Hiérocles (estoico)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada. Foi sugerido que adicione esta.
Disambig grey.svg Nota: Para outras pessoas do mesmo nome, veja Hiérocles.

Hiérocles (em grego: Ίεροκλῆς; fl. século II) foi um filósofo estoico. Nada se sabe acerca da sua vida. Aulo Gélio menciona-o como sendo seu contemporâneo, e descreve-o como sendo um "homem santo e solene".[1]

É conhecido por um livro chamado "Elementos de Ética", (em grego: Ήθικὴ στοιχείωσις), parte do qual foi descoberto com fragmento de papiro em Hermópolis Magna, no ano 1901. Este fragmento de 300 linhas discute a auto-percepção, e argumenta que todas aves, répteis e mamíferos, desde o momento do nascimento, percebem-se a si próprios continuamente, e que a auto-percepção é a mais básica e primária faculdade dos animais..[2] O argumento baseia-se num conceito estoico conhecido como auto-posse, apropriação, afinidade ou conciliação (oikeiôsis, em grego: οἰκείωσις) segundo o qual todos os animais se comportam de uma maneira auto-preservadora e não são somente consciente de si próprios, mas também de si próprios em relação a outros animais. Este argumento de Hiérocles sobre a auto-percepção foi parte fundamental de um inteira teoria ética.

Outros fragmentos dos escritos de Hiérocles são preservados por Estobeu. O fragmento mais famoso[3] descreve o cosmopolitismo estoico através de círculos concêntricos. Hiérocles descreve os indivíduos como consistindo numa série de círculos: o primeiro é a mente humana, a seguir a família próxima, depois a família alargada, e depois a comunidade local. A seguir vem as cidades vizinhas, os países e finalmente todos os seres humanos. A nossa tarefa, de acordo com Hiérocles, seria desenhar os círculos cada vez mais para o centro, transferindo as pessoas para os mais centrais, tornando todos os seres humanos parte da nossa preocupação.

Referências

  1. Aulo Gélio, Noites Áticas, ix. 5. 8.
  2. A.A. Long, Stoic Studies. Chapter 11. Cambridge University Press. (1996).
  3. Estobeu, Florilégio, 4.671 ff.

Leitura adicional[editar | editar código-fonte]

  • Ilaria Ramelli, David Konstan, (2009), Hierocles the Stoic: Elements of Ethics, Fragments, and Excerpts. SBL. ISBN 1589834186