Iglu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A página está num processo de expansão ou reestruturação.
Esta página atravessa um processo de expansão ou reestruturação. A informação presente poderá mudar rapidamente, podendo conter erros que estão a ser corrigidos. Todos estão convidados a contribuir e a editar esta página. Caso esta não tenha sido editada durante vários dias, retire esta marcação.

Esta página foi editada pela última vez por Conde Dantes (D C) há 5 dias. (Recarregar)

Comunidade de iglus, ilustração de Charles Francis Hall.

Um iglu ou iglôo (em língua inuíte: iglu,[1] silabário inuktitut: ᐃᒡᓗ (plural: igluit, ᐃᒡᓗᐃᑦ)), conhecido também como casa de neve é um abrigo construído com blocos de neve, normalmente construídos quando a neve pode ser facilmente compactada.

Os iglus são estereotipicamente associados aos inuítes,[2] que foram tradicionalmente associados com as pessoas do Central Ártico do Canadá e a área de Thule da Groenlândia. Outros povos inuit tendiam a usar a neve para isolar suas casas, que foram construídas a partir de osso de baleia. A neve era usada como isolante térmico, graças a presença de bolhas de ar. Na parte externa, a temperatura pode ser tão baixa quanto -45 °C, mas no interior a temperatura pode variar desde -7 °C a 16 °C quando aquecido apenas com o calor do corpo.[3]

Normalmente os iglus apresentam a forma de uma cúpula, apesar de existir iglus de outras formas. Eles são utilizados como abrigo temporário para os caçadores durante o inverno. Sua construção é fácil e barata, tornando-se uma habitação alternativa para os moradores de regiões polares, Ártico e Alasca, onde outras estruturas são caras; por outro lado, fornece abrigo e segurança. Os iglus podem ser uma habitação permanente, se o tamanho e a manutenção forem adequadas.

Tipos de iglu[editar | editar código-fonte]

Desenho de um iglu tradicional.

Existem três tipos de iglus, que são utilizados de acordo com a função que eles têm de cumprir:

  • O menor é construído como um abrigo temporário para os caçadores que estão longe de casa, eles se aventuram no gelo para obter alimentos. Esse tipo é utilizado, principalmente no período noturno e tem uma duração relativamente curta.[3]
  • Existem aqueles de médio porte, que servem como uma habitação familiar, servindo como local de descanso. Sua duração é semipermanente, que exige manutenção constante, cuidando da estabilidade da estrutura.[3]
  • Existem aqueles de grande porte, capazes de acomodar até 20 pessoas. Eles são permanentes e normalmente, uma construção grande dividida em quartos; também pode ser uma série de pequenos iglus interligados por túneis, criando um complexo habitacional na neve. Note-se que a construção do iglu, deve ter acordo comunitário, de modo que a "casa de gelo" se torna parte da formação cultural da comunidade.[3]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

As pessoas que mais fazem uso dos iglus são os esquimós. Este abrigo requer a neve endurecida soprada pelo vento em noites anteriores, e compacta o bastante para ser cortada em blocos grandes e maciços, que são arrancados diretamente do chão e dispostos numa espiral ascendente até formar uma cúpula que será encimada pelo último tijolo, este funcionando como a pedra angular que sustentará toda a construção. A forma arredondada dos iglus é muito importante, pois a neve que cair sobre eles irá escorregar para os lados, impedindo a sobrecarga de peso e evitando o risco de desabamento. A resistência dos iglus aumenta com o tempo. As tempestades de neve e as geadas colaboram para que os blocos de gelo fiquem cada vez mais resistentes e grossos.[4]

As lâmpadas a óleo de foca (kulliq) derretem levemente a neve e cimentam toda a estrutura, que podem suportar um peso considerável sobre o "teto".[5] O calor é provido pelo corpo dos habitantes ou por uma fogueira. Geralmente a entrada é através de um buraco feito no chão para que o vento não entre pela "porta principal"; na frente deste buraco é construído um muro com blocos de neve semelhantes aos da construção, para que o vento não penetre facilmente e para evitar que a neve se acumule de forma a fechar a passagem.

Modificações[editar | editar código-fonte]

Desenho de 1916, que mostra o interior de um iglu no Alasca.

Graças às propriedades de isolamento, o interior de um iglu se torna muito confortável. Os esquimós, que se situam entre a Gronelândia e a Ilha de Baffin cobrem o interior com peles de animais, aumentando a temperatura de 5 a 20 °C.[3]

Além disso, móveis podem ser incluídos em iglus grandes, tais como: camas, mesas e até mesmo fogões. Deve ser lembrado, iglu é uma casa na neve, que deve proporcionar todo o conforto possível ao habitante.[6]

Referências

  1. «Iglu». Asuilaak Living Dictionary (em inglês). Arquivado desde o original em 4 de setembro de 2012. Consultado em 19 de julho de 2011. 
  2. Steckley, John L. (2008). White lies about the Inuit (Peterborough, Ont.: Broadview Press). p. 19. ISBN 1551118750. 
  3. a b c d e Rich Holihan; Dan Keeley; Daniel Lee; Powen Tu; Eric Yang (2003). «How Warm is an Igloo?» (PDF) (em inglês). Arquivado desde o original (PDF) em 28 de julho de 2016. Consultado em 28 de julho de 2016. 
  4. http://pubs.aina.ucalgary.ca/arctic/Arctic45-2-199.pdf
  5. http://news.bbc.co.uk/1/hi/magazine/7326031.stm
  6. «Como hacer un iglú» (em espanhol). nevasport.com. 19 de abril de 2005. Arquivado desde o original em 26 de abril de 2005. Consultado em 15 de novembro de 2007. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre arquitetura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Iglu
Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete iglu.