Ilha dos Frades

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde outubro de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Disambig grey.svg Nota: Se procura a ilha de mesmo nome em Portugal, veja Ilha dos Frades (Portugal).
Ilha dos Frades
Ilha dos Frades na Baía de Todos os Santos.png
Mapa de localização da Ilha (em verde) na Baía de Todos-os-Santos.
Geografia física
País  Brasil
Salvador, Bahia Bahia
Localização Baía de Todos-os-Santos, Oceano Atlântico
Ilha dos Frades.JPG
Vista da Ilha dos Frades.

A ilha dos Frades localiza-se praticamente no centro da baía de Todos os Santos, pertencendo ao município de Salvador.

Com apenas seis quilômetros de comprimento, possui a forma de uma estrela de quinze pontas e apresenta belas paisagens, com praias, lagos, cachoeiras, montanhas, coqueirais e uma vegetação típica da Mata Atlântica, com árvores nativas, inclusive o pau-brasil.

História[editar | editar código-fonte]

De acordo com uma lenda local, a ilha é assim denominada uma vez que, à época do início da colonização, nela foram assassinados dois frades pelos Tupinambás, os quais pretendiam catequizar.

Foi, também, um importante entreposto de escravos para o Recôncavo Baiano.

Um dos filhos ilustres da ilha dos Frades, foi o Barão de Loreto (1836-1906), personagem política da época do Império.

A tradição oral nativa conta que, durante décadas, a ilha dos Frades foi dominada por um fazendeiro denominado Gabriel Viana, que no estilo dos "coronéis" dos tempos da República Velha, agia como um verdadeiro senhor feudal, decidindo sobre a vida e a morte dos moradores, ora sendo um benfeitor da comunidade local, através de práticas assistencialistas, ora sendo um dominador autoritário.

A colonização formou três pequenas povoações que são:

  • "Ponta de Nossa Senhora de Guadalupe", na qual moram atualmente cerca de quarenta e cinco pessoas. Possui diversas barracas de praia e de artesanato, além de contar com ruínas de um antigo casarão e de uma igreja que remonta ao século XVII que está completamente arruinada.
  • "Costa de Fora", onde moram cento e cinquenta habitantes. Conta com uma hospedaria (Hospedaria Barracuda) com dez leitos e um único bar. Possui uma igreja antiga escondida na vegetação, algumas quedas d'água escondidas na Mata Atlântica remanescente e o único cemitério da ilha.
  • "Paramana", a principal povoação de lá, conta com mais de novecentos habitantes. Conta com um posto policial, um posto de saúde que atende semanalmente, além de barracas de praia, alguns restaurantes, um pequeno comércio e uma pousada. Próximo desta povoação fica a mais que centenária "Igreja de Nossa Senhora do Loreto" e um casarão centenário, ambos reformados.

A ilha constitui-se em uma reserva ecológica municipal desde 1982 e integra a APA (Area de Preservação Ambiental) Estadual Baía de Todos os Santos.

Atrações turísticas[editar | editar código-fonte]

Ruínas da igreja de N. S. de Guadalupe.

Entre os monumentos históricos, destacam-se as ruínas da Igreja de Nossa Senhora de Guadalupe, que remonta ao século XVII, a Igreja de Nossa Senhora do Loreto, erguida no século XVIII, a Igreja de Nossa Senhora do Bom Parto, o Farol da ilha dos Frades, no morro atrás da praia de Ponta de Nossa Senhora, as ruínas de um lazareto, as de um entreposto, onde os escravos eram colocados para engordar antes de serem vendidos, as de um armazém, onde os escravos ficavam de quarentena e as de uma casa-de-farinha.

As praias mais importantes são a Praia da Costa, a de Loreto, a de Paramana, a da Ponta de Nossa Senhora, a do Tobar e a da Viração.[1]

Todas apresentam águas límpidas e cristalinas, excelentes para a prática do mergulho, com uma visibilidade de até quinze metros na horizontal e profundidade máxima de onze metros. Nelas podem ser observadas formações de corais e recifes.

Acesso[editar | editar código-fonte]

O acesso à ilha é feito a partir da ilha de Madre de Deus, onde se pode fazer a travessia marítima em barcos alugados até Paramana ou a Ponta de Nossa Senhora, ou, a partir de Salvador, em barcos de turismo.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ilha dos Frades