Iris Murdoch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Iris Murdoch
Nome completo Jean Iris Murdoch
Nascimento 15 de julho de 1919
Dublin, República da Irlanda
Morte 8 de fevereiro de 1999 (79 anos)
Oxford, Inglaterra
Nacionalidade irlandesa
Cônjuge John Bayley
Ocupação Escritora e filósofa
Prémios James Tait Black Memorial Prize (1973)

Prémio Booker (1978)

Magnum opus Acasto: dois diálogos platónicos

Jean Iris Murdoch (Dublin, 15 de julho de 1919 - Oxford, 8 de fevereiro de 1999) foi uma escritora e filósofa irlandesa.

Frequentou escolas progressistas, primeiramente a Froebel Demonstration School e depois a Badminton School, em Bristol. Estudou Literaturas Clássicas, História Antiga e Filosofia na Sommerville College, tendo efectuado uma pós-graduação também em Filosofia. Foi membro activo do Partido Comunista até se distanciar da ideologia; trabalhou na U.N.N.R.A. e deu aulas no Royal College of Art. A partir de 1963 dedicou-se à escrita, tendo produzido 26 romances em 40 anos, os últimos escritos já enquanto sofria de Alzheimer.

Em 1956 casou-se com John Bayley, crítico e professor. Faleceu a 8 de Fevereiro de 1999 em Oxford.

Em 2008, o The Times nomeou-a na sua lista dos "50 maiores escritores britânicos desde 1945"[1]. A sua história está retratada num filme de Richard Eyre intitulado Iris (2001), protagonizado por Kate Winslet e Judi Dench.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Romances[editar | editar código-fonte]

Contos[editar | editar código-fonte]

  • Something Special (1957) [Algo de Especial] Pt-PT

Filosofia[editar | editar código-fonte]

Peças[editar | editar código-fonte]

Poesia[editar | editar código-fonte]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.