Papa Paulo III

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o patriarca de Constantinopla, veja Paulo III de Constantinopla.
Paulo III
Papa da Igreja Católica
220° Papa da Igreja Católica
Atividade Eclesiástica
Diocese Diocese de Roma
Eleição 13 de outubro de 1534
Entronização 1 de novembro de 1534
Fim do pontificado 10 de novembro de 1549 (15 anos)
Predecessor Clemente VII
Sucessor Júlio III
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral 26 de junho de 1519
Nomeação episcopal 28 de abril de 1499
Ordenação episcopal 2 de julho de 1519
por Papa Leão X
Nomeado arcebispo outubro de 1508
Cardinalato
Criação 20 de setembro de 1493
por Papa Alexandre VI
Ordem Cardeal-diácono (1493-1519)
Cardeal-bispo (1519-1534)
Título Santos Cosme e Damião (1493-1513)
Santo Eustáquio (1513-1519)
Frascati (1519-1523)
Palestrina (1523)
Sabina-Poggio Mirteto (1523-1524)
Porto-Santa Rufina (1524)
Óstia (1524-1534)
Papado
Brasão
C o a Paulo III.svg
Dados pessoais
Nascimento 29 de fevereiro de 1468
Canino, Estados Papais
Morte 10 de novembro de 1549 (81 anos)
Roma, Itália
Nacionalidade Italiano
Nome nascimento Alessandro Farnese
Progenitores Mãe: Giovanna Gaetani dei duchi di Sermoneta
Pai: Pier Luigi Farnese
Sepultura Basílica de São Pedro
dados em catholic-hierarchy.org
Categoria:Igreja Católica
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo

Papa Paulo III, nascido Alessandro Farnese (Canino, 29 de fevereiro de 1468 - Roma, 10 de novembro de 1549), foi Papa de 13 de outubro de 1534 até à data da sua morte.[1]

Recebeu educação de grandes mestres humanistas em Roma e Florença. Durante o pontificado de Alexandre VI, e com grande tacto político e muita experiência, chegou muito novo a Cardeal (20 de setembro de 1493).

Eleito Papa em 12 de outubro de 1534, procurou reformar a Igreja. Em 2 de Junho de 1537, lançou a bula pontifícia Sublimis Deus, decretando que os habitantes do hemisfério sul tinham alma “nuliius”. Ou seja, "suas almas eram tão vazias como as terras recém “descobertas”: "Nos, que, embora indignos, exercemos na Terra o poder de Nosso Senhor Jesus Cristo e buscamos com todas as forças trazer para a nossa proteção as ovelhas do rebanho do Senhor que estão fora dele, consideramos, que os índios são verdadeiramente homens e que, de acordo com o que fomos informados, não apenas são capazes de entender a fé católica como desejam muitíssimo recebê-la. Definimos e declaramos (...) que os ditos índios e todas as demais pessoas que possam ser descobertas mais tarde por cristãos não devem de modo algum ser destituídas de sua liberdade ou da posse de sua propriedade, mesmo que estejam fora da fé de Jesus Cristo, e que eles podem e devem, livre e legitimamente, gozar de sua liberdade e da posse de sua propriedade, nem devem eles de maneira alguma ser escravizados; e, se acontecer o contrário, que a ação seja anulada e não tenha efeito"[2]; mostrando assim a verdadeira posição da Igreja quanto aos questionamentos da Era dos Descobrimentos, retirando assim a sombra que cai sobre a Igreja nesta questão. A Igreja expressa nesta bula o reconhecimento Umas e outras podendo ser tomadas, saqueadas, exploradas. Aprovou a criação da Companhia de Jesus de Inácio de Loyola em 1540. Convocou o Concílio de Trento em 1545.

Excomungou Henrique VIII de Inglaterra, mas não conseguiu travar a Reforma Protestante. Concedeu a Inquisição em Portugal a D. João III. Lançou as bases da Contra-Reforma.

Durante o seu pontificado, foi executada por Michelangelo a pintura Juízo Final sobre o altar da Capela Sistina, obra realizada entre 1535 e 1541 e que havia sido encomendada pelo seu antecessor, Clemente VII.[nota 1]

Descendência[editar | editar código-fonte]

Cardeal Alessandro Farnese, futuro Paulo III

Da união entre o então ainda Cardeal Alexandre Farnésio (Alessandro Farnese) com Silvia Ruffini, uma mulher de origem nobre, nasceram quatro filhos:

  • Constança (Costanza) (1500 - 1545);
  • Pedro Luís (Pier Luigi) (1503 - 1547) que veio a ser o 1.º duque de Castro e 1.º duque de Parma;
  • Paulo (Paolo) (1504 - 1513);
  • Rainúncio (Ranuccio) (1509 - 1529).

Referências

  1. «Pope Paul III» (em inglês). Catholic Encyclopedia. Consultado em 28 de agosto de 2013. Born at Rome or Canino, 29 Feb., 1468; elected, 12 Oct., 1534; died at Rome, 10 Nov., 1549. 
  2. «La Iglesia ante el racismo». www.vatican.va. Consultado em 10 de maio de 2018 

Notas

  1. The Sistine Chapel Paul Schubring_1910 (em inglês)
    Michelangelo Buonarroti Enciclopédia Católica (em inglês)






Precedido por
Clemente VII
Emblem of the Papacy SE.svg
Papa

220.º
Sucedido por
Júlio III


Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Papa Paulo III
Ícone de esboço Este artigo sobre um papa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.