Firn

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde Maio de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Amostra de superfície de uma geleira. Há um firn crescentemente mais denso entre a neve de superfície e o gelo de geleira azul.
Canal de Beagle, 55°S.
O campo de Firn no topo de Säuleck, Hohe Tauern

Firn ou neve firn (do alemão Firn com o mesmo significado, cognato com for; nevado, "neviza" em espanhol) é um tipo de neve parcialmente compactada, caída em estações anteriores e que ficou sujeita a recristalização até formar uma substância mais densa que a neve fresca. É gelo que está em um estado intermediário entre a neve e o gelo glacial, neve velha (entre 200 e 400 kg/ m3), firn (entre 400 e 800 kg/ m3) e gelo puro (916,7 kg/ m3, 0 °C). O firn tem o aspecto de açúcar úmido, com uma dureza que o faz extremamente resistente à escavação. Sua densidade geralmente varia de 550 kg/m³-830 kg/m³ e frequentemente pode ser encontrado sob a neve que se acumula na cabeça de uma geleira.[1]

Os flocos de neve são comprimidos pelo peso da massa de neve que os cobre. Os cristais individuais que tenham temperatura próxima da de fusão são semi-líquidos, permitindo que deslizem sobre os seus planos cristalinos e preencham os espaços entre eles, aumentando a densidade do gelo. Onde os cristais se tocam ficam unidos entre si, empurrando o ar até à superfície ou prendendo-o em bolhas. [2]

Durante os meses de verão, a metamorfose dos cristais pode ocorrer mais rapidamente. No final do verão o resultado é a formação de firn.

A altitude mínima à qual se acumula firn num glaciar designa-se limite do firn, linha do firn ou linha de neve.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências