Frederico V, Eleitor Palatino

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Frederico V, Eleitor Palatino
'
Nascimento 26 de agosto de 1596
Deinschwang (Eleitorado do Palatinado)
Morte 29 de novembro de 1632 (36 anos)
Mainz
Cidadania Alemanha
Progenitores
Cônjuge Isabel da Boémia
Filho(s) Heinrich Friedrich von der Pfalz, Carlos I Luís, Eleitor Palatino, Elisabete do Palatinado, Ruperto do Reno, Maurício do Palatinado, Luísa Holandina do Palatinado, Eduardo, Conde Palatino de Simmern, Henrieta Maria do Palatinado, Sofia de Hanôver, Filipe Frederico do Palatinado, Gustavo Adolfo do Palatinado, Charlotte do Palatinado, Ludwig von der Pfalz
Irmão(s) Ludwig Philipp, Isabel Carlota do Palatinado, Luísa Juliana do Palatinado
Ocupação aristocrata,
Prêmios
Título conde palatino
Arms of the Electoral Palatinate (Variant 1).svg
Religião protestantismo
Causa da morte peste

Frederico V (em alemão: Friedrich V.; 16 de agosto de 1596Mainz, 29 de novembro de 1632) foi eleitor palatino (16101623), e, como Frederico I (em tcheco: Fridrich Falcký), rei da Boêmia (16191620).[1] Por seu curto reinado na Boêmia foi apelidado de Rei de Inverno (tcheco: Zimní král). Frederico V era filho e herdeiro de Frederico IV[2] e de Louise Juliana von Orange-Nassau, filha de Guilherme I de Orange e Carlota de Bourbon.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em um Jagdschloss (castelo de caça) de Deinschwang, próximo a Amberg, no Alto Palatinado, Frederico V sucedeu seu pai como Eleitor do Palatinato no Sacro Império Romano-Germânico em 1610. Em 1619, os estados protestantes da Boêmia se rebelaram contra o imperador Fernando II, o católico , e ofereceram a coroa da Boêmia a Frederico V, por ele ser um membro influente da União Protestante, uma organização fundada por seu pai para a proteção do protestantismo no império.

Frederico logo aceitou a coroa, mas seus aliados da União Protestante fracassaram em ajudá-lo militarmente. Seu breve reinado como Rei da Boêmia terminou com sua derrota na Batalha da Montanha Branca em 8 de novembro de 1620, um ano e quatro dias após sua coroação. Isto lhe rendeu o apelido de o Rei de Inverno. Após esta batalha, as forças imperiais invadiram as terras do Palatinado de Frederico e ele teve que se refugiar na Holanda. Uma ordem imperial formalmente o retirou do Palatinado em 1623. Ele viveu o restante de sua vida em exílio com sua esposa e família, a maior parte do tempo em Haia, antes de sua morte em Mogúncia em 1632.

Família[editar | editar código-fonte]

Frederico V casou-se com Isabel Stuart, filha de Jaime VI da Escócia e I de Inglaterra e Ana da Dinamarca na capela real do Palácio de Whitehall em 4 de fevereiro de 1613 e tiveram os seguintes filhos:

  1. Frederico Henrique (1614–1629)—(afogado)
  2. Carlos I Luis, Eleitor Palatino (1617–1680)
  3. Elisabete do Palatinado (1618–1680), princesa-Abadessa de Hertford
  4. Ruperto do Reno (1619–1682) grande reputação na Guerra Civil Inglesa
  5. Maurício (1620–1652) também serviu da Guerra Civil Inglesa.
  6. Luísa Holandina (1622–1709)
  7. Luís (16241625)
  8. Edurdo (1625–166])
  9. Henriqueta Maria (16261651)
  10. João Filipe Frederico (1627–1650)
  11. Carlota (1628–1631)
  12. Sofia, Eleitora de Hanôver (1630–1714) herdeira da Inglaterra pelo Act of Settlement de 1701
  13. Gustav Adolf (1632–1641)

Referências

  1. The Thirty Years War: A Documentary History (em inglês). Indianapolis: Hackett Publishing. 2009. p. 31. ISBN 9781603842297 
  2. Rublack, Ulinka (2017). The Oxford Handbook of the Protestant Reformations (em inglês). Oxford: Oxford University Press. p. 112