Embraer Legacy 600

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Legacy 600
Picto infobox aircraft.png
Embraer Legacy 600
Descrição
País de origem  Brasil
Fabricante Embraer
Custo unitário Aprox. US$ 29,5 milhões
Primeiro voo em 2001 (15 anos)
Passageiros 12/15 passageiro(s)
Especificações
Dimensões
Comprimento 26 m (85,3 ft)
Envergadura 21 m (68,9 ft)
Altura m (19,7 ft)
Performance
Autonomia 8h30 h(s)

O Legacy 600 é uma aeronave bimotor executiva de médio porte e alcance intercontinental, com motorização turbofan, desenvolvida e fabricada no Brasil a partir de 2001 pela Embraer. Tem capacidade para transportar 12 ou 15 passageiros, dependendo da configuração adotada.[1]

Projeto[editar | editar código-fonte]

Interior do Legacy 600

Com o aumento das vendas de suas aeronaves regionais a jato, a Embraer, a partir do ano 2000, direcionou seus projetos para o concorrido mercado de aviação executiva.

O Legacy 600 foi desenvolvido a partir da plataforma do ERJ-135, que por sua vez foi baseado no ERJ-145, introduzindo assim o conceito de "família de modelos", os E-Jets. Sua utilização seria exclusivamente no transporte executivo, corporativo e de autoridades.[1]

Características[editar | editar código-fonte]

Sua cabine de passageiros conta com três zonas separadas, a fim de dar maior conforto e privacidade. Há um toalete privativo e bagageiro interno acessível durante o voo.[2]

Modelo Shuttle[editar | editar código-fonte]

O modelo Legacy Shuttle tem uma capacidade entre 15 e 35 passageiros, segundo a configuração.

Mercado[editar | editar código-fonte]

Os principais concorrentes do Legacy são o Bombardier Global 5000, o Dassault Falcon 2000 e o G450.[3]

Acidente[editar | editar código-fonte]

Em 29 de setembro de 2006, o Legacy tomou as manchetes dos jornais, quando chocou-se em pleno ar com um Boeing 737-800 da Gol Transportes Aéreos, (Voo Gol 1907), na Serra do Cachimbo, ao norte do estado do Mato Grosso. Choque que foi consequência de uma série de erros cometidos pelos pilotos americanos do Legacy e por certa negligência dos controladores de voo. O Legacy conseguiu pousar em uma base da Força Aérea Brasileira na região, apesar de avarias a uma das asas e à cauda. Já o Boeing 737-800 não teve a mesma sorte, caindo sobre a Floresta Amazônica, vitimando todas as 154 pessoas a bordo. Esta representa a terceira maior tragédia até então nos céus brasileiros, superada apenas pelo Voo TAM 3054 em 17 de julho de 2007 e pelo Voo Air France 447 em 1 de julho de 2009

Família Legacy[editar | editar código-fonte]

Outras versões da aeronave são o Legacy 650, Legacy 500 e Legacy 450.

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

  • Capacidade: 12 ou 15 passageiros
  • Tripulação: 1 piloto, 1 co-piloto e 1 comissária
  • Motorização / Legacy 600 (potência): 2 X Rolls Royce AE3007A (7.426 libras / cada)
  • Motorização / Executive (potência): 2 X Rolls Royce AE3007A (7.953 libras / cada)
  • Alcance (Legacy 600): Aprox. 5.700 quilômetros (lotado / 75% potência / com reservas)
  • Velocidade de cruzeiro: Aprox. 810 km/h
  • Pista pouso: Aprox. 1.999 metros (lotado / dias quentes / tanques cheios)
  • Teto de serviço: Aprox. 12.000 metros
  • Consumo / Legacy 600 (QAV): Aprox. 1.300 litros / hora (lotado / 75% potência)
  • Consumo / Legacy 600 (QAV): Aprox. 0,1 litro / passageiro / km voado
  • Comprimento: Aprox. 26 metros
  • Peso máximo decolagem (Legacy 600): Aprox. 22.500 kgf
  • Preço (Legacy 600): Aprox. US$ 29,5 milhões (novo)

Referências

  1. a b Legacy 600
  2. «Legacy 600». www.lideraviacao.com.br. Consultado em 2016-08-10. 
  3. Panorama-síntese da aviação executiva a jato

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.