Elrond

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Elrond
Personagem da Terra Média
Raça Meio-Elfos
Tiítulos Senhor de Valfenda
Guardião de Vilya
Arma Vilya, o Anel do Ar
Primeira aparição
em Livro
O Hobbit
Primeira aparição
em Filme
O Senhor dos Anéis, A Sociedade do Anel (Em 2001)
Intérprete Hugo Weaving
Personagems Criados por J.R.R. Tolkien


Elrond é um personagem fictício criado pelo professor e filólogo britânico J. R. R. Tolkien. Aparece em boa parte da obra ficcional do autor nos livros O Hobbit (1937), O Senhor dos Anéis (1954), O Silmarillion (1977) e Contos Inacabados (1980). É um meio-elfo, senhor de Rivendell (ou Imladris) e guardião de Vilya. Considerado sábio e poderoso recebeu um dos três anéis do poder confiados à raça élfica. É pai de Arwen Undómiel e marido de Celebrían.

Características do personagem[editar | editar código-fonte]

Elrond era o Senhor de Rivendell, um dos poderosos governantes que permaneceram na Terra Média durante a Terceira Era. Seu nome foi explicado por Tolkien em uma carta de 1958 a Rhona Beare[1] como "Elfo da Caverna", já que ele foi encontrado ainda criança abandonado em uma caverna. Notas posteriores, refletidas em O Silmarillion[2] e A Guerra das Jóias,[3] por sua vez interpretam o nome como "Cúpula da Estrela" ou "Abóbada de Estrelas" (a abóbada no sentido da cúpula celestial).

Elrond era o filho de Eärendil e Elwing, e bisneto de Lúthien, nascido em Beleriand na Primeira Era, fazendo com que tivesse mais de 6000 anos de idade na época dos eventos descritos em O Senhor dos Anéis. Seu irmão gêmeo[4] era Elros Tar-Minyatur, o primeiro Alto Rei de Númenor. Embora seja considerado um meio-elfo, não foi concebido uma avaliação percentual exata. Através de Lúthien, filha de Melian, a Maia, ele e seu irmão Elros também eram descendentes dos Maiar, seres angélicos que tinham vindo à Terra Média milhares de anos antes. Elrond, junto com seus pais, seu irmão, e seus filhos, foram concedidos a escolha entre o destino dos elfos ou humanos pelos Valar. Elrond escolheu viajar para o Oeste e viver como um elfo imortal, enquanto seu irmão gêmeo Elros escolheu a mortalidade.[5]

Aparições[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Filho de Eärendil (um meio-elfo de ascendência Noldo) e Elwing (também pertencente a linhagem do meio-elfos de ascendência Sindar), é irmão gêmeo de Elros. No final da Primeira Era foi dado aos irmãos pelos Valar o direito a escolher o destino de qual raça (humana ou élfica) desejavam compartilhar. Elrond escolheu compartilhar o destino dos Primogênitos e permanecer nos Círculos de Arda até o Dia do Juízo. Permaneceu na Terra-média onde ficou até o fim da Terceira Era; É senhor absoluto de Valfenda, e guardião de Vilya, o Anel do Ar, um dos três anéis citados no verso do anel, que havia recebido de Gil-galad. Chamado Mestre Elrond e de Elrond Meio-elfo.

Elrond significa "Abóboda de Estrelas". O termo "Peredhil" é utilizado para se referir a Elrond e seu irmão Elros. Na série de livros "History of Middle Earh" (HoME) esse termo significa "elfo da caverna" e teria sido dado aos filhos de Eärendil após terem sido capturados pelos Filhos de Fëanor, mas Maglor sentiu pena deles e os libertou. Quando eles foram resgatados, teriam sido achados brincando em uma caverna em baixo de uma cachoeira, daí o seu nome. Segundo O senhor dos anéis esse termo significa "meio-elfos", por ser uma obra publicada com a revisão do próprio Tolkien essa é a versão mais aceita.

É dito que com a ajuda de Gandalf e de Vilya provocou a enchente do Rio Bruinen, afastando temporariamente o perigo representado pelos Nazgûl para proteger o Portador do Anel.

Foi Mestre Elrond também quem fundou Imladris (ou Rivendell, ou Valfenda, como é chamada em O senhor dos anéis), após a invasão de Sauron a Eriador no meio da Segunda Era. Depois da derrota de Sauron pelo rei numenoriano Tar-Minastir, Elrond permaneceu em Imladris, sendo esta umas das fortalezas do reino de Gil-galad, onde ele prosperou com a ajuda do poder de Vilya.

Elrond participou de muitos acontecimentos da Segunda e Terceira Eras da Terra-média; ele foi arauto de Gil-galad e marchou com Elendil para a Guerra da Última Aliança, e foi um dos membros do Conselho Branco. No tempo do Conselho de Elrond em 3018 da Terceira Era, já fazia 6.500 anos que ele estava na Terra-média.

Um dos elfos mais poderosos da Terra-média, Elrond nasceu nos Portos de Sirion no ano de 525 da Primeira Era, com a morte de Gil-Galad na Última Aliança, o título de rei do noldor na Terra Média passou para Elrond, sendo o último descendente da casa de Fingolfin na ocasião. Elrond nunca exerceu tal título, escolhendo liderar seu povo como sábio e conselheiro.

Em 29 de Setembro do ano 3021 da Terceira Era, ele partiu para sempre da Terra-média, logo após a Guerra do Anel, dando início a Quarta Era de Arda.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.
Finwë
 
Indis
 
 
Casa de Hador
 
 
Casa de Bëor
 
 
Thingol
 
Melian
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fingolfin
 
Anairë
 
Galdor
 
 
Barahir
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Elenwë
 
Turgon
 
 
Huor
 
 
Beren
 
 
 
 
 
Lúthien
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Idril
 
 
 
Tuor
 
 
Nimloth
 
 
 
Dior
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Eärendil
 
 
 
Elwing
 
 
 
 
Eluréd e Elurín
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Galadriel
 
Celeborn
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Elros
 
 
 
Elrond
 
 
 
Celebrían
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Reis de Númenor
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Reis de Arnor
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Aragorn
 
 
 
 
 
Arwen
 
 
Elladan e Elrohir
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Eldarion
 
 
 
No mínimo 3 filhas

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Cartas de Tolkien, n°. 211, p. 281–282
  2. O Silmarillion, Entrada para "Elrond" no Índice, p. 327; e Entrada para "-rond" no Apêndice, p. 363.
  3. A Guerra das Jóias (History of Middle-earth, Vol XI), "Quendi and Eldar", p. 414.
  4. Tolkien, J. R. R.. In: Tolkien, Christopher. The War of the Jewels (em en). Boston & Nova Iorque: Houghton Mifflin, 1994. Capítulo: The Tale of Years of the First Age. , p. 342–354. ISBN 0-395-71041-3
  5. Harvey, Greg. The origins of Tolkien's Middle-earth for dummies. Hoboken, NJ: Wiley Pub., 2003. pp. 67-255.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a obra de J. R. R. Tolkien é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.