Francisco Maria II Della Rovere

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Francesco Maria II Della Rovere
Duque Soberano de Urbino
Duque de Sora
Francesco II della Rovere.jpg
Francisco Maria II Della Rovere
Consorte (1) Lucrécia d'Este
(2) Lívia Della Rovere
Casa Casa ducal de Urbino
Dinastia Della Rovere
Nascimento 20 de fevereiro de 1549
  Pesaro, Ducado de Urbino
Morte 23 de abril de 1631 (82 anos)
  Urbania, Ducado de Urbino
Filho(s) Frederico Ubaldo Della Rovere
Pai Guidobaldo II Della Rovere
Mãe Vitória Farnésio

Francesco Maria II Della Rovere, em italiano Francesco Maria della Rovere (10 de fevereiro de 1549 – 23 de abril de 1631), foi o último Duque de Urbino. Foi também duque de Sora, Senhor de Pesaro, Senigallia, Fossombrone e Gubbio.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido na cidade de Pesaro, Francesco Maria era filho de Guidobaldo II Della Rovere, Duque de Urbino e Conde de Montefeltro, e de Vitória Farnésio, Princesa de Parma. Entre 1565 e 1568, foi educado na corte de Filipe II de Espanha, onde conheceu uma rapariga espanhola com quem pretendia casar[1]. Mas o pai não permitiu e o obrigou a regressar a Urbino. Em 1570 Francesco Maria casou-se com Lucrécia d'Este, filha de Hércules II d'Este.

O seu pai, Guidobaldo II, aderira à Liga Santa contra os turcos em resposta a um apelo que o Papa Pio V fizera aos príncipes católicos de boa vontade na defesa da Europa e da Cristandade da invasão muçulmana pelo que, em 1571, Francesco Maria II participou na Batalha de Lepanto, comandando um exército de 2.000 soldados oriundos do Ducado de Urbino. O jovem herdeiro prestigiou a sua Casa, distinguindo-se na batalha, combatendo ao lado de D. João de Áustria.

O pai faleceu em 1574, e Francesco Maria o sucede como Duque Soberano de Urbino.

Cerca de 1580, o patrimônio familiar estava em crise e Francesco Maria foi forçado a vender alguns títulos da família, o Ducado de Sora e Arce, por 100.000 scudi a Jaime Boncompagni. A gestão de Francesco Maria II foi sábia e cuidadosa, evitando agravar as taxas e impostos sobre os seus súbitos que, mais tarde, o recordaram como o mais amado e estimado Duque de Urbino.

Brasão dos Della Rovere, Duques de Urbino

Em 15 de setembro de 1585, obtêm o tratado de Sereníssimo da parte do monarca espanhol sendo nomeado, nesse mesmo dia, cavaleiro da Ordem do Tosão de Ouro. Mas o seu casamento permaneceu sem descendência e era necessário um herdeiro masculino, que evitasse que, na sua morte, o patrimônio dos Della Rovere fosse reintegrado nos Estados da Igreja. Assim, em 1599, após a morte da sua mulher Lucrécia, Francesco Maria II volta a casar, desta vez com sua prima Livia Della Rovere, 36 anos mais nova[2]. Em 16 de maio de 1605 nasce o tão esperado e desejado herdeiro dos Della Rovere, Frederico Ubaldo.

Frederico Ubaldo casou-se com Cláudia de Médici em 1621 e seu pai abdicou nele o trono de Urbino. Contudo, o jovem morre em 1623 de um ataque epiléptico, deixando apenas uma filha, Vitória Della Rovere, que vem a casar com o Grão-duque de Toscana, Fernando II. Desse casamento nasce Cosme III de Médici, que teve três filhos, todos sem descendência.

O envelhecido Francesco Maria retomou o título de Duque de Urbino, mas como não tinha mais esperanças num herdeiro masculino, entregou o seu Ducado ao Papa Urbano VIII em 1625. O sobrinho do Papa, Tadeu Barberini, tomou a gestão do ducado que acabou por ser anexado aos Estados da Igreja assim que Francisco Maria morreu na cidade de Urbania, em 1631.

O último membro da família Della Rovere, Vitória, herdou a coleção de arte do Duque que transferiu para Florença, colocando-as na Galeria Uffizi.

Casamentos[editar | editar código-fonte]

  1. em 18 de janeiro de 1570, com Lucrécia d'Este, filha de Hércules II d'Este, Duque de Ferrara e de Modena e de Renata de França; sem geração
  2. em 29 de abril de 1599, com Livia Della Rovere, filha de Hipólito Della Rovere e de sua mulher, Isabella Vitelli, filha de Jacopo Vitelli, Marquês dell'Amatrice; um filho.

Descendência[editar | editar código-fonte]

Ascendência[editar | editar código-fonte]

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
8. João Della Rovere
Duque de Sora, Sr. de Senigallia
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
4. Francisco Maria I Della Rovere
Duque de Sora, Duque Soberano de Urbino
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
9. Joana de Montefeltro
herdeira de Urbino
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
2. Guidobaldo II Della Rovere
Duque Soberano de Urbino
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
10. Francisco II Gonzaga
Duque de Mântua
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
5. Leonor Gonzaga
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
11. Isabel d'Este
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
1. Francisco Maria II Della Rovere
Duque Soberano de Urbino
Duque de Sora
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
12. Papa Paulo III
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
6. Pedro Luís Farnésio
Duque de Parma e Placência
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
13. Silvia Ruffini
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
3. Vitória Farnésio
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
14. Ludovico Orsini
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
7. Jerónima Orsini
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
15. Julia di Giacomo Conti
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 


Precedido por
Guidobaldo II Della Rovere
Blason Guidobaldo II della Rovere.svg
Duque de Urbino

1574 - 1621
Sucedido por
Frederico Ubaldo Della Rovere
Precedido por
Frederico Ubaldo Della Rovere
Duque de Urbino
(2.ª vez)

1623 - 1631
Sucedido por
integrado nos
Estados Pontifícios
Precedido por
Júlio Della Rovere
Duque de Sora
1578 - 1579
Sucedido por
Jaime Boncompagni

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. History of the popes; their church and state (Volume III) por Leopold von Ranke (Biblioteca de Wellesley College, 2009)
  2. Filha do bastardo do seu tio, o Cardeal Júlio Feltrio della Rovere – ver árvore genealógica em Della Rovere

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Notas[editar | editar código-fonte]