Gala Rizzatto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde julho de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Gala Rizzatto
Gala Rizzatto.jpg
Gala
Informação geral
Nascimento 6 de setembro de 1975 (42 anos)
Origem Milão
País  Itália
Gênero(s) Eurodance, Pop
Gala em 2013

Gala Rizzatto (Milão, 6 de setembro de 1975) é uma cantora e compositora italiana baseada em New York.

Foi um nome inspirado na excêntrica esposa do pintor Salvador Dalì e pela dançarina russa Gala Ulanova. Curiosa e inquieta ela gira a Europa, estudou flamenco em Madrid, foi assistente de fotografia, freqüentava o Laban Centre de Londres e ainda por cima mora em Nova York. Dona de uma voz cheia de melodia, Gala é com certeza a dance star européia de maior sucesso.

Muito pouco se sabe sobre esta estrela. Mas não é preciso saber muito para perceber que Gala veio para ficar. Gala nasceu na Itália em Milão, seu nome quer dizer “leite” em grego e “cantora” em Escandinavo (coincidência, não?). Quando adolescente, viajou pela Europa para terminar os estudos e ganhar mais e mais conhecimentos. Estudava na “Amor de Diós”, uma das escolas de maior prestígio na Espanha. Foi para Londres, logo depois, onde estudava no Laban Centre.

Gala foi para Nova York, conseguiu seu PHD. na famosa “Tisch School of Arts”, na Universidade de Nova York. Gala já havia aprendido, então, todos os tipos de dança: do balé clássico à dança tribal africana. Também já tocava diversos intrumentos, além de possuir controle total sobre sua melodiosa voz.

Além da música e da dança, Gala sempre foi acionada na arte da imagem. A fotografia ainda é uma de suas paixões. Além disso, ela já desenhava desde os dezesseis anos, principalmente utilizando a técnica de giz e carvão.

Como se não bastasse, ela mostrou sua competência como diretora ao comandar um vídeo para um conhecido artista italiano. Foi aí que ela mostrou seu talento para a música, dando os primeiros passos para a carreira de cantora.

Passou a contribuir na produção de vários sucessos da dance music italiana. Conheceu o DJ Molella, também italiano. Ele, junto com Phill Jay, passaram a ser os produtores de Gala.

Nem de longe esta idéia passava pela cabeça da revelação italiana de 96 Gala. Ela conta que "sua aventura começou em 1995, quando Dj Molella e Phil Jay me apresentaram uma produção que faltava apenas a inserção dos vocais. A música era Everyone Has Inside e foi lançada pelo selo ítalo - Nitelite", ela relembra. Se tornou uma das músicas mais populares da Itália. Essa música foi lançada em Setembro, chegou as rádios e aqueceu as pistas deste país no inverno.

"Na verdade tudo começou quando Molella me encontrou em um estúdio fotográfico onde fui procurada para fazer o trabalho de fotos para a capa do álbum que ele estaria lançando na Itália - Originale, Radicale, Musicale. De um papo informal veio o convite... e topei a experiência ", diz a bela regazza italiana.

Sua participação foi na música XS incluida ao álbum Originale, Radicale, Musicale do seu produtor Molella.

Mas a parceria de Gala e Dj Molella ganharia o mundo no Midem de 96, aonde a nova música da cantora - Freed From Desire - foi a sensação, ela concorreu ao prêmio de melhor artista de dance junto com artistas como: Prodigy, Chemical Brothers e Orbital. O podereoso "ítalo" aliado a icomum voz da Gala e acordes que lembram (de longe) High Energy - Evelyn Thomaz, conquistou a todos os presentes à convenção e o single foi disputa "á tapa" pelos selos internacionais, só na Europa Freed From Desire vendeu dois milhões de cópias. Em pouco tempo, Freed From Desire estourava na parada na Itália, França, Inglaterra, Bélgica, Holanda, Alemanha, Gércia e, também, no Brasil. A música lançada pela Paradoxx no final de 96, caiu nas graças dos Djs que a transformaram em uma das mais executadas faixas do último verão. Freed From Desire foi a segunda quatro semanas em primeiro lugar no ranking italiano. Com um poderoso vocal e efeitos de som extasiantes, Freed From Desire se tornou um clássico na cultura dance. A característica marcante da faixa é a sensual (e baixa!) voz de Gala, em contraste com os pesados sintetizadores.

Let a Boy Cry lançada na Europa no final de 96, já é sucesso em toto o mundo e traz a curiosa interpretação da Gala fazendo vocais com uma certa inspiração no estilo da "deusa" Eaetha Kitt. O single vendeu dois milhões e meio de cópias o que fez surgirem propostas de re-edições e re-promoções e ganhou um disco de platina.  Em fevereiro de 97, o Let a Boy Cry estava atingindo mercados fora da Europa, sendo, outra vez, sucesso de vendas. Novas premiações e discos de ouro se juntaram às boas vindas da crítica estrangeira.

Come Into My Life foi lançada no mesmo ano de Let a Boy Cry, sem dúvidas a música é destacada como a melhor música da Gala.

Gala, atualmente, é uma das mais respeitadas cantoras do cenário Dance italiano, tendo sido premiada, pela revsita especializada Música e Dischi, como a melhor cantora de 96, sendo, inlcusive citada pela "veterana" Alexia como uma das revelações da atual música italiana, em entrevista com a Dj Sound.

Gala fala: "Estamos preparando algumas faixas que vão fazer parte do álbum que pretendemos lançar no segundo sementes", ela adianta, "mas está pouco díficil de terminar as composições, pois as diversas P.A.'s que tenho feito pelos países europeus têm me tirado toda a disponibilidade de tempo para isso. E mais que isso, me considero uma business girl.

Pelo visto a Gala trabalhou muito para ter seu primeiro álbum, veio no final de 97 com o título de Come Into My Life, umas das faixas Summer Eclipse teve participação especial de Tonino Baliardo do Gipsy Kings. O Álbum reúne todas as outras canções da cantora com exceção de Everyone Has Inside, mas foram adicionadas músicas novas.

Curiosamente, Gala se define apaixonada por todo o tipo de arte. Assim que completou seus estudos, rodou pela Europa absorvendo diferentes tipos de cultura, em busca do meio ideal para colocar prá fora seu talento. Estudou desde dança flamenca na Espanha, até fotografa, em Londres; mas foi de volta a Itália que

descobriu que sua vocação era para a música. E, sendo na Itália, qual o tipo de música que Gala poderia fazer ? Dançante, é claro !

Seu último trabalho por enquanto foi o single Suddenly, muito tocada aqui no Brasil. Também teve a participação dos produtores Mollela e Phill Jay é uma das faixas.

Além de ser cantora, Gala escreve músicas clássicas ( para Salvatore Liitra, Marelo Alvarez, Mario Frangulis). Ela também trabalhou como coreográfa, fotográfa e diretora de vídeo. Ela tem acompanhado de perto seu trabalho artístico de fotos até vídeos. Ela agora também tem sua própria gravadora, chamada Matriarchy.


Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns[editar | editar código-fonte]

  • (1997) Come into My Life
  • (1998) Gala Remixes
  • (2007) Coming into a Decade (10th Anniversary) (Apenas através de download)
  • (2009) Tough Love (Apenas através de download)

Singles[editar | editar código-fonte]

  • "Everyone Has Inside" (1995) #2 França, #3 Brasil, #2 UK, #5 Japão, #3 Alemanha
  • "Freed from Desire" (1996) #1 Bélgica, #2 Reino Unido, #1 Itália, #1 França, #1 Países Baixos, #14 Alemanha, #1 Brasil
  • "Let a Boy Cry" (1997) #1 Bélgica, #11 UK, #2 Itália, #1 França, #1 Países Baixos, #2 Brasil
  • "Suddenly" (1998) #1 Itália, #1 França, #1 Brasil, #1 Japão, #1 UK
  • "Come into My Life" (1998) #2 Reino Unido, #1 Itália #10 França, #1 Brasil, #3 UK
  • "Faraway" (2005) #2 Grécia, #3 França, #1 Brasil
  • "Tough Love" (2009) #10 Grécia, #5 Itália
  • "Lose Yourself in Me" (2013) #1 UK, #2 Brasil, #12 Japão
  • "Taste of me" (2013) #3 Itália, #7 UK

Distinção[editar | editar código-fonte]

Gala tem uma voz marcante. As suas letras falam de diferentes temas, como crescimento/evolução da infância até a idade adulta, materialismo, papéis de homem e mulher,liberdade sexual, direitos sociais, coragem para ser si mesmo.

Outros projetos[editar | editar código-fonte]

Além de ser cantora, Gala já escreveu músicas clássicas (para Salvatore Liitra, Marelo Alvarez, Mario Frangulis). Ela também trabalhou como coreográfa, fotográfa e diretora de vídeo. Ela tem acompanhado de perto seu trabalho artístico de fotos até vídeos. Ela agora também tem sua própria gravadora, chamada Matriarchy.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.