Grande Prêmio da França de 1996

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Grande Prêmio da França
de Fórmula 1 de 1996
Circuit de Nevers Magny-Cours (1992-2002).svg
Sexto GP da França realizado em Magny-Cours
Detalhes da corrida
Categoria Fórmula 1
Data 30 de junho de 1996
Nome oficial LXXXII Grand Prix de France
Local Circuito de Magny-Cours, Magny-Cours, Borgonha-Franco-Condado, Departamento de Nièvre, França
Total 72 voltas / 306.000 km
Condições do tempo Seco
Pole
Piloto
Alemanha Michael Schumacher Ferrari
Tempo 1:15.989
Volta mais rápida
Piloto
Canadá Jacques Villeneuve Williams-Renault
Tempo 1:18.610 (na volta 40)
Pódio
Primeiro
Reino Unido Damon Hill Williams-Renault
Segundo
Canadá Jacques Villeneuve Williams-Renault
Terceiro
França Jean Alesi Benetton-Renault

Resultados do Grande Prêmio da França de Fórmula 1 realizado em Magny-Cours em 30 de junho de 1996.[1] Nona etapa da temporada, teve como vencedor o britânico Damon Hill, que subiu ao pódio junto a Jacques Villeneuve numa dobradinha da Williams-Renault, com Jean Alesi em terceiro pela Benetton-Renault.[2][nota 1]

Relatório da prova[editar | editar código-fonte]

Treinos oficiais[editar | editar código-fonte]

Inserida no mapa da Fórmula 1 após catorze edições do Grande Prêmio da França em Paul Ricard, Magny-Cours assistiu a um fato histórico, pois tão logo Michael Schumacher obteve a pole position caiu por terra uma escrita vigente desde 1991: a de que apenas pilotos do conjunto Williams-Renault conquistavam a posição de honra nesse circuito,[3] façanha que neste ano de 1996 impediu a quarta pole consecutiva de Damon Hill nessa pista por sessenta e nove centésimos de segundo. A Ferrari estava em festa.

A imagem do fim de semana, contudo, foi o espantoso acidente sofrido por Jacques Villeneuve que, após registrar o sexto melhor tempo, estava acima de 200 km/h na Curva do Estoril quando escapou em alta velocidade ao exceder o perímetro de uma zebra e colidiu violentamente com a barreira de pneus retorcendo a lateral esquerda de sua Williams. Lançado de volta à pista, Villeneuve quase foi abalroado pela McLaren de David Coulthard. Diante disso, o treino foi suspenso durante meia hora e embora o canadense tenha retornado ao asfalto no carro reserva, a tabela de classificação não mudou.[4]

Sobre a corrida[editar | editar código-fonte]

Um domingo que começou ruim para a Ferrari quando Eddie Irvine (que largaria em décimo) teve os tempos cassados por irregularidades no carro, ficou ainda pior quando o motor de Michael Schumacher virou fumaça durante a volta de apresentação. Foi a única não-largada do alemão na categoria e cinco giros mais tarde, Irvine deixou a pista devido ao câmbio.

Com espaço de sobra à sua frente, Hill assumiu a liderança trazendo consigo Alesi, Häkkinen, Villeneuve, Berger e Brundle numa procissão que durou vinte e uma voltas quando o francês da Benetton foi aos boxes. Pouco depois veio Berger e na vigésima sexta volta Hill e Häkkinen seguiram rumo ao pit lane e entregaram a liderança a Villeneuve por um curto período, mas quando o canadense fez sua parada a primeira posição retornou ao colo de Hill que estava adiante de Alesi, Villeneuve, Häkkinen, Berger e Coulthard. Ante o bom rendimento de seu carro, Hill seguia tranquilo enquanto Villeneuve subiu à vice-liderança ao superar Alesi na metade da prova. Em pouco tempo os competidores atenderam ao segundo momento de pit stops, mas mesmo assim os carros da Williams conservaram suas posições com Hill sustentando onze segundos em relação ao seu companheiro de equipe. Por outro lado, a disputa entre os corredores da Benetton mostrava um cenário onde Alesi era perseguido à curta distância por Berger enquanto a McLaren veio a seguir com Häkkinen e Coulthard.

A ordem dos seis primeiros descrita acima permaneceu inalterada até o fim da prova[5] e assim a Williams conseguiu mais uma dobradinha e, além disso, foi a terceira vez no ano que Damon Hill, Jacques Villeneuve e Jean Alesi subiram ao pódio (onde encontraram o controverso dirigente Jean-Marie Balestre), nessa ordem. Quanto ao campeonato, a vantagem de Hill sobre seu companheiro de equipe atingiu o recorde de 25 pontos, o que obriga Villeneuve a descontar quatro pontos em cada uma das sete etapas que faltam até o fim do campeonato para conquistar o título.

Primeiro Grande Prêmio da França disputado em junho desde 1980 e também o primeiro disputado fora do mês de julho desde 1984.[6] Foi também a primeira vez desde o Grande Prêmio da Grã-Bretanha de 1987 que os quatro primeiros colocados utilizavam um mesmo motor.[nota 2]

Classificação da prova[editar | editar código-fonte]

Treino oficial[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Construtor Tempo Diferença
1 1 Alemanha Michael Schumacher Ferrari 1:15.989
2 5 Reino Unido Damon Hill Williams-Renault 1:16.058 + 0.069
3 3 França Jean Alesi Benetton-Renault 1:16.310 + 0.321
4 4 Áustria Gerhard Berger Benetton-Renault 1:16.592 + 0.603
5 7 Finlândia Mika Häkkinen McLaren-Mercedes 1:16.634 + 0.645
6 6 Canadá Jacques Villeneuve Williams-Renault 1:16.905 + 0.916
7 8 Reino Unido David Coulthard McLaren-Mercedes 1:17.007 + 1.018
8 12 Reino Unido Martin Brundle Jordan-Peugeot 1:17.187 + 1.332
9 9 França Olivier Panis Ligier-Mugen/Honda 1:17.390 + 1.401
10 11 Brasil Rubens Barrichello Jordan-Peugeot 1:17.665 + 1.676
11 10 Brasil Pedro Paulo Diniz Ligier- Mugen/Honda 1:17.676 + 1.687
12 15 Alemanha Heinz-Harald Frentzen Sauber-Ford 1:17.739 + 1.750
13 19 Finlândia Mika Salo Tyrrell-Yamaha 1:18.021 + 2.032
14 18 Japão Ukyo Katayama Tyrrell-Yamaha 1:18.242 + 2.253
15 17 Países Baixos Jos Verstappen Footwork-Hart 1:18.324 + 2.335
16 14 Reino Unido Johnny Herbert Sauber-Ford 1:18.556 + 2.567
17 21 Itália Giancarlo Fisichella Minardi-Ford 1:18.604 + 2.615
18 20 Portugal Pedro Lamy Minardi-Ford 1:19.210 + 3.221
19 16 Brasil Ricardo Rosset Footwork-Hart 1:19.242 + 3.253
20 22 Itália Luca Badoer Forti-Ford 1:20.562 + 4.573
21 23 Itália Andrea Montermini Forti-Ford 1:20.647 + 4.658
Limite dos 107%: 1:21.308
22 2 Reino Unido Eddie Irvine Ferrari
Fonte:[1]

Corrida[editar | editar código-fonte]

Pos. Piloto Construtor Voltas Tempo/Diferença Grid Pontos
1 5 Reino Unido Damon Hill Williams-Renault 72 1:36:28.795 2 10
2 6 Canadá Jacques Villeneuve Williams-Renault 72 + 8.127 6 6
3 3 França Jean Alesi Benetton-Renault 72 + 46.442 3 4
4 4 Áustria Gerhard Berger Benetton-Renault 72 + 46.859 4 3
5 7 Finlândia Mika Häkkinen McLaren-Mercedes 72 + 1:02.774 5 2
6 8 Reino Unido David Coulthard McLaren-Mercedes 71 + 1 volta 7 1
7 9 França Olivier Panis Ligier-Mugen/Honda 71 + 1 volta 9
8 12 Reino Unido Martin Brundle Jordan-Peugeot 71 + 1 volta 8
9 11 Brasil Rubens Barrichello Jordan-Peugeot 71 + 1 volta 10
10 19 Finlândia Mika Salo Tyrrell-Yamaha 70 + 2 voltas 13
11 16 Brasil Ricardo Rosset Footwork-Hart 69 + 3 voltas 19
12 20 Portugal Pedro Lamy Minardi-Ford 69 + 3 voltas 18
DSQ 14 Reino Unido Johnny Herbert Sauber-Ford 70 Desclassificado 16 [nota 3]
Ret 15 Alemanha Heinz-Harald Frentzen Sauber-Ford 56 Regulador 12
Ret 18 Japão Ukyo Katayama Tyrrell-Yamaha 33 Motor 14
Ret 22 Itália Luca Badoer Forti-Ford 29 Sistema de combustível 20
Ret 10 Brasil Pedro Paulo Diniz Ligier-Mugen/Honda 28 Motor 11
Ret 17 Países Baixos Jos Verstappen Footwork-Hart 10 Direção 15
Ret 2 Reino Unido Eddie Irvine Ferrari 5 Câmbio 22
Ret 21 Itália Giancarlo Fisichella Minardi-Ford 2 Bomba de combustível 17
Ret 23 Itália Andrea Montermini Forti-Ford 2 Pane elétrica 21
DNS 1 Alemanha Michael Schumacher Ferrari 0 Motor 1
Fonte:[1]

Tabela do campeonato após a corrida[editar | editar código-fonte]

  • Nota: Somente as primeiras cinco posições estão listadas.

Notas

  1. Voltas na liderança: Damon Hill 69 voltas (1-27; 31-72), Jacques Villeneuve 3 voltas (28-30).
  2. Em 12 de julho de 1987 a Honda ocupou os quatro primeiros lugares do Grande Prêmio da Grã-Bretanha na seguinte ordem: Nigel Mansell e Nelson Piquet, da Williams, e Ayrton Senna e Satoru Nakajima, da Lotus.
  3. Johnny Herbert foi desclassificado por causa de irregularidades na carroceria de sua Sauber durante inspeção.

Referências

  1. a b c «1996 French Grand Prix - race result». Consultado em 30 de junho de 2019 
  2. Fred Sabino (30 de junho de 2019). «Do vencedor ao quarto colocado, todos usavam motores Renault em Magny-Cours, em 1996». globoesporte.com. Globo Esporte. Consultado em 30 de junho de 2019 
  3. «Schumacher tira a pole da Williams na França. Disponível em O Estado de S. Paulo, 30/06/1996.». Consultado em 23 de abril de 2015 
  4. «Villeneuve bate a 220km/h. Disponível em O Estado de S. Paulo, 30/06/1996.». Consultado em 23 de abril de 2015 
  5. «Grand Prix Results: French GP, 1996 (em inglês) no grandprix.com». Consultado em 23 de abril de 2015 
  6. «Chicane F1: Formula 1 Results and Statistics (chicanef1.com)». Consultado em 30 de junho de 2019 
Precedido por
Grande Prêmio do Canadá de 1996
Campeonato mundial de Fórmula 1 da FIA
Ano de 1996
Sucedido por
Grande Prêmio da Grã-Bretanha de 1996
Precedido por
Grande Prêmio da França de 1995
Grande Prêmio da França
82ª edição
Sucedido por
Grande Prêmio da França de 1997