Hiroshima, Meu Amor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Hiroshima mon amour)
Ir para: navegação, pesquisa
Hiroshima, Meu Amor
Hiroshima mon amour
 França /  Japão
1959 •  Preto-e-branco •  90 min 
Direção Alain Resnais
Roteiro Marguerite Duras
Elenco Emmanuelle Riva

Eiji Okada
Bernard Fresson
Stella Dassas
Pierre Barbaud

Género drama
Idioma francês
Página no IMDb (em inglês)

Hiroshima mon amour (br/pt: Hiroshima, Meu Amor[1][2] ) é um filme franco-japonês de 1959, um drama e romance dirigido pelo cineasta Alain Resnais, com roteiro de Marguerite Duras. A história é sobre um relacionamento amoroso entre uma mulher francesa e um japonês. O filme fez uso inovador de flashbacks. É considerado um dos filmes mais importantes da história do cinema, o filme ganhou muita polêmica na época de lançamento por possivelmente ofender descendentes alemães e por esse motivo ele foi tirado da competição oficial do Festival de Cannes em 1959, apenas sendo apresentado e sem poder concorrer a Palma de Ouro como os outros.

É um dos grandes ícones do cinema francês e um dos mais famosos e influentes da Nouvelle Vague.

Jean-Luc Godard sobre o filme: "O primeiro filme sem nenhuma referência cinematográfica", Claude Chabrol sobre o filme: "O filme mais belo que eu já vi", François Truffaut sobre o filme: "Uma vez que você viu Hiroshima mon amour, se torna impossível fazer filmes da mesma maneira que você costumava fazer".

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Uma casada atriz francesa passa seu último dia na cidade de Hiroshima terminando sua participação em um filme sobre a paz e o seu relacionamento amoroso com um casado arquiteto japonês, que aos poucos a lembra de um trágico amor que ela teve durante a guerra. O filme analisa a memória, a psicologia, o comportamento dos personagens vivendo em um mundo sem perspectiva e com os traumas que os afligem.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Emmanuelle Riva .... Ela
  • Eiji Okada .... Ele
  • Bernard Fresson .... Amante Alemão
  • Stella Dassas .... A Mãe
  • Pierre Barbaud .... O Pai

Principais prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Oscar (1961)

  • Indicado na categoria de melhor roteiro original

BAFTA (1960)

  • Vencedor do prêmio United Nations Award
  • Indicado na categoria de melhor filme
  • Indicado na categoria de melhor atriz estrangeira (Emmanuelle Riva)


Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Hiroshima, Meu Amor (em português) no AdoroCinema (Brasil)
  2. SapoMag (Portugal)