Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco é um hospital universitário, público, certificado junto aos Ministérios da Educação e da Saúde. Oferece serviços assistenciais de referência à comunidade e ajuda a formar e a qualificar profissionais, atuando também como campo de produção científica.

Com uma área construída de 62.450 m², divididos em sete blocos e dois anexos, o Hospital das Clínicas (HC) foi inaugurado no dia 14 de setembro de 1979 pelo Reitor Paulo Frederico do Rego Maciel. Porém sua história começa na década de 1950, no reitorado do Professor Joaquim Inácio de Almeida Amazonas, quando foi lançada a pedra fundamental. Durante quase 20 anos a obra do HC permaneceu paralisada, sendo reiniciada no fim da década de 1970, por iniciativa do Reitor Marcionilo de Barros Lins.

O HC funcionava, então, nas instalações do Hospital Pedro II.

História[editar | editar código-fonte]

A história do HC iniciou quando, no ano de 1949, o arquiteto italiano Mario Russo foi convidado pelo Reitor da Universidade do Recife (hoje Universidade Federal de Pernambuco), Joaquim Amazonas, para assumir o cargo de chefe do Escritório Técnico da Cidade Universitária. Empossado no cargo, defendeu a localização da Cidade Universitária na periferia da zona urbana, concebeu o plano urbanístico do campus e projetou algumas de suas unidades acadêmicas.

Dos projetos que Mario Russo elaborou para a criação do Campus Universitário, apenas a Faculdade de Medicina, o Hospital das Clínicas (construído diferente do projeto original), o Instituto de Antibióticos e o Instituto de Biologia Marítima (beira-mar da praia de Piedade) foram construídos.

Construção[editar | editar código-fonte]

As obras do Hospital das Clínicas foram iniciadas em 1952 [1]. Houve uma primeira paralisação em 1957, sendo recomeçadas em 1959, para serem paralisadas novamente em 1960, permanecendo por longo tempo assim, até retomada do projeto, em 1977.

Seu esqueleto inacabado serviu de abrigo, inclusive, aos moradores atingidos pelas enchentes de 1965 e 1966. Muitos desses desabrigados permaneceram por longo tempo após as enchentes.

O projeto arquitetônico foi revisto [2] e em 12 de dezembro de 1977 foi reiniciada a construção pela construtora Norberto Odebrecht, sob o reitorado de Paulo Frederico do Rego Maciel.

Inauguração[editar | editar código-fonte]

No dia 14 de setembro de 1979 o reitor Paulo Maciel inaugurou sua primeira etapa, que constava de administração, ambulatórios, serviços auxiliares, Serviço de Nutrição e enfermarias para 150 leitos.

Instalação[editar | editar código-fonte]

A transferência dos setores do Hospital Pedro II (primeira unidade hospitalar ligada à UFPE) para o prédio do Campus ocorreu aos poucos, estendendo-se de 1979 até 1983.

O primeiro setor transferido foi o laboratório. No ano seguinte (1980) foi a vez dos ambulatórios de Iniciação ao Exame Clínico e de Terapêutica. Em 17 de fevereiro de 1981 começaram a funcionar as clínicas especializadas, como Cirurgia Geral, Reumatologia e Gastroenterologia. As enfermarias foram os últimos setores trabalhados nesse processo. Em agosto de 1982 foram transferidos os primeiros pacientes do velho Hospital Pedro II e em 2 de setembro do mesmo ano [3] foi feita a primeira cirurgia em paciente internado, e assim se mantendo.

Em meados de 1984/1985 foi criado o Serviço de Doenças Infecto-Parasitárias (DIP)

A primeira grande reforma do hospital ocorreu em 1999. Na ocasião, foram reformados a UTI, a Enfermaria de Nefrologia, o Bloco Cirúrgico e dois andares (10º e 11º), onde, inicialmente, funcionaria o atendimento privado.

Estrutura administrativa[editar | editar código-fonte]

Como Órgão Suplementar, o Hospital das Clínicas é ligado diretamente ao Reitor para efeito de supervisão e controle administrativo, e tem como função básica apoiar o ensino de graduação e pós-graduação do Centro de Ciências da Saúde.

Estrutura assistencial[editar | editar código-fonte]

O Hospital das Clínicas atende pacientes essencialmente através do Sistema Único de Saúde (SUS).

É certificado como Hospital Amigo da Criança, capacitado e referenciado em Alta Complexidade em:

Ensino e pesquisa[editar | editar código-fonte]

Campo de atividades de ensino e pesquisa, o Hospital das Clínicas contribui para a formação, a qualificação e o aperfeiçoamento de estudantes de 8 cursos de graduação e 13 pós-graduações da UFPE, e para a geração de novos conhecimentos.

Referência[editar | editar código-fonte]

  • OLIVEIRA, FABÍOLA TAVARES. Folheto de Apresentação do Hospital das Clínicas da UFPE (em elaboração)
  • BARRETO, LUIZ. Hospital das Clínicas, 24 anos de história. in Retratos da História - Revista Biobibliográfica SOBRAMES Nacional, número 2, 2003.

Notas

  1. Esta data não é precisa, carecendo de confirmação.
  2. Boatos de que os corredores eram estreitos e não permitiam a passagem de macas e de que o caixão flutuante (então inundado) não suportaria a edificação permaneceram por tempos, a ponto de parecerem verdades incontestes.
  3. Informação dada pelo Professor Edmundo Machado Ferraz, ainda carente de confirmação.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]