Papa Urbano III

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Urbano III
Papa da Igreja Católica
172° Papa da Igreja Católica
Atividade eclesiástica
Diocese Diocese de Roma
Eleição 25 de novembro de 1185
Entronização 1 de dezembro de 1185
Fim do pontificado 20 de outubro de 1187 (1 ano)
Predecessor Lúcio III
Sucessor Gregório VIII
Ordenação e nomeação
Nomeação episcopal 1182
Ordenação episcopal 1182
Nomeado arcebispo 9 de maio de 1185
Cardinalato
Criação setembro de 1173
por Papa Alexandre III
Ordem Cardeal-presbítero (1182-1185)
Título São Lourenço em Dâmaso (1182-1185)
Consistório Consistórios de Urbano III
Dados pessoais
Nascimento Cuggiono, Itália
1120
Morte Ferrara, Itália
20 de outubro de 1187 (67 anos)
Nacionalidade italiano
Nome nascimento Uberto Crivelli
Sepultura Catedral de Ferrara
dados em catholic-hierarchy.org
Categoria:Igreja Católica
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo
Lista de Papas

O Papa Urbano III (nascido Umberto Crivelli; Cuggiono, 1120 – Ferrara, 20 de outubro de 1187) foi eleito em 25 de Novembro de 1185.[1] Foi elevado Papa com a promessa de pacificar a cidade de Roma.

Início de carreira[editar | editar código-fonte]

Crivelli nasceu em Cuggiono como filho de Guala Crivelli e tinha quatro irmãos: Pietro, Domenico, Pastore e Guala. Costuma-se dizer que o futuro Papa Celestino IV era filho da irmã de Urbano, mas essa afirmação não tem fundamento.[2] Estudou em Bolonha.

Em 1173, Crivelli foi feito cardeal pelo Papa Alexandre III.[3] Seu título original é desconhecido, mas ele optou por ser o Cardeal-Sacerdote de San Lorenzo in Lucina em 1182. Lúcio o nomeou arcebispo de Milão em 1185. Lúcio III morreu em 25 de novembro de 1185; O Cardeal Crivelli foi eleito nesse mesmo dia. A pressa foi provavelmente devido ao medo da interferência imperial.[4]

Pontificado[editar | editar código-fonte]

Urbano III assumiu vigorosamente as brigas de seu antecessor com o Sacro Imperador Romano Frederico I Barbarossa, incluindo a disputa permanente sobre a disposição dos territórios da condessa Matilda da Toscana. Isso foi amargurado pela inimizade pessoal, pois no saque de Milão em 1162 o imperador fez com que vários parentes do papa fossem proscritos ou mutilados. Mesmo após sua elevação ao papado, Urbano III continuou a ocupar o arcebispado de Milão, e nesta capacidade recusou-se a coroar como rei da Itália o filho de Frederico I, Henrique, que havia se casado com Constança, herdeira do reino da Sicília. Por esse casamento/vínculo, o papado perdeu aquele apoio normando no qual por tanto tempo contava em suas disputas com o imperador.

Urbano se esforçou para trazer a paz entre a Inglaterra e a França e, em 23 de junho de 1187, seus legados por ameaças de excomunhão impediram uma batalha campal entre os exércitos dos reis rivais perto de Châteauroux e trouxeram uma trégua de dois anos.[4]

Enquanto Henrique no sul cooperava com o Senado rebelde de Roma, seu pai Frederico bloqueou as passagens dos Alpes e cortou todas as comunicações entre o Papa, então morando em Verona, e seus adeptos alemães. Urbano III resolveu então excomungar Frederico I, mas os veroneses protestaram contra tal procedimento dentro de seus muros. Ele, portanto, retirou-se para Ferrara, mas morreu antes que pudesse dar efeito às suas intenções. Ele foi sucedido por Gregório VIII. De acordo com os cronistas Ernoul e Benedict de Peterborough, Urbano III morreu de choque e tristeza depois que Joscius, arcebispo de Tirotrouxe-lhe a notícia da derrota cristã na Batalha de Hatim. Também é comumente afirmado que a morte de Urbano foi causada pela notícia da queda de Jerusalém, mas Guilherme de Newburgh nos assegura que o relatório do desastre de Hattin (3-4 de julho) só chegou à Santa Sé depois da eleição de Gregório VIII, por isso é pouco provável que Urbano III tenha ouvido falar da rendição da Cidade Santa, que ocorreu em 2 de outubro.[4]

Referências

  1. «Pope Urban III». Catholic Encyclopedia 
  2. «coelesti_4_papst_+_1241». web.archive.org. 23 de outubro de 2005. Consultado em 20 de outubro de 2022 
  3. «The Cardinals of the Holy Roman Church - Biographical Dictionary - Consistory of September 1173». cardinals.fiu.edu. Consultado em 20 de outubro de 2022 
  4. a b c One or more of the preceding sentences incorporates text from a publication now in the public domain: Webster, Douglas Raymund (1912). "Pope Urban III". In Herbermann, Charles (ed.). Catholic Encyclopedia. Vol. 15. New York: Robert Appleton Company

Precedido por
Lúcio III
Emblem of the Papacy SE.svg
Papa

172.º
Sucedido por
Gregório VIII


Ícone de esboço Este artigo sobre um papa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.