Félix Dzerjinsky

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Política.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição. Este artigo está para revisão desde junho de 2015.

Félix Dzerjinsky
Феликс Дзержинский
Dzerzhinsky em 1918
Diretor da Direção Conjunta Político de Estado - DCPE
Período 15 de novembro de 1923
a 20 de julho de 1926
Primeiro Ministro Vladimir Lenin
Antecessor(a) Ele mesmo como Diretor do DPE
Sucessor(a) Viacheslav Menjinsky
Diretor da Direção Política do Estado - DPE
Período 6 de fevereiro de 1922
a 15 de novembro de 1923
Primeiro Ministro Vladimir Lenin
Antecessor(a) Ele mesmo como Diretor da Tcheka
Sucessor(a) Ele mesmo como Diretor do DCPE
Diretor da Tcheka
Período 20 de dezembro de 1917
a 6 de fevereiro de 1922
Primeiro Ministro Vladimir Lenin
Antecessor(a) Cargo criado
Sucessor(a) Ele mesmo como Diretor do DPE
Vida
Nome completo Félix Edmundovich Dzerjinsky
Nascimento 30 de agosto de 1877
Ivyanets, Ashmyany, Vilna, Império Russo
Morte 20 de julho de 1926 (48 anos)
Moscou, RSFS da Rússia, União Soviética
Nacionalidade Rússia russo
Dados pessoais
Esposa Sofia Sigizmundovna Dzerzhinskaya
Partido PCUS (1917–26)
SDRPL (1900–17)
PSDL (1896–00)
SDRP (1895–96)

Félix Edmundovich Dzerjinsky (em polonês: Feliks Dzierżyński, em russo: Феликс Эдмундович Дзержинский; 30 de agosto de 187720 de julho de 1926), apelidado Félix de Ferro, foi um político soviético nascido na Polônia.

Comunista polonês, foi fundador da Cheka (ЧК - чрезвычайная комиссия - Chrezvichainaia Komissiia), a primeira polícia secreta da União Soviética, em 1917.[1] Foi um dos fundadores do Partido Social Democrata na Polônia em 1900. Passou a maior parte da sua vida preso por suas atividades revolucionárias. Em março de 1917, após uma prisão de cinco anos, ao se ver livre, seu primeiro ato foi filiar-se ao Partido Bolchevique. Desde a adolescência ligado a movimentos revolucionários na Polônia, era tido por seus companheiros como disciplinado, abnegado e incorruptível. É atribuída a ele a seguinte frase: "Um membro da Tcheka deve ter a cabeça fria, o coração quente e as mãos limpas."

Referências

  1. van Voren, Robert; Donskis, Leonidas (2009). On Dissidents and Madness: From the Soviet Union of Leonid Brezhnev to the "Soviet Union" of Vladimir Putin (em inglês) (Boston, MA: Rodopi). p. 58. ISBN 9042025859. 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.