Falco (cantor)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Falco
Falco em 1997
Informação geral
Nome completo Johann (Hans) Hölzel
Nascimento 19 de fevereiro de 1957
Origem Viena
País Áustria
Morte 6 de fevereiro de 1998 (40 anos)
Gênero(s) New wave
Rock
Pop
Hip-hop
Instrumento(s) Baixo
Violão
Guitarra
Piano
Bateria
Vocal
Período em atividade 1974 - 1998
Outras ocupações Cantor
Ator
Gravadora(s) Sony Records
EMI Records
Warner Records
Sire Records
A&M Records
Afiliação(ões) Drahdiwaberl
Página oficial Site Oficial

Johann (Hans) Hölzel (Viena, 19 de fevereiro de 1957Puerto Plata, 6 de fevereiro de 1998), mais conhecido como Falco, foi um cantor e compositor austríaco.[1]

Estudou no Conservatório de Música de Vienna. Antes de obter sucesso internacional, tocava baixo na banda de hard rock austríaca Drahdiwaberl. (Também tocava bateria, piano, guitarra, violão, além do vocal e do baixo). Como artista solo, Falco se interessou pelos sons e ritmos da música rap, tornando-se um dos primeiros na Europa a incorporar tal estilo nas músicas pop e rock. Ele é mais conhecido internacionalmente pela canção "Rock Me Amadeus" (inspirada pelo filme Amadeus) de seu álbum Falco 3, que se tornou um "hit" mundial em 1986, atingindo o número 1 na lista dos singles mais vendidos nos Estados Unidos da Revista Billboard.[1]

Outros hits conhecidos internacionalmente incluem: "Der Kommissar" de seu álbum de 1982 Einzelhaft, "Vienna Calling"[1] de Falco 3 e "Titanic". Uma versão em inglês de "Der Kommissar" foi feita pela banda After the Fire, que acabou se tornando um hit ao atingir o top 5 da Revista Billboard em 1983. A canção de Falco "Jeanny" causou controvérsia ao ser lançada como um single na Alemanha, já que contava a história de um estuprador. Várias estações de rádios e DJs se recusaram a tocar a canção por toda a Europa, mas nem isso impediu-a de se tornar um grande "hit" em vários países europeus. Em algumas de suas músicas, misturava inglês e alemão, como "Männer des western" e "Crime Time"

Primeiros anos[editar | editar código-fonte]

Falco nasceu Johann Hölzel em 19 de fevereiro de 1957, filho de Alois Hölzel e Maria Hölzel, em um bairro da classe trabalhadora de Viena. Maria estava grávida de trigêmeos.[2] Sua mãe acabou perdendo os outros dois filhos no terceiro mês de gravidez, após ter sido internada com uma hemorragia, e Falco, que foi concebido através de um óvulo separado, sobreviveu.[2] Falco refletiu que "três almas em um peito soam um pouco dramáticas demais, mas às vezes eu os sinto. No meu mau humor. Eu fico muito alegre e logo depois muito deprimido."[3][4]

Em 1963, Falco começou seus estudos em uma escola particular católica romana; quatro anos depois, aos dez anos, ele mudou para o Rainergymnasium em Margareten.[5] O pai de Falco deixou a família quando ele ainda era uma criança, e ele foi criado por sua mãe.[3]

Falco começou a mostrar sinais de um talento musical incomum muito cedo. Ainda criança, ele conseguia acompanhar o ritmo da bateria nas canções que ouvia no rádio. Ele ganhou um piano de cauda infantil em seu quarto aniversário; um ano depois, seu presente de aniversário foi uma vitrola que ele usava para tocar músicas de Elvis Presley, Cliff Richard e os Beatles.[6]

Falco queria ser uma estrela pop desde muito jovem.[3] Por insistência de sua mãe, ele começou um estágio de escriturário em uma instituição comercial de seguro de pensão. Aos 17 anos, ele foi convocado para oito meses de serviço militar no exército austríaco. Durante esse tempo, ele inicialmente tocou guitarra, mas depois mudou para seu instrumento favorito, o baixo.[7] Ele então se matriculou no Conservatório de Música de Viena, mas desistiu após um semestre para se tornar "um verdadeiro músico".[8][9]

No final da década de 1970 em Viena, ele se tornou parte da vida noturna vienense, que incluía não apenas música, mas também striptease, arte performática e uma atmosfera geral de satirização da política e celebração do caos. Ele tocou baixo em várias bandas sob vários pseudônimos, incluindo "John Hudson" e "John DiFalco". Uma dessas bandas com quem ele apareceu foi Drahdiwaberl. Foi nessa época que ele começou a se apresentar com o nome artístico de Falco. Apesar de estar intimamente ligado à cena do clube underground vienense, Falco parecia atipicamente limpo. Em contraste com a moda mais pobre, ele tinha cabelo curto (devido ao serviço militar) e usava óculos escuros Ray-Ban e ternos. Seu estilo distinto, junto com sua performance vocal da canção "Ganz Wien" levou o empresário Markus Spiegel a se oferecer para assinar um contrato com Falco em 1981. Ironicamente, foi em um concerto de prevenção às drogas e "Ganz Wien" tem uma linha proclamando "Toda Viena está usando heroína hoje."[3][9]

Carreira solo[editar | editar código-fonte]

Depois que Falco foi contratado como artista solo, ele continuou a compor suas próprias músicas e contratou o compositor Robert Ponger. Em 1981, Falco trouxe seu pretendido primeiro single "Helden von heute" para o empresário Horst Bork, mas recebeu uma recepção morna. Bork sentiu que o lado B "Der Kommissar" era muito mais forte. Falco hesitou, já que a faixa é uma canção em alemão sobre o consumo de drogas que combina versos de rap com um refrão cantado. Apesar de estar começando a se destacar na América, o rap ainda era muito raro na Europa Ocidental na época. Bork insistiu e a canção se tornou número um na Alemanha, França, Itália, Espanha e Japão, enquanto alcançava altas posições em várias outros países.[3]

Embora "Der Kommissar" não tenha alcançado as paradas no Reino Unido e nos Estados Unidos, a banda de rock britânica After the Fire fez um cover da música com uma nova letra em inglês. Esta versão alcançou a quinta posição na Billboard Hot 100 nos EUA.[3] Nesse mesmo ano, a cantora americana Laura Branigan gravou uma versão não single da música com nova letra em inglês sob o título "Deep in the Dark" em seu álbum Branigan 2. Einzelhaft, álbum em que aparece "Der Kommissar", também liderou as paradas na Áustria e na Holanda.

Falco e Ponger voltaram ao estúdio em 1983 para gravar o segundo álbum de Falco, Junge Roemer. Foi um projeto difícil, pois os dois artistas sentiram uma pressão imensa para igualar o sucesso anterior e o processo de gravação foi afetado por atrasos. Junge Roemer foi lançado em 1984. Mesmo com o videoclipe do single "Hoch wie nie" indo ao ar no horário nobre da TV na Áustria, ele falhou em despertar o interesse internacional.[3][10]

Junge Roemer só chegou as paradas na Áustria, onde foi para o primeiro lugar. Fora da Áustria e da Espanha, a faixa-título e single principal "Junge Roemer" não conseguiu repetir o sucesso de "Der Kommissar". Como reação, Falco começou a experimentar com letras em inglês em um esforço para ampliar seu apelo. Ele se substituiu Ponger e escolheu uma nova equipe de produção: os irmãos Rob e Ferdi Bolland da Holanda.[3]

Falco gravou "Rock Me Amadeus" inspirado em parte no filme Amadeus, vencedor do Oscar, e a música se tornou um sucesso mundial em 1986. Ela alcançou o primeiro lugar em mais de uma dúzia de países, incluindo os EUA, Reino Unido e Japão, trazendo o sucesso que o havia escapado nesses mercados alguns anos antes. A canção permaneceu no topo da Billboard Hot 100 por três semanas.[11] Seu álbum Falco 3 alcançou a posição de número três nas paradas de álbuns da Billboard. Ato incomum, especialmente para um artista da Europa continental, "Rock Me Amadeus" alcançou o sexto lugar na Billboard Top R&B Singles Chart, e Falco 3 alcançou a posição 18 no Top R&B/Hip-Hop Albums. O single seguinte "Vienna Calling" foi outro hit internacional, alcançando a 18ª posição nas paradas da Billboard e a 17ª nos EUA Cash Box Charts em 1986. Um single duplo A-side 12" com remixes desses dois sucessos alcançou a 4ª posição nas paradas de dança/disco dos EUA.

"Jeanny", o terceiro single do álbum Falco 3, trouxe o artista de volta ao topo das paradas em toda a Europa. Gerando muita polêmica quando foi lançado na Alemanha e na Holanda, a história de "Jeanny" foi contada do ponto de vista de um possível estuprador e assassino. Vários DJs e estações de rádio se recusaram a tocar a música, que foi ignorada nos Estados Unidos, embora tenha se tornado um grande sucesso em muitos países europeus e inspirado uma sequência em seu próximo álbum.[12]

Após o sucesso de "Rock Me Amadeus", houve conversas sobre uma passagem mais permanente para os EUA, trabalhando com produtores e colaborando com outros artistas americanos. Essas possibilidades fracassaram, em parte, devido aos problemas pessoais de Falco. Nesse ponto de sua carreira, ele estava perigosamente viciado em álcool e outras drogas.[3]

Em 1986, é lançado o álbum Emotional, produzido por Rob e Ferdi Bolland. As canções do álbum incluíam "Coming Home (Jeanny Part II, One Year Later)", "The Kiss of Kathleen Turner" e "Kamikaze Capa", que foi escrita como um tributo ao falecido fotojornalista Robert Capa. "The Sound of Musik" foi outro sucesso internacional, e um hit no Top Dance 20 dos EUA, embora não tenha conseguido entrar nas paradas pop americanas.[13]

Em 1987, Falco partiu para a turnê mundial do álbum Emotional terminando no Japão. No mesmo ano cantou um dueto com Brigitte Nielsen, "Body Next to Body"; o single foi um hit Top 10 em países de língua alemã. O álbum Wiener Blut foi lançado em 1988, mas não obteve muita publicidade fora da Alemanha e da Áustria.[14]

Depois de 1986, houve uma série de sucessos europeus, mas raramente nos Estados Unidos e no Reino Unido. Sua tentativa de retorno em 1992, o álbum Nachtflug, incluindo a música "Titanic", teve sucesso apenas na Áustria.[15]

No início da década de 1990, Falco morou na República Dominicana, onde trabalhou em seu último álbum de 1995 a 1998. Out of the Dark (Into the Light) que foi lançado postumamente em 27 de Fevereiro de 1998 na Europa e em todo o mundo em Março. Ele ficou em primeiro lugar na Áustria por 21 semanas.[3][16][17]

Morte[editar | editar código-fonte]

Túmulo de Falco no Cemitério Central de Viena

Falco morreu com várias fraturas na cabeça aos 40 anos de idade após seu Mitsubishi Pajero colidir com um ônibus na estrada que ligava as cidades de Villa Montellano e Puerto Plata, na saída do estacionamento da "Turist Disco", na República Dominicana.[18] É provável que o cantor estivesse sob o efeito de álcool e cocaína.[19] Antes de morrer, ele estava considerando uma volta ao mundo da música, que foi bem sucedida com o álbum póstumo lançado Out of the Dark (Into the Light). Seu corpo foi sepultado no Cemitério Central de Viena.[20]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

Ao Vivo[editar | editar código-fonte]

Coletânias[editar | editar código-fonte]

Singles[editar | editar código-fonte]

Ano Título Estatísticas Notas (em idioma alemão)
DE[21] AT CH UK[22] US
1981 That Scene engl. Version von Ganz Wien, Platz 11 in der Ö3-Hitparade[23]
Der Kommissar 1
(29 Wo.)
1
(16 Wo.)
2
(10 Wo.)
72[24][25]
(… Wo.)
1982 Maschine brennt
Einzelhaft
10
(17 Wo.)
4
(10 Wo.)
Auf der Flucht
Einzelhaft
Promo-Single in Frankreich, Kanada und den USA (kam dort in die US Hot Play Charts)
1984 Junge Römer
Junge Römer
8
(10 Wo.)
24
(3 Wo.)
Nur mit Dir
Junge Römer
Kann es Liebe sein?
Junge Römer
mit Désirée Nosbusch
1985 Rock Me Amadeus
Falco 3
1
(23 Wo.)
1
(22 Wo.)
2
(20 Wo.)
1
(15 Wo.)
1
(17 Wo.)
Vienna Calling
Falco 3
4
(18 Wo.)
3
(14 Wo.)
7
(11 Wo.)
10
(9 Wo.)
18 [26]
(14 Wo.)
Jeanny, Part I
Falco 3
1
(20 Wo.)
1
(19 Wo.)
1
(16 Wo.)
68
(4 Wo.)
1986 The Sound of Musik
Emotional
4
(17 Wo.)
4
(14 Wo.)
11
(8 Wo.)
61
(3 Wo.)
Erreichte als Remix den Platz 19 der US Dance Hot Play Charts
Coming Home (Jeanny Part 2, ein Jahr danach)
Emotional
1
(15 Wo.)
4
(14 Wo.)
3
(9 Wo.)
1987 Emotional
Emotional
50
(5 Wo.)
Body Next to Body
Emotional
22
(9 Wo.)
6
(12 Wo.)
mit Brigitte Nielsen
1988 Wiener Blut
Wiener Blut
9
(11 Wo.)
4
(10 Wo.)
24
(5 Wo.)
Satellite to Satellite
Wiener Blut
letzte Single, die sich außerhalb von Europa platzieren konnte
1990 Data De Groove
Data De Groove
12
(5 Wo.)
Charisma Kommando
Data De Groove
1992 Nachtflug
Nachtflug
Titanic
Nachtflug
47
(4 Wo.)
3
(18 Wo.)
Dance Mephisto
Nachtflug
17
(3 Wo.)
1995 Mutter, der Mann mit dem Koks ist da 11
(18 Wo.)
3
(18 Wo.)
30
(5 Wo.)
als T>>MA
1996 Naked 50
(8 Wo.)
4
(13 Wo.)
als Falco feat. T>>MB
1998 Out of the Dark
Out of the Dark (Into the Light)
2
(26 Wo.)
2
(12 Wo.)
3
(22 Wo.)
Egoist
Out of the Dark (Into the Light)
4
(20 Wo.)
6
(17 Wo.)
19
(15 Wo.)
Der Kommissar
Out of the Dark (Into the Light)
39
(1 Wo.)
Jason Nevins and Club 69 Remixes
1999 Push! Push!
Verdammt wir leben noch
50
(6 Wo.)
9
(11 Wo.)
Verdammt wir leben noch
Verdammt wir leben noch
26
(4 Wo.)
Europa
Verdammt wir leben noch
2007 Männer des Westens 55
(5 Wo.)
14
(7 Wo.)
T. Börger Version 2007
FALCOs 1. (Chance to Dance / Summer) Free Giveaway/Verkaufsedition mit Remixes und Interviews
2008 Der Kommissar 2008 49
(5 Wo.)
aus dem Album Symphonic (nur als Download)
Die Königin von Eschnapur nur in Österreich erschienen
2009 The Spirit Never Dies (Jeanny Final)
The Spirit Never Dies
3
(12 Wo.)
nur durch Downloads in den Charts platziert
2010 Kissing in the Kremlin nur Download

Singles-Promocionais[editar | editar código-fonte]

  • Auf der Flucht als On the Run (1982, nur in den USA)
  • Zuviel Hitze (1982, nur in Deutschland)
  • Garbo (1988, nur in Frankreich)
  • Do It Again (1988, nur in den USA)
  • Monarchy Now (1993, 12" Promo nur in Österreich)

Referências

  1. a b c «Falco». The New York Times 
  2. a b Pilz, Michael. «Falco – eine Pop-Ikone geistert in den Kinos». Die Welt. 03-06-2008. Consultado em 10 de abril de 2021 
  3. a b c d e f g h i j «Falco». Too Young to Die. Temporada 1. Episódio 9 (em inglês, alemão, e francês). Novembro 2015. Arte 
  4. «Mutter von Falco gestorben». Nachrichten. 15 de Abril de 2014. Consultado em 10 de Abril de 2021 
  5. «Für seine Fans lebt er ewig». Hit-Radio antenne Niedersachsen. 7 de julho de 2008 
  6. «Falco (Biographie)». laut.de. 7 de julho de 2008 
  7. «Falco – Pop around the clock – Dezember 2002 / Mai 2003». 3sat.online. 7 de julho de 2008 
  8. Lanz, Peter (7 de julho de 2008). «Falco-Biographie». Tyskopgaver 
  9. a b Perrone, Pierre (10 de fevereiro de 1998). «Obituary: Falco». The Independent. Consultado em 10 de abril de 2021 
  10. «Falco - Hoch Wie Nie». austriancahrts.at. Ausstrian Charts. 1984. Consultado em 10 de abril de 2021 
  11. «Falco – Artist Chart History». Falco – Artist Chart History. 10 de fevereiro de 2020 
  12. Hochman, Steve (23 de novembro de 1986). «Fall Album Roundup : Falco's Teutonic Rap». The Los Angeles Times 
  13. «Falco – Artist Chart History». Falco – Artist Chart History. 10 de fevereiro de 2020 
  14. «Wiener Blut - Falco». AllMusic 
  15. Hung, Steffen. «Falco - Nachtflug» 
  16. «Falco – Out Of The Dark (Into The Light)». Discogs. Consultado em 10 de abril de 2021 
  17. «Falco - Out Of The Dark (Into The Light) Austrian Charts». Austrian Charts. Consultado em 10 de abril de 2021 
  18. [1], comunicado à imprensa contendo a declaração do legista (em Alemão), accessado em 10 de Abril de 2021
  19. «Falcos Obduktionsbericht notariell beglaubigt Ult.: Vorausmeldung zu NEWS 12/19.3.98». OTS.at (em alemão). Consultado em 19 de fevereiro de 2021 
  20. «Falco (1957-1998) – Memorial Find a Grave». pt.findagrave.com. Consultado em 19 de fevereiro de 2021 
  21. musicline.de: Chartverfolgung / Falco / Single Arquivado em 7 de novembro de 2009, no Wayback Machine. (Zugriff am 16. Dezember 2007)
  22. «ChartArchive - Falco». archive.is. 25 de maio de 2012. Consultado em 19 de fevereiro de 2021 
  23. Ö3-HITPARADE – 20.09.1981: 11 (neu), austriancharts.at/oe3_archiv
    Ö3-HITPARADE – 27. September 1981: 13 (11), austriancharts.at/oe3_archiv
    Ö3-HITPARADE – 04. Oktober 1981: 14 (13), austriancharts.at/oe3_archiv
    Ö3-HITPARADE – 11. Oktober 1981: 15 (14), austriancharts.at/oe3_archiv
    Ö3-HITPARADE – 18. Oktober 1981: 19 (15), austriancharts.at/oe3_archiv
    Ö3-HITPARADE – 25. Oktober 1981: 19 (19) 6 Wo., austriancharts.at/oe3_archiv
    Ö3-HITPARADE – 01.November 1981: -, austriancharts.at/oe3_archiv
  24. «"Der Kommissar" Platz 72 in den Billboard Charts (da keine Archive vor 1986 bestanden)». Consultado em 30 de julho de 2012. Arquivado do original em 15 de agosto de 2007 
  25. «Platz 72 in den Billboard Hot 100 "Der Kommissar"». Consultado em 30 de julho de 2012. Arquivado do original em 9 de março de 2008 
  26. billboard.com: Chart Listing For the Week of Apr 26 1986 (Zugriff am 16. Dezember 2007)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.