldstream sobre o rio Tweed (1763-66)
  • Melhorias na navegação do rio Lee (1765-70)
  • Cais de Smeaton em St. Ives, Cornwall (1767-70)
  • Ponte de Perth sobre o rio Tay em Perth (1766-1771)
  • Canal Ripon (1766–1773)
  • Viaduto de Smeaton, que carrega a estrada A616 (parte da Great North Road original) sobre o rio Trent entre Newark e South Muskham em Nottinghamshire (1768-70)
  • Porto de Banff (1770-75)
  • Ponte Aberdeen (1775-80)
  • Porto de Peterhead (1775-1881)
  • Obras do porto em Ramsgate (bacia de retenção 1776-83; cais 1788-1792)
  • Ponte Hexham (1777-90)
  • o Canal de Birmingham e Fazeley (1782-89)
  • Porto de St Austell 's Charlestown na Cornualha (1792)
  • entre outros projetos...

Smeaton é considerado a primeira testemunha perita a comparecer em um tribunal inglês. Por causa de sua experiência em engenharia, ele foi chamado para testemunhar em tribunal para um caso relacionado ao assoreamento do porto de Wells-next-the-Sea em Norfolk em 1782.

Engenheiro mecânico[editar | editar código-fonte]

Empregando suas habilidades como engenheiro mecânico, ele desenvolveu uma máquina de água para o Royal Botanic Gardens em Kew em 1761 e um moinho de água em Alston , Cumbria em 1767 (alguns acreditam que ele inventou o eixo de ferro fundido para rodas d'água). Em 1782 ele construiu o Chimney Mill em Spital Tongues em Newcastle upon Tyne, o primeiro moinho de 5 velas na Grã-Bretanha. Ele também melhorou o motor atmosférico de Thomas Newcomen, um na mina Chacewater, Wheal Busy, na Cornualha, em 1775.

Em 1789, Smeaton aplicou uma ideia de Denis Papin, usando uma bomba de força para manter a pressão e o ar fresco dentro de um sino de mergulho.[6][7] Este sino, construído para o projeto da ponte Hexham, não foi planejado para trabalho subaquático, mas em 1790 o projeto foi atualizado para permitir que fosse usado debaixo d'água no quebra-mar no porto de Ramsgate.[7] Smeaton também é responsável por explicar as diferenças fundamentais e os benefícios das rodas d'água com prognatismo superior e inferior. Smeaton fez experiências com a máquina a vapor Newcomen e fez melhorias marcantes na época em que James Watt estava construindo seus primeiros motores (c.  do fim da década de 1770).[8]

Referências

  1. a b «Smeaton's Coefficient». www.centennialofflight.net 
  2. «Lift equation of the early 1900s». Wright.nasa.gov. 25 de março de 2010. Consultado em 31 de maio de 2010 
  3. Dodson, MG (2005). «An Historical and Applied Aerodynamic Study of the Wright Brothers' Wind Tunnel Test Program and Application to Successful Manned Flight». US Naval Academy Technical Report. USNA-334. Consultado em 17 de março de 2009 
  4. «Eddystone Lighthouse, Smeaton Tower substructure». Engineering Timelines. Consultado em 31 de janeiro de 2017 
  5. «Eddystone Lighthouse, Smeaton Tower (relocated)». Engineering Timelines. Consultado em 31 de janeiro de 2017 
  6. Davis, RH (1955). Deep Diving and Submarine Operations 6th ed. Tolworth, Surbiton, Surrey: Siebe Gorman & Company Ltd. p. 693 
  7. a b Acott, C. (1999). «A brief history of diving and decompression illness.». South Pacific Underwater Medicine Society Journal. 29 (2). ISSN 0813-1988. OCLC 16986801. Consultado em 17 de março de 2009 
  8. John Smeaton- Engineering Timeline Arquivado em 7-3-2012 no Wayback Machine.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Precedido por
John Dollond
Medalha Copley
1759
Sucedido por
Benjamin Wilson


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons