Forças Armadas Polacas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Forças Armadas da República da Polônia
Siły Zbrojne Rzeczypospolitej Polskiej
POL Wojska Lądowe.svgPOL Wojska Lotnicze.svgPOL Marynarka Wojenna.svgPOL Wojska Specjalne.svg
País  Polônia
Forças armadas Exército
Força Aérea
Marinha
Lideranças
Comandante em chefe Presidente Andrzej Duda
Ministro da Defesa Tomasz Siemoniak
Chefe do Estado-Maior General Mieczysław Gocuł
Conscrição Não
Pessoal ativo 120 000
Pessoal na reserva 515 900
Despesas
Orçamento US$ 9,5 bilhões (2015)
Percentual do PIB 1,95%

Wojsko Polskie (WP, Exército Polaco) é o nome dado às forças armadas da Polónia. O nome é utilizado desde o século IX, embora possa ser utilizado para referir as formações ainda mais antigas. As Forças Armadas Polacas consistem nos ramos do Exército Polonês (Wojsko Lądowe), da Marinha (Marynarka Wojenna) e da Força Aérea (Siły Powietrzne), estando os três ramos sob o comando do Ministério da Defesa Polaco (Ministerstwo Obrony Narodowej).

História[editar | editar código-fonte]

Engenheiros militares das Forças Armadas Polacas no Paquistão.

O moderno Wojsko foi criada em 1918, de três exércitos separados - um russo, outro austro-húngaro, e um prussiano - e equipamento deixado após o fim da Primeira Guerra Mundial. A força expandiu-se, durante a Guerra Poloca e Soviética de 1919–1922, até quase 800 mil homens, mas depois reduziu-se após o final da guerra. Durante a Segunda Guerra Mundial, a 1 de Setembro de 1939, a força tinha quase um milhão de homens, mas acabou por ser derrotada pelo ataque alemão, que foi seguido a 17 de Setembro de 1939 por um ataque soviético.

As forças armadas acabaram por se dividir em unidades de guerrilha que lutaram clandestinamente contra os ocupantes estrangeiros na Polónia. Após a guerra, a União Soviética impôs a sua própria estrutura no meio militar, acabando tal estrutura por ser trocada após a queda do comunismo. Actualmente as forças armadas estão a ser reorganizadas de acordo com os padrões da NATO.

Organização[editar | editar código-fonte]

As forças armadas polacas, combinadas, consistem em 140 mil pessoas activas em adição a 450 mil em reserva. As forças armadas consistem em pessoas a efectuar um serviço militar obrigatório que servem por um período de 9 meses, e por soldados profissionais. Níveis de pessoal e de organização são os que se seguem (2004):

  • Exército: 93.570 (3 Divisões Mecanizadas and 1 Divisão Blindada)
  • Força Aérea: 31.147 (Corpos de Defesa Ar-Ar)
  • Marinha: 15.976 (1 Frota de Batalha, 2 Brigadas de Defesa Costeira)

Operações recentes[editar | editar código-fonte]

Uma patrulha polaca reunida após completar a patrulha do fim da tarde à volta do perímetro do Campo Babylon, Iraque.

As Forças Armadas Polacas tiveram parte na invasão do Iraque de 2003, projectando 2.500 soldados no sul do país e comandando a força Multinacional composta por 17 nações no Iraque. Em adição, soldados polacos estão actualmente colocados em cinco operações separadas das Operações de Manutenção da Paz da UN (UNDOF, UNIFIL, SFOR, AFOR e KFOR) com um total aproximadamente de 2.200 tropas.

Projecção em (2004):

  • Iraque: 1.500 soldados (atualmente retirados)
  • Kosovo: Força Internacional do Kosovo (PMU/KFOR) – 800 soldados
  • Líbano: Força Libanesa UN (PMC/UNIFIL) – 632 soldados
  • Colinas de Golã, Síria: Força de Observação da UN (PMC/UNDOF) – 355 soldados
  • Bálcãs: Força de Estabilização (PMU/SFOR) – 300 soldados
  • Albânia: Força Internacional da Albânia (PMU/AFOR) – 140 soldados

Ramos[editar | editar código-fonte]

O Wojsko consiste nos seguintes ramos:

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Forças Armadas Polacas