Papa Clemente XI

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Clemente XI
Papa da Igreja Católica
243° Papa da Igreja Católica
Atividade Eclesiástica
Diocese Diocese de Roma
Eleição 23 de novembro de 1700
Entronização 8 de dezembro de 1700
Fim do pontificado 19 de março de 1721 (20 anos)
Predecessor Inocêncio XII
Sucessor Inocêncio XIII
Ordenação e nomeação
Ordenação presbiteral setembro de 1700
Nomeação episcopal 23 de novembro de 1700
Ordenação episcopal 30 de novembro de 1700
por Dom Emmanuel-Theódose Cardeal de la Tour d’Auvergne de Bouillon
Nomeado arcebispo 23 de novembro de 1700
Cardinalato
Criação 13 de fevereiro de 1690
por Papa Alexandre VIII
Ordem Cardeal-diácono (1690-1700)
Cardeal-presbítero (1700)
Título Santa Maria em Aquiro (1690)
Santo Adriano no Fórum (1690-1700)
São Silvestre em Capite (1700)
Brasão
Coat Albani.png
Papado
Brasão
C o a Clemente XI.svg
Consistório Consistórios de Clemente XI
Dados pessoais
Nascimento 23 de julho de 1649
Urbino, Itália
Morte 19 de março de 1721 (71 anos)
Roma, Itália
Nacionalidade Italiano
Nome nascimento Giovanni Francesco Albani
Progenitores Mãe: Elena Mosca
Pai: Carlo Albani
Sepultura Basílica de São Pedro
dados em catholic-hierarchy.org
Categoria:Igreja Católica
Categoria:Hierarquia católica
Projeto Catolicismo
Listas de papas: cronológica · alfabética

Clemente XI nascido Giovanni Francesco Albani [1] (Urbino, 23 de julho de 1649Roma, 19 de março de 1721). Foi Papa de 23 de Novembro de 1700 até à data da sua morte. [2]

O pontífice da conciliação. Possuía grande erudição; aos vinte anos admitiram-no em seu grêmio os literatos da Academia da rainha Cristina da Suécia, que formaram a fina flor da literatura de então. Eleito aos 51 anos, recusou a tiara papal. Adoeceu até. Submeteu-se ante as conclusões de uma comissão de teólogos. Viveu, entretanto, numa época ingrata. Tremenda guerra ocasionada pela disputa da coroa do falecido Carlos II da Espanha. Luís XIV e o imperador Leopoldo I envolveram toda a Europa nessa luta (1701-1714), como os demais conflitos, prejudicial a todos.

Empenhou-se o Papa em impedir e em minorar tamanha desgraça. Clemente negou ao rei das Duas Sicílias o antigo e dúbio "direito sículo" (ser representante do Papa). O Vítor Amadeu II de Saboia expulsou então 3000 sacerdotes. O pontífice lançou o interdito à ilha. Só em 1719, sob Carlos VI, regularizou-se a questão.

Na França os jansenistas ainda perturbavam a paz da Igreja, agora secundados pelo oratoriano Pascásio Quesnel, cujo livro teve o apoio do Parlamento e do arcebispo Noailles de Paris. Com a bula pontifícia Vineam Domini (1705 ele expôs-se contra essa doutrina, depois em 1713 emitiu a "Unigenitus" condenou o próprio Quesnelismo. Os atingidos ainda apelaram para um concílio ecumênico; foram cognominados "apelantes".

Foi no seu tempo que elevou o bispado de Lisboa a Patriarcado após o auxilio prestado pela Armada Real Portuguesa aos seus Estados Pontifícios, contra os turcos, em que resultou a vitória da Batalha de Matapão.

Canonizou o Papa Pio V e Santo André Avelino. Seu nome fulgura, também, entre os pontífices que protegeram as artes e as letras. Enriqueceu as bibliotecas e museus com livros e obras de arte. Ordenou escavações arqueológicas nas catacumbas romanas. Matemáticos e astrônomos gozavam de sua especial proteção. Fundou a Academia Clementina para pintores, escultores e arquitetos.

Em 1719 criou a diocese de Belém do Pará, no Brasil.

Clemente XI morreu em 1721, no dia de São José, do qual era muito devoto.

Conclave do Papa Clemente XI.

Referências[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Inocêncio XII
Emblem of the Papacy SE.svg
Papa

243.º
Sucedido por
Inocêncio XIII


Ícone de esboço Este artigo sobre um papa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.