I Walked with a Zombie

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
I Walked with a Zombie
Zombie (PT)
A morta-viva (BR)
 Estados Unidos
1943 •  pb •  69 min 
Direção Jacques Tourneur
Roteiro Inez Wallace (história)
Curt Siodmak
Ardel Wray
Elenco James Ellison,
Frances Dee,
Tom Conway
Género Horror
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

I Walked with a Zombie (br.: A morta-viva / pt.: Zombie) é um filme americano de 1943 do gênero "Horror" dirigido por Jacques Tourneur. Foi o segundo filme do gênero do produtor Val Lewton para a RKO Pictures; o primeiro foi o bem-sucedido Cat People de 1942, também dirigido por Tourneur. O filme foi editado por Mark Robson, que mais tarde dirigiria The Seventh Victim e The Ghost Ship para o mesmo produtor.

Em 2007, Stylus Magazine o escolheu como o quinto melhor filme de zumbis de todos os tempos.[1]

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Tom Conway...Paul Holland: Conway apareceu em Cat People e The Seventh Victim do mesmo diretor e em ambos como o personagem do Dr. Louis Judd. Em I Walked with a Zombie, Conway interpreta o estoico Paul Holland, que busca recuperar sua esposa Jessica Holland do estado de catatonia em que se encontra.
  • Frances Dee...Betsy Connell: A atriz Anna Lee era quem iria interpretar a personagem da enfermeira Betsy Connell, mas Frances Dee foi quem assumiu o papel enquanto Lee trabalharia na produção de Lewton chamada Bedlam. Betsy tem bom coração e sai de Ottawa no Canadá e viaja para as Antilhas, para cuidar de Jessica Holland.
  • James Ellison...Wesley Rand: É o irmão alcoólico de Paul Holland. Rand era apaixonado pela esposa do irmão e o culpa pela doença dela.
  • Edith Barrett...Senhora Rand: É a mãe de Paul e Wesley. Barrett interpretrou a Senhora Fairfax em Jane Eyre (1944) — uma das obras que influenciaram o roteiro de I Walked With a Zombie. Ela apareceria também em The Ghost Ship (1943), outra produção de Lewton. Na época das filmagens, Barrett era casada com Vincent Price e tinha 36 anos mas sua personagem era bem mais velha.
  • Christine Gordon...Jessica Holland: É a esposa catatônica de Paul Holland.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Betsy Connell é uma enfermeira canadense que narra a história do filme. Ela foi contratada para cuidar de Jessica Holland, esposa de Paul Holland, proprietário de um engenho de açúcar na ilha caribenha de São Sebastião. A população do lugar é majoritariamente formada de descendentes de escravos africanos. Os poucos brancos são médicos e policiais. Betsy vai até Forte Holland, e conhece o meio-irmão de Paul, Wesley Rand. Durante a noite ela ouve uma mulher chorando e ao sair do quarto ela encontra Jessica Holland, que caminha pela torre da casa como um fantasma em uma camisola branca. Ela se assusta e acha que a mulher sofre de alguma enfermidade mental.

O choro era de Alma (Theresa Harris), uma servente descendente de africanos que acabara de ter um bebê. Paul explica que os nativos tinham o costume de chorarem quando um bebê nascia e festejarem nos velórios, lembrando de quando eram escravos e levavam uma vida de sofrimentos.

Na manhã seguinte Betsy conversa com o médico de Jessica, Dr. Maxwell (James Bell), que explica que a doença de Jessica foi causada por uma intensa febre tropical que destruiu parte de sua medula.

Em seu dia de folga, Betsy vai a cidade e se encontra com Wesley Rand. Ela ouve uma canção de Calipso (tocada por Sir Lancelot) cuja letra fala do caso de Jessica e Wesley. Quando Weslei adormece bêbado, a mãe dele, Senhora Rand, aparece e ajuda a levá-lo para casa.

Durante o jantar, os irmãos e Betsy ouvem os tambores de um ritual vodu. Betsy sugere ao médico tentar um choque de insulina em Jessica, mas isso não causa efeito. Então ela resolve levar a sua paciente até o houmfort, o lugar onde os nativos assistem ao vodu, pois Alma lhe dissera que uma mulher que tinha uma condição similar a de Jessica, conseguira ser curada pelos deuses dos nativos.

Produção[editar | editar código-fonte]

Além de Jane Eyre, o filme se baseou também em um artigo escrito por Inez Wallace na American Weekly Magazine.[2]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]