Governo eclesiástico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Governo Eclesiástico é a forma administrativa dada às Igrejas. As principais formas de governo nas Igrejas são o congregacionalismo, o presbiterianismo, o episcopado e o representativo. A Igreja manteve-se regida pelo episcopado até o contexto da Reforma Protestante do século XVI. Na ocasião, os protestantes que rejeitavam tal sistema de governo e defendiam a igualdade clerical foram clamados presbiterianos, enquanto aqueles que queriam que toda a autoridade religiosa estivesse sob os locais foram chamados congregacionalistas, separatistas ou independentes.[1]

Referências

  1. Lindberg 2001, p. 391.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Lindberg, Carter (2001). As Reformas na Europa. São Leopoldo: Sinodal 
Ícone de esboço Este artigo sobre Teologia ou sobre um teólogo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.