Halliburton

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Halliburton Company
Halliburton logo.svg
Empresa de capital aberto
Cotação NYSE: HAL
S&P 500
Atividade Campo de petróleo, serviços e equipamentos
Fundação 1919 (102 anos)[1]
Fundador(es) Erle P. Halliburton
Sede Houston, Condado de Harris, Texas,
 Estados Unidos
Área(s) servida(s) Mundo
Presidente Jeff Miller
Pessoas-chave David Lesar (Chairman e CEO)
Empregados 70,000 [2]
Produtos Serviços de engenharia e construção[3]
Valor de mercado Aumento US$ 32.87 bilhões (2014)[4]
Ativos Aumento US$ 32.24 bilhões (2014)[4]
LAJIR Aumento US$ 5.10 bilhões (2014)[4]
Renda líquida Aumento US$ 3.50 bilhões (2014)[4]
Posição no Alexa 33 454 ()
Website oficial Halliburton.com

A Halliburton Company é uma empresa multinacional americana de serviços à indústria de exploração e produção de petróleo,[5] sendo uma das maiores prestadoras de serviços para campos petrolíferos do mundo,[6] e destacando-se também no ramo de serviços de engenharia e construção.

Criada em 1919, a Halliburton cresceu ao longo do século XX, mediante sucessivas aquisições de empresas. Em 2009, a corporação empregava mais de 70.000 pessoas, em aproximadamente 80 países.[2]

História[editar | editar código-fonte]

Escritório da Halliburton em Mossoró, no estado do Rio Grande do Norte, Brasil.

A empresa foi fundada em 1919, por Erle Halliburton, com o nome de New Method Oil Well Cementing Company, em Oklahoma. Em 1957 morre o fundador.

Em 1962, a Halliburton adquire a Brown & Root, uma empresa de construção e engenharia, também fundada em 1919, em Dallas, Texas, pelos irmãos George e Herman Brown, com seu meio-irmão, Dan Root. A Brown & Root atuava na construção de estradas e, em 1947, construíra a primeira plataforma petrolífera offshore do mundo. A KBR tornou-se uma importante empresa de construção de refinarias, campos petrolíferos, oleodutos e instalações químicas.

Em 1998, a Halliburton compra a Dresser Industries, empresa da Pennsylvania, fundada pelo engenheiro Solomon Dresser, no final do século XIX, e que atuava como fornecedora de serviços integrados e project management para a indústria petroquímica. Dez anos antes, em 1988, a Dresser havia comprado a M.W. Kellogg, empresa fundada em 1900, por Morris W. Kellogg, e especializada na construção de dutos para transporte de fluidos (piping). Em 2002, a Halliburton anuncia a separação das suas empresas em dois grupos: Halliburton's Energy Services Group (o grupo de engenharia) e KBR (Kellogg Brown and Root, o grupo de construção).

Em 5 de abril de 2007, a Halliburton comunicou a venda da sua subsidiária KBR, que era, até então, a sua unidade de contratação, engenharia e construção.[7] A KBR havia pago subornos a altos funcionários nigerianos, entre 1994 e 2004. No âmbito de um acordo com o Departamento de Justiça dos EUA, a Halliburton concordou em pagar 382 milhões de dólares para resolver o caso.[8]

A empresa tem estado envolvida em numerosas controvérsias, incluindo suas ligações com Dick Cheney - Secretário da Defesa dos EUA e, depois, CEO da Halliburton, de 1995 a 2000, e, finalmente, Vice-Presidente dos Estados Unidos - e com a Guerra do Iraque. Cheney deixou a Halliburton durante a campanha presidencial americana de 2000, levando um pacote de indenização no valor de US$ 36 milhões.[9] Em 2004, a Halliburton lhe pagou USD 398.548,[10] a título de remuneração diferida, enquanto ele exercia o cargo de vice-presidente dos EUA,[11] na forma de opções de compra de ações da companhia. No período que antecedeu a Guerra do Iraque, a Halliburton foi contemplada com um contrato de USD7 bilhões, ao qual somente ela estava habilitada a concorrer.[12]

Posteriormente, a Halliburton foi julgada corresponsável pela explosão da plataforma Deepwater Horizon e pelo desastre ambiental subsequente, no golfo do México, em 2010. Nesse caso, a Halliburton concordou em resolver as reclamações legais pendentes contra ela, mediante o pagamento de USD1,1 bilhão aos litigantes. Em dezembro de 2011, a empresa foi acusada pela British Petroleum, operadora da plataforma, de ter intencionalmente suprimido provas-chave referentes ao desastre ambiental provocado pela explosão.



Referências

  1. «Encyclopedia of Oklahoma History & Culture». Digital.library.okstate.edu. Consultado em 19 de dezembro de 2010. Arquivado do original em 18 de outubro de 2010 
  2. a b «Halliburton Profile in Yahoo Finance». Yahoo Finance. Consultado em 16 de outubro de 2009 
  3. Maufacturing Today Arquivado em 24 de maio de 2013, no Wayback Machine.
  4. a b c d «Halliburton Company (HAL)». Yahoo! Finance 
  5. «Halliburton». Forbes. Consultado em 11 de novembro de 2015 
  6. «Top 10 largest oilfield services companies». PRLog. Consultado em 13 de abril de 2010 
  7. "Halliburton Completes Separation of KBR". Business Wire, 5 de abril de 2007.
  8. Baltimore, Chris (11 de fevereiro de 2009). «KBR pleads guilty in Nigerian bribery case». Houston, Tx. Reuters. Cópia arquivada em 10 de maio de 2018 
  9. Teather, David (18 de fevereiro de 2004). «Halliburton suspends bill for army meals». The Guardian. London 
  10. «Kerry Ad Falsely Accuses Cheney on Halliburton». FactCheck.org. 30 de setembro de 2004. Consultado em 14 de outubro de 2020 
  11. «Cheney's Halliburton Ties Remain». CBS News. 26 de setembro de 2003 
  12. Corbin, Jane (10 de junho de 2008). «BBC uncovers lost Iraq billions». BBC. Cópia arquivada em 4 de junho de 2009 

Links externos[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.