Francesco Alberoni

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Francesco Alberoni
O prof. Alberoni, durante um seminário, em Codogno, 11 de dezembro de 2016
Conhecido(a) por Innamoraento e Amore
Nascimento 31 de dezembro de 1929 (90 anos)
Borgonovo Val Tidone
Residência Itália
Nacionalidade Itália Itáliana
Alma mater Universidade de Pavia,
Campo(s) Sociologia

Francesco Alberoni (Borgonovo Val Tidone, Piacenza,31 de Dezembro de 1929)[1] é um jornalista, escritor e professor de sociologia italiano.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Formado em medicina, especializou-se no estudo dos movimentos coletivos. Seu primeiro ensaio sobre o assunto, Statu Nascenti (1968), transformou-se depois na obra "Movimento e Istitucione", considerado um clássico. Escreveu também "Enamoramento e Amor", "O Erotismo" e "A Amizade", trilogia lançada no Brasil pela Editora Rocco.[2]

Tornou-se professor de sociologia ainda em 1964, primeiramente em Milão, a que se seguiu Trento, Catania, Lausanne e novamente Milão. Desenvolveu uma teoria dos movimentos coletivos, patente nos seus livros "Estado Nascente" (1968) e "Movimento e Instituição" (1977). Aqui, Alberoni explica o processo histórico como o resultado de dois tipos de forças: por um lado, as utilitárias e econômicas, que transformam e inovam mas não criam solidariedade social, e, por outro lado, as representadas pelos movimentos, que só podem surgir da solidariedade social. Alberoni adquiriu renome mundial após a publicação de "Enamoramento e Amor" (1979), o seu livro mais traduzido e mais vendido. Foi como estudioso do sentimento amoroso que Alberoni encontrou popularidade. Ao dedicar-se a um tema comum até então desprezado pela sociologia, Alberoni levou esta ciência até junto dos leigos, facto pelo qual é louvado por uns e criticado por outros.[3]

Publicações[editar | editar código-fonte]

Seus trabalhos já foram publicados em países como Japão, Espanha, França, Dinamarca, Brasil, Suécia, Turquia e Israel.[4]

Obras[editar | editar código-fonte]

1963, A Elite Sem Poder.

1964, Consumo e Sociedade.

1968, Estado Nascente.

1970, Classes e Gerações.

1976, A Itália em Transformação.

1977, Movimento e Instituição.

1979, Enamoramento e Amor.

1981, As Razões do Bem e do Mal.

1982, A Árvore da Vida.

1984, A Amizade.

1986, O Erotismo.

1987, Público e Privado.

1989, O Altruísmo e a Moral.

1989, Gênese.

1990, Os Invejosos.

1992, O Vôo Nupcial.

1993, Valores.

1994, O Otimismo.

1996, Amo-te.

1997, O Primeiro Amor.

Referências

  1. Francesco Alberoni. «"Quem Sou"». Consultado em 29 de Novembro de 2017 
  2. «Francesco Alberoni». Rocco. Consultado em 2 de Dezembro de 2017 
  3. Infopédia. «"Francesco Alberoni"». Consultado em 29 de Novembro de 2017 
  4. World Heritage Encyclopedia. «Francesco Alberoni»