Isoetopsida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaIsoetopsida
Selaginellopsida
Selaginellales: Selaginella sp.
Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Lycopodiophyta
Classe: Isoetopsida
Rolle[1]
Ordens
Sinónimos
Molde externo de Lepidodendron do Carbonífero Superior de Ohio.

Isoetopsida (por vezes Selaginellopsida) é uma classe pertencente à divisão Lycopodiophyta que agrupa duas ordens extantes (Isoetales e Selaginellales), ambas monotípicas, com cerca de 900 espécies, a maioria das quais pertencentes ao género Selaginella.[2] O grupo apresenta características basais em relação às plantas vasculares sendo considerado como representativo das linhagens dominantes na flora terrestre do Carbonífero. O géneros Isoetes aparenta ser o remanescente das maciças "árvores de escamas" (ordem Lepidodendrales) que foram abundantes nas terras húmidas do Carbonífero.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O agrupamento apresenta distribuição natural do tipo distribuição cosmopolita, embora a sua presença nos diversos habitats seja em geral considerada escassa ou rara.

Todas as espécies extantes deste grupo estão presentemente incluídas em dois géneros:

Em alguns sistemas de classificação clássicos os membros deste grupo foram por vezes colocados em taxa distintos, nomeadamente nas classes Selaginellopsida ou Lycopodiopsida (que nas modernas classificações é o grupo irmão de Isoetopsida). Apesar de alguns especialistas preferirem a designação Selaginellopsida A.B. Frank 1877, que tem prioridade sobre "Isoetopsida", já que aquela apenas foi publicada em em 1885. Contudo, o princípio da prioridade não tem aplicação obrigatória acima do nível taxonómico de família, pelo que artigos mais recentes têm preferido o uso da designação "Isoetopsida" porque "Selaginellopsida" por vezes foi utilizada de forma ambígua, por vezes com a circunscrição taxonómica aqui apresentada para Isoetopsida ou estar reduzida apenas à ordem Selaginellales. O cladograma que se segue apresenta a estrutura do agrupamento na sua presente circunscrição:

Lycopodiophyta
Lycopodiopsida

Lycopodiales



Drepanophycales †



Isoetopsida

Selaginellales




Lepidodendrales †




Pleuromeia †



Isoetales






O grupo mais famoso de Isoetopsida são as "árvores de escamas" (ordem Lepidodendrales), que inclui Lepidodendron. Estas árvores maciças foram abundantes nas terras húmidas do Carbonífero. O género Isoetes é considerados por alguns o último vestígio de tais árvores fósseis, com as quais partilha algumas características pouco comuns, incluindo o desenvolvimento de madeira e súber, um sistema de rebentos que funciona como raiz, crescimento bipolar e posição vertical.[4]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Rolle, Friedrich (1885). «Kryptogamen». In: Förster, W. et al. Encyklopaedie der Naturwissenschaften. 12. [S.l.: s.n.] pp. 211–277 
  2. a b Jones, David L. (1987). Encyclopaedia of Ferns. Portland, Oregon: Timber Press. pp. 52–55. ISBN 0-88192-054-1 
  3. Troia, Angelo; Pereira, Jovani B.; Kim, Changkyun; Taylor, W. Carl (2016). «The genus Isoetes (Isoetaceae): a provisional checklist of the accepted and unresolved taxa». Phytotaxa. 277 (2). 101 páginas. ISSN 1179-3163. doi:10.11646/phytotaxa.277.2.1 
  4. Stewart, Wilson N.; Gar W. Rothwell (1993). Paleobotany and the Evolution of Plants 2nd ed. [S.l.]: Cambridge University Press. pp. 150–153. ISBN 0-521-38294-7 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Isoetopsida