Foto de garota não cumprimentando o presidente Figueiredo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
A fotografia

Garota não cumprimenta presidente Figueiredo é uma fotografia registrada em setembro de 1979 que retrata uma garota brasileira de 5 anos de idade no momento em que se recusava a estender a mão para o então presidente, o general João Baptista Figueiredo.[1] Trata-se de Rachel Coelho Menezes de Souza, mais conhecida como Rachel Clemens, falecida em 2015, aos 40 anos, na cidade de Belo Horizonte em decorrência de uma parada cardiorrespiratória.[1] Publicada em diversos jornais e revistas de todo os mundo, a obra de autoria de Guinaldo Nicolaevsky se tornou um símbolo contra a ditadura.[1]

Contexto[editar | editar código-fonte]

O encontro entre Rachel Clemens, então com 5 anos de idade e o presidente Figueiredo aconteceu em setembro de 1979, em Belo Horizonte.[1] Em entrevista, Rachel afirmou que o pai iria almoçar com o presidente um dia antes e a mãe sugeriu que levasse a filha para o evento, a ser realizado no Palácio da Liberdade.[1] Contudo, Rachel disse não ter premeditado se recusar a cumprimentar o então presidente. Rachel afirmou que:

Segundo o fotógrafo autor da foto, Guinaldo Nicolaevsky, logo que fez a imagem ele percebeu a conotação política da foto. Em um de seus relatos, Guinaldo afirma que:

Referências

  1. a b c d e f Freitas, Raquel (14 de abril de 2015). «Mulher que, quando criança, negou-se a dar mão a Figueiredo morre em BH». G1. Consultado em 21 de março de 2021 
  2. «O que a garotinha que não deu a mão para Figueiredo achava da ditadura?». Jornal Midiamax. 31 de março de 2019. Consultado em 21 de março de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]