Isabel Swan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Isabel Swan Sailing pictogram.svg
Vela
Nome completo Isabel Marques Swan
Modalidade 470, Nacra 17
Nascimento 18 de novembro de 1983 (35 anos)
Rio de Janeiro,  Rio de Janeiro
Nacionalidade brasileira
Compleição Peso: 72 kg Altura: 1,80m
Medalhas
Jogos Olímpicos
Bronze Pequim 2008 classe 470
Universíada
Bronze Shenzhen 2011 classe 470

Isabel Marques Swan (Rio de Janeiro, 18 de novembro de 1983) é uma velejadora brasileira. Disputou duas edições dos Jogos Olímpicos, e junto de Fernanda Oliveira conquistou a primeira medalha feminina da vela brasileira em Pequim 2008. Foi quatro vezes campeã brasileira na Classe 470 e bicampeã brasileira da Classe Tornado na série B em 1998 e 1999.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Nascida no Rio de Janeiro e criada em Niterói, iniciou na vela na classe básica Optimist aos oito anos por incentivo do pai, Robert, tendo como inspiração no esporte a tia Claudia, que disputou a Olimpíada de 1992.[1] Após se mudar para Brasília, começou a competir no Lago Paranoá, e ganhou sua primeira medalha no Campeonato Centro-Oeste de Optimist. Sua primeira competição num torneio internacional foi em 1998, no Campeonato Mundial de Tornado junto do pai, em Búzios.[2][3] Com o tempo, a vela virou apenas um hobby, com Isabel tendo trabalhos como modelo a partir dos 15 anos e iniciando o curso de comunicação social na Universidade Federal Fluminense em 2002.[4]

Com Fernanda Oliveira: Pequim 2008[editar | editar código-fonte]

Tudo mudou na vida de Isabel em 2004, quando Fernanda Oliveira, que tinha acabado de disputar os Jogos Olímpicos de Atenas 2004 pela classe 470, convidou-a para ser sua parceira no iatismo. Mesmo tendo de se mudar para Porto Alegre, onde Oliveira residia, Isabel não deixou a oportunidade passar. Em 2006, a dupla conquistou o quarto lugar no Mundial de Rizhao, melhor posição de uma dupla feminina brasileira até então.[5]

Na primeira participação de Isabel nos Jogos Olímpicos, em Pequim 2008, ela e Fernanda conquistaram uma medalha de bronze na 470, primeira medalha feminina da vela brasileira.[5][6] Após os jogos, a dupla se desfez, com Isabel planejando deixar de ser proeira para assumir o leme.[7]

Com Martine Grael e Renata Decnop[editar | editar código-fonte]

Em 2009, recém-formada da faculdade, foi porta-voz da campanha do Rio de Janeiro para sediar os Jogos Olímpicos de Verão de 2016,[8] e iniciou uma parceria com a jovem Martine Grael, filha de Torben Grael e campeã do mundial júnior.[9] Competindo no campeonato mundial de 2010, ficaram em quarto lugar. Apesar de muitas conquistas, perderam a vaga da 470 nos Jogos Olímpicos de Verão de 2012 em Londres para Fernanda Oliveira e sua nova dupla, Ana Barbachan. Eventualmente as duas se separaram, com Martine decidindo competir na classe 49er FX. Como nova parceira, Isabel chamou Renata Decnop.[10] Mas novamente, a vaga olímpica da 470 ficou com Fernanda Oliveira e Ana Barbachan, que só perdeu para a dupla uma vez em 16 confrontos ao longo do ciclo olímpico.[11]

Com Samuel Albrecht: Rio 2016[editar | editar código-fonte]

Em uma última tentativa de se classificar para a Olimpíada, Isabel se juntou a Samuel Albrecht na classe Nacra 17, um barco misto que estrearia em 2016.[12] A vaga foi conquistada em novembro de 2015,[13] e nos jogos, terminaram na décima colocação geral.[14]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]