Francis Edward Bache

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Francis Edward Bache
Informação geral
Nascimento 14 de setembro de 1833
Local de nascimento Birmingham
País Flag of the United Kingdom.svg Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda
Morte 24 de agosto de 1858 (24 anos)
Local de morte Birmingham
Gênero(s) Ópera
Ocupação(ões) Compositor
Instrumento(s) Órgão, violino

Francis Edward Bache (Birmingham, 14 de setembro de 1833 — Birmingham, 24 de agosto de 1858) foi um organista e compositor inglês.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Bache nasceu em Birmingham como o mais velho de sete filhos de Samuel Bache, um conhecido ministro unitarista.[1]

Desde pouca idade, Bache mostrou talento extraordinário para a música, aprendendo assiduamente piano, órgão e violino, sendo este último o instrumento no qual fez mais progressos sob a tutela de Alfred Mellon. Foi convidado a tocar na orquestra dos festivais de Birmingham de 1846 e 1847. Após ter decidido adotar a música como sua profissão, Bache abandonou a escola regular no verão de 1849, e, depois de estudar por um curto período de tempo com James Stimpson, mudou-se para Londres, e continuou seus estudos musicais com William Sterndale Bennett.[2]

Em outubro de 1850, Bache obteve o cargo de organista na All Saints Church, em Gordon Square, e em novembro do mesmo ano a sua primeira abertura foi apresentada no Adelphi Theatre. De 1849 a 1853 trabalhou duro em Londres, ensinando, estudando e compondo inúmeras peças para piano. Em outubro 1853 foi para Leipzig, onde permaneceu até o final do ano seguinte, e estudou com Moritz Hauptmann e Louis Plaidy,[3] retornando para a Inglaterra, depois de uma curta estadia em Paris, em 1855. Obteve uma nomeação como organista em Hackney, mas logo foi forçado pela tuberculose a voltar para casa.[2]

Em 1856 Bache foi para Argel, onde por algum tempo os sintomas da doença que o afetava foram controlados. De Argel, retornou para Leipzig passando por Paris, e passou o inverno seguinte, em Roma. Em junho de 1857 voltou para casa, e passou o inverno seguinte em Torquay, mas em seu retorno a Birmingham, em abril de 1858, gradualmente sua saúde deteriorou, morrendo em 24 de agosto do mesmo ano.[2]

Ao avaliar a posição da Bache como compositor, não se pode negar que, tanto no que diz respeito a obras publicadas, a promessa foi maior do que o seu desempenho; de seus trabalhos inéditos, que incluem duas óperas completas, uma polonesa para piano, orquestra, etc., não houve, infelizmente, oportunidade para julgar o mérito. Mas, ainda que muito do que ele escreveu fosse, obviamente, um trabalho efêmero e imaturo cuja força foi impedida pela doença de atingir o seu pleno desenvolvimento, ainda existe algumas de suas composições, especialmente entre suas canções, que mostram que ele era possuidor de uma genialidade, e que continuará a ocupar uma posição de honra entre as melhores produções de músicos ingleses.[2]

Notas

  1. Temperley, Nicholas, "Bache. English family of musicians. (1) Francis Edward Bache," The New Grove Dictionary of Music and Musicians, First Edition (Londres: Macmillian, 1980), volume 1 página 879. ISBN 0-333-23111-2
  2. a b c d William Barclay Squire, Dictionary of National Biography, 1885-1900 entrada para Bache, Francis Edward (em inglês), volume 2, página 317
  3. Encyclopædia Britannica (1911) entrada para Bache, Francis Edward (em inglês), volume 3, página 132

Referências